Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
Ensino (23002018009P9)
O ENSINO DE QUÍMICA E AS BARREIRAS DE INCLUSÃO EDUCACIONAL DE ESTUDANTE COM DEFICIENCIA VISUAL
RAIMUNDO NONATO FILHO
DISSERTAÇÃO
04/07/2019

De acordo com os dados do Censo Escolar da Educação Básica de 2017 (BRASIL, 2017), divulgados pelo Ministério da Educação (MEC), o índice de inclusão de pessoas com deficiência em classes regulares, passou de 85,5 % em 2013 para 90,9 % em 2017. No entanto, a maior parte dos alunos com deficiência não tem acesso ao atendimento educacional especializado, que segundo SEESP/MEC (2008) é um serviço da educação especial que identifica, elabora, e organiza recursos pedagógicos e de acessibilidade, que eliminem as barreiras para a plena participação dos alunos. Este trabalho aborda a investigação, identificação e análise das principais dificuldades enfrentadas na aprendizagem de uma aluna cega congênita de 18 anos no ano final do ensino médio e ano inicial do ensino superior. Para a realização da pesquisa foi realizada observações durante o ensino básico e ensino superior, bem como conversas com professores e alunos, estrevistas com a aluna e coordenador no Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Educacionais Específicas (NAPNE) e notas de campo. No ensino básico a aluna foi integrada ao sistema educacional sem estrutura fisica para atender suas necessidades, quando adentrou em uma insituição federal com maiores recursos e capacidade de inclusão, encontrou barreiras de resistência ao ser confrontada por sua deficiência, autopreconceito e autonegação das suas limitações. Analisando de uma forma geral todas as entrevistas e o diário de campo criado durante os dois anos de pesquisa, observou-se que a mudança estrutural e abundância de recursos do IFRN não pareceram suficientes para inserir a aluna no processo de ensino-aprendizagem, por consequência das suas barreiras emocionais e também, devido as lacunas de aprendizagem trazidos do ensino médio. No entanto, apesar das dificuldades, a estudante sonha em ser professora e passar a diante a mensagem que a falta de visão não deve e nem pode impossibilitar a aprendizagem no ensino.

Educação Inclusiva;Pessoa com deficiencia visual;Barreiras educacionais
According to data from the Basic Education Census of 2017 (BRAZIL, 2017), released by the Ministry of Education (MEC), the inclusion rate of persons with disabilities in regular classes increased from 85.5% in 2013 to 90 , 9% in 2017. However, most students with disabilities do not have access to specialized educational services, which according to SEESP/MEC (2008) is a special education service that identifies, elaborates and organizes pedagogical and accessibility resources , which remove barriers to the full participation of students. This work addresses the investigation, identification and analysis of the main difficulties faced in the learning process of a congenital blind female student of 18 years old (resident of Sítio Gangorra, rural area of the municipality of Rafael Fernandes) in the final year of high school and initial year of higher education. For the formation of the research was carried out during primary and higher education, as well as talks with teachers and students, with a student and a coordinator in the Nucleus of Support to Specific Educational Needs (NAPNE) and field notes. During the interview the student questions that the State did not provide books in Braille and she did not have a tutor to assist her in class, this being a serious problem and omitted by the rulers. The blind student had to face various educational and emotional problems during her academic trajectory. During elementary and middle school the student was involved in the educational system, but thought she was included. When it was actually included in the educational system, it encountered resistance barriers when confronted by its deficiency, self-concept, and self-denial of its limitations. Analyzing in a general way all the interviews and the field diary created during the two years of research, it was observed that the structural change and abudancia of resources of the IFRN were not sufficient to insert the student in the process of teaching-learning, consequently of their emotional barriers and also, due to the learning gaps brought in from high school. However, despite the difficulties, the student dreams of being a teacher and passing on the message that lack of vision should not and can not prevent learning in teaching.
Inclusive education;Blind student;Educational barriers
1
83
PORTUGUES
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

EDUCAÇÃO BÁSICA
ENSINO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS
O ato de ensinar Química na Educação Básica: articulando estratégias para melhorias na aprendizagem

Banca Examinadora

AYLA MARCIA CORDEIRO BIZERRA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
LEONARDO ALCANTARA ALVES Participante Externo
AYLA MARCIA CORDEIRO BIZERRA Docente - PERMANENTE
SIMONE CABRAL MARINHO DOS SANTOS Docente - PERMANENTE

Vínculo

Servidor Público
Empresa Pública ou Estatal
Ensino e Pesquisa
Não