Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
CIÊNCIA ANIMAL NOS TRÓPICOS (28001010036P7)
INFUSÃO CONTÍNUA DE CETAMINA ISOLADA E DE SUA ASSOCIAÇÃO À DEXMEDETOMIDINA OU AO TRAMADOL, EM FELINAS ANESTESIADAS COM PROPOFOL
THAMIRES BARRETO SILVA SOUZA
DISSERTAÇÃO
28/11/2018

A modalidade de anestesia total intravenosa (AIVT) possibilita infusões diversas, destacando- se o uso de fármacos com potencial analgésico, cuja ação potencializadora pode reduzir efeitos adversos. Nesse âmbito, objetivou-se avaliar os efeitos fisiológicos, analgésicos e sobre a qualidade da recuperação relativos da infusão contínua de cetamina, associada à dexmedetomidina ou ao tramadol, em felinas anestesiadas com propofol. Para tal, 24 felinas hígidas foram pré-medicadas com cetamina (3 mg/kg/IM) e midazolam (0,2 mg/kg/IM), utilizando-se propofol para a indução (6 mg/kg/IV) e manutenção anestésica. Após a indução, as gatas foram aleatoriamente distribuídas em 3 grupos. O grupo cetamina (GC) recebeu 10 µg/kg/min de cetamina e os grupos cetamina-dexmedetomidina (GCD) e cetamina-tramadol (GCT) receberam o mesmo tratamento acrescido de dexmedetomidina em bolus (1 µg/kg) seguido de infusão (1 µg/kg/hr) ou tramadol em bolus (2 mg/kg) seguido de infusão (1 mg/kg/hr), respectivamente. Foram avaliados os parâmetros FC, PAS, PAD, PAM, f, SPO2, EtCO2, T°C, qualidade e tempo de recuperação, potência e duração analgésica pós-cirúrgica, taxa média de propofol e a ocorrência de corpúsculos de Heinz. Detectou-se estabilidade cardiorrespiratória, exceto em M1, com médias de PA reduzidas para GC e GCT e níveis de EtCO2 elevados para GCD e GCT. As taxas médias de propofol foram de 0,29, 0,25 e 0,21 mg/kg/min para o GC, GCT e GCD, respectivamente, descartando-se a formação de corpúsculos de Heinz. Conclui-se que a infusão contínua de cetamina isolada associou-se às maiores taxas de propofol, maior tempo de recuperação e não proporcionou analgesia pós- operatória satisfatória, enquanto que sua associação com dexmedetomidina ou tramadol potencializou o propofol em 29,1 % e 15,6 %, respectivamente, sem alterações fisiológicas significativas. A infusão tramadol-cetamina proporcionou melhor analgesia e qualidade da recuperação.

alfa-2 agonista;anestesia intravenosa total;gatos;opioide
The total intravenous anesthesia (TIVA) allows various infusions, with emphasis on the use of drugs with analgesic potential, whose potentiating actions can reduce adverse effects. The aim of this study was to evaluate the physiological, analgesic and on quality of recovery effects related to continuous infusion of ketamine, associated with dexmedetomidine or tramadol, in felines anesthetized with propofol. For this purpose, 24 healthy cats were premedicated with ketamine (3 mg/kg/IM) and midazolam (0.2 mg/kg/IM) using propofol for induction (6 mg/kg/IV) and maintenance of anesthesia. After induction, the cats were divided into 3 groups. The ketamine group (CG) received 10 μg/kg/min of ketamine and the ketamine-dexmedetomidine (GCD) and ketamine-tramadol (GCT) groups received the same treatment plus bolus of dexmedetomidine (1 μg/kg) followed by infusion (1 μg/kg/hr) or bolus of tramadol (2 mg/kg) followed by infusion (1 mg/kg/hr), respectively. The parameters HR, SAP, DAP, MAP, f, SPO2, EtCO2, T°C, quality and recovery time, power and duration of post-surgical analgesia, average of propofol rate infusion and Heinz corpuscles were evaluated. Cardiorespiratory stability was detected except for M1, with averages of BP reduced for GC and GCT and elevated levels of EtCO2 for GCD and GCT. The means of rates infusions of propofol were 0.29, 0.25 and 0.21 mg/kg/min for GC, GCT and GCD, respectively, excluding Heinz corpuscle formation. It was concluded that continuous infusion of ketamine alone was associated with higher rates of propofol, longer recovery time and did not provide satisfactory postoperative analgesia, whereas its association with dexmedetomidine or tramadol potentiated propofol in 29.1% and 15%, 6%, respectively, without significant physiological changes. The tramadol-ketamine infusion provided better analgesia and recovery quality.
alpha-2 agonist;total intravenous anesthesia;cats;opioid
01
84
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

SAÚDE ANIMAL
PATOLOGIA, CLÍNICA E CIRURGIA VETERINÁRIA
AVALIAÇÃO DA INFUSÃO CONTÍNUA DE CETAMINA ISOLADA E DA ASSOCIAÇÃO DEXMEDETOMIDINA-CETAMINA E TRAMADOL-CETAMINA EM FELINAS ANESTESIADAS COM ISOFLUORANO SUBMETIDAS À OVARIOHISTERECTOMIA

Banca Examinadora

VIVIAN FERNANDA BARBOSA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
VIVIAN FERNANDA BARBOSA Docente - PERMANENTE
TALYTA LINS NUNES Participante Externo
ANA LEONOR PARDO CAMPOS GODOY Participante Externo
ARIANNE PONTES ORIA Docente - PERMANENTE

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUNDACAO DE AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DA BAHIA - Programa de Bolsas FAPESB - Cota Institucional 24

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim