Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
LETRAS (40002012012P8)
TEN, Abdias do Nascimento e Rosário Fusco: a (re)construção da personagem negra no teatro brasileiro.
ARNALDO NOGARI JUNIOR
DISSERTAÇÃO
15/03/2018

O presente trabalho tem por finalidade o estudo das peças Sortilégio – Mistério Negro (1951), Sortilégio II – Mistério de Zumbi Redivivo (1979), ambas de Abdias do Nascimento (1914-2011), e Auto da Noiva (1946), autoria de Rosário Fusco (1910-1977), com enfoque na representação da cultura afro-brasileira e das narrativas míticas representadas pelos Orixás e na reconstrução da personagem negra nesse contexto. As peças Sortilégio – Mistério Negro e Auto da Noiva integram, juntamente com outras sete peças, a antologia de teatro negro brasileiro Drama para negros e prólogo para brancos (1961), a primeira coletânea de produções dramatúrgicas brasileira que colocou o negro, sua cultura e suas aspirações como foco das peças teatrais. Já a peça Sortilégio II trata-se de uma reescrita do primeiro Sortilégio, após 28 anos, na qual o autor revisa detalhes que acentuam o engajamento do mistério negro. As peças em questão foram escritas para o Teatro Experimental do Negro (TEN), movimento fundado em 1944 pelo próprio Abdias do Nascimento, o qual visava introduzir o negro e sua identidade cultural na cena brasileira, como também expor os conflitos e limitações impostas a esta classe pela elite conservadora, através do ponto de vista do oprimido. Desse modo, a partir do marco que foi o TEN, pretende-se, na presente dissertação discutir como são representadas as identidades culturais do novo modelo de personagem negra no teatro brasileiro, a partir das análises das peças de Nascimento e da peça de Fusco, principalmente a relação da cena e das ações com a religiosidade afro e com os Orixás. Considerando a temática abordada pelas referidas peças, a autoria, o lugar de enunciação e os recursos linguísticos empregados, também é incumbência do presente trabalho contextualizar as obras selecionadas para análise, a partir dos estudos e dos conceitos sobre literatura afro-brasileira, principalmente os postulados por Eduardo de Assis Duarte (2011). Por configurar um novo modelo de personagem negra no teatro e na dramaturgia brasileira, o TEN não foi recebido positivamente pela crítica e, consequentemente, pelos membros da comunidade, uma vez que para estes não se justificava a fundação de um teatro de negros com tais propósitos, pois o Brasil era visto como um país em que o racismo não existia. Assim sendo, o presente trabalho também propõe evidenciar o impacto causado pela criação do TEN e sua recepção pela crítica, através das publicações do jornal Quilombo: Vida, problemas e aspirações do negro e dos trabalhos da pesquisadora Elisa Larkin Nascimento (2003). Considerando os recursos dramatúrgicos utilizados por Nascimento e Fusco em suas peças, a presente pesquisa destaca nas referidas produções aspectos inerentes ao Teatro Político (BOAL, 2013) e ao Teatro Épico (BRECHT, 1967), os quais são empregados de maneira a suscitar no público a necessidade de transformação social, uma vez que são capazes de levar os sujeitos a refletirem e a tomarem consciência dos contrassensos compartilhados pelo meio, que no caso das peças do TEN, está relacionado à condição social imposta aos afro-brasileiros.

Abdias do Nascimento. Rosário Fusco. TEN. Cultura afro. Orixás.
The present work aims to study the plays Sortilégio – Mistério Negro (1951), Sortilégio II – Mistério Negro de Zumbi Redivivo (1979), written by Abdias do Nascimento (1914-2011), and Auto da Noiva (1946), written by Rosário Fusco (1910-1977), focusing on the representation of Afro-brazilian culture and the mythical narratives represented by Orixás and on the reconstruction of the black character in this context. The plays Sortilégio – Mistério Negro and Auto da Noiva, with other seven plays, include the Brazilian black theater anthology Drama para negros e prólogo para brancos (1961), the first collection of Brazilian dramaturgical productions that put black people, their culture and their aspirations as the focus of plays. The play Sortilégio II is a rewrite of the first Sortilégio, after 28 years, in which the author reviews details that accentuate the engagement of the black mystery. These plays were written for the Teatro Experimental do Negro (TEN), a movement founded in 1944 by Abdias do Nascimento, which aimed to introduce black people and their cultural identity into the Brazilian scene, as well as to expose the conflicts and limitations imposed to this class by conservative people, from the point of view of the oppressed. Thus, from the mark that was the TEN, in this thesis we intend to discuss how the cultural identities of the new black character model in the Brazilian play are represented, based on the analysis of Nascimento’s and Fusco's plays, mainly the relation of the scene and the actions with the Afro religiosity and with the Orixás. Considering themes addressed by these plays, the authorship, the place of enunciation and the linguistic resources employed, it is also incumbent upon the present study to contextualize the literacy works selected for analysis, based on studies and concepts on Afro-Brazilian literature, especially the theory written by Eduardo de Assis Duarte (2011). By setting up a new model of black character in the Brazilian plays, the TEN was not received positively by critics and, consequently, by members of the community, since for these it was not justified the foundation of a theater of blacks with such purposes, because Brazil was seen as a country where racism did not exist. Thus, the present work also proposes to highlight the impact caused by the creation of the TEN and its reception by critics, through the publications of Quilombo: Vida, problemas e aspirações do negro and the works written by the researcher Elisa Larkin Nascimento (2003). Considering the dramaturgical features used for Nascimento and Fusco in their plays, the present research emphasizes in the TEN productions aspects inherent to the Political drama (BOAL, 2013) and to the Epic drama (BRECHT, 1967), which are used in a way that arouses in public the need for social transformation, since these theatrical movements are able to lead the subjects to reflect and to become aware of the counterassessages shared by the environment, which in the case of TEN plays, is related to the social condition imposed to black people.
Abdias do Nascimento. Rosário Fusco. TEN. Afro culture. Orixás.
1
178
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

LITERATURA BRASILEIRA E OUTRAS LITERATURAS VERNÁCULAS
CONSTRUÇÕES E PROCESSOS IDENTITÁRIOS
LITERATURA AFRO-BRASILEIRA E SUA DIVULGAÇÃO EM REDE

Banca Examinadora

MARIA CAROLINA DE GODOY
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
LUCIANA BRITO Docente - COLABORADOR
NERYNEI MEIRA CARNEIRO BELLINI Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 21

Vínculo

-
-
-
Não