Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
LETRAS (40002012012P8)
Toda palavra é crueldade: ritmo e construção de imagens em Orides Fontela.
ROBERTA SHIZUKO TAKAMATSU
DISSERTAÇÃO
02/07/2018

Este trabalho propõe uma leitura crítica de parte da obra da poeta Orides Fontela (1940- 1998) com foco no conceito de ritmo e na construção de imagens. Nosso principal objetivo foi compreender como estes dois fundamentos articulam-se no texto poético da autora, tendo em vista características como o pensamento expresso por fragmentação, a lucidez corrosiva e a densidade extrema postos em regime de tensão. Para tanto, em um primeiro momento, destacamos a escrita de autores como Carlos Drummond de Andrade, João Cabral de Melo Neto, Manuel Bandeira, Clarice Lispector, Paul Celan, e.e.cummings, Stéphane Mallarmé, entre outros, em que percebemos determinados pontos de aproximação com a escrita oridiana e, concomitantemente, buscamos pontuar traços que particularizam a poética de Fontela. Em um segundo momento, procuramos vasculhar os sentidos do ritmo e da construção da imagem poética, incorporando à discussão teóricos da Literatura e da Filosofia, dentre os quais destacamos Antonio Candido, Alfredo Bosi, Norma Goldstein, os franceses Henry Sahamy e Mikel Dufrenne, o ensaísta mexicano Octavio Paz, os gregos Platão e Aristóteles, os formalistas russos Boris Tomachevski, Victor Chklovski, além de dar voz a poetas com veia reflexiva, como Paulo Henriques Britto, Mário de Andrade e Paul Valéry, com a perspectiva de refletir sobre as funções expressivas de tais elementos a partir da modernidade. Por fim, com base nas discussões anteriores, na terceira parte deste trabalho, analisamos os poemas “Gênesis”, “Meio Dia” e “Fala”, que compõem a parte central do corpus desta dissertação. O critério adotado para esta seleção levou em conta pôr em relevo três movimentos básicos presentes assiduamente na escrita poética oridiana: a percepção, a reflexão e a expressão.

Orides Fontela, Poesia Brasileira Contemporânea, Ritmo, Construção de Imagens.
This work proposes a critic reading of part of the poet Orides Fontela’s (1940-1998) work focusing on the concept of rhythm and on image construction. Our main objective was to comprehend how these two fundaments articulate within the author’s poetic text, in view of characteristics such as the express thought by fragmentation, the corrosive lucidity and the extreme density placed in tensile state. Therefore, at first, we highlighted the writing of authors such as Carlos Drummond de Andrade, João Cabral de Melo Neto, Manuel Bandeira, Clarice Lispector, Paul Celan, e.e.cummings, Stéphane Mallarmé, among others, in which we noted specific approximation points with the oridian writing and, altogether, we searched for traces that particularize Fontela’s poetry. In a second moment, we looked for the senses of rhythm and image, incorporating to the discussion Literature and Philosophy theorists, among whom we highlight Antonio Candido, Alfredo Bosi, Norma Goldstein, the French Henry Sahamy and Mikel Dufrenne, the Mexican essayist Octavio Paz, the Greek Plato and Aristotle, the Russian formalists Boris Tomachevski, Victor Chklovski, besides giving voice to poets with reflexive vein, such as Paulo Henriques Britto, Mário de Andrade and Paul Valéry, with the perspective of reflecting on the expressive functions of such elements from modernity. At last, based on previous discussions, in the third part of this work, we analyze the poems “Gênesis”, “Meio-Dia" and “Fala”, which compose the central part of the corpus of this dissertation. The adopted criteria for this selection took into account putting in evidence three of the most present basic movements in the oridian poetic writing: perception, reflexion and expression.
Orides Fontela. Contemporary Brazilian Poetry. Rhythm and Construction of images.
1
117
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

LITERATURA BRASILEIRA E OUTRAS LITERATURAS VERNÁCULAS
PRODUÇÕES LITERÁRIAS MODERNAS E CONTEMPORÂNEAS
A minificção brasileira contemporânea

Banca Examinadora

MIGUEL HEITOR BRAGA VIEIRA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
MIGUEL HEITOR BRAGA VIEIRA Docente - PERMANENTE
DIEGO EMANUEL GIMENEZ CELANO Pós-Doc
MARCOS HIDEMI DE LIMA Pós-Doc

Vínculo

-
-
-
Não