Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
CIÊNCIA ANIMAL NOS TRÓPICOS (28001010036P7)
INDUÇÃO DO PARTO EM OVELHAS SANTA INÊS: INFLUÊNCIA SOBRE O PARTO E A VITALIDADE NEONATAL
ELISIANE SATELES DOS SANTOS
DISSERTAÇÃO
28/08/2018

A indução do parto visa concentrar os nascimentos para melhor acompanhamento das parturientes e primeiros cuidados aos neonatos e assim diminuir a mortalidade dos cordeiros. Contudo, mesmo que a técnica de indução de parto, com administração de dexametasona, tenha sido descrita com sucesso desde o final da década de 70, existem poucos estudos que relatam a influência desta técnica sobre o desenvolvimento do parto e a vitalidade neonatal em ovinos da raça Santa Inês. Dessa forma, o objetivo desse estudo foi avaliar a eficácia da dexametasona em duas doses (oito e 16mg), para a indução do parto de ovelhas Santa Inês com 145 dias de gestação e avaliar os seus efeitos nas características do parto e da vitalidade neonatal dos borregos provenientes de parto induzido. Para este estudo foram utilizadas 58 ovelhas, criadas em sistema extensivo nas fazendas experimentais da UFBA, com prenhez confirmada após inseminação artificial em tempo fixo ou monta controlada. Essas fêmeas foram separadas em três grupos, de acordo com a dose de dexametasona administrada e um grupo controle (G1: 0 mg, G2: 8 mg e G3:16 mg). Destes partos nasceram 79 cordeiros que foram avaliados quanto à vitalidade pelo escore APGAR, comportamento pós-natal (intervalo de tempo entre o parto e o decúbito esternal, ficar em estação e a primeira mamada), peso e temperatura. Foram avaliados, também, o período do delivramento, número de cotilédones e o peso da placenta após o delivramento. Os dados foram analisados pelo programa estatístico Statistical Analysis System (SAS v. 9.1.3®, 2002) sendo considerado para todas as análises o nível de significância de 5%. Os nascimentos dos grupos induzidos ocorreram em média com 48,4 ±22,1 horas após a indução, enquanto que as fêmeas com parto não induzido pariram em média 131,96 ±41,9 horas após aplicação do placebo (p<0,05), confirmando a eficácia de ambas as doses para indução do parto. Não ocorreram diferenças no parto em relação à estática fetal, tempo para o delivramento e peso da placenta nos diferentes grupos. Os neonatos oriundos dos partos induzidos e não induzidos apresentaram níveis semelhantes de vitalidade (P>0,05). Com este estudo, concluise que a indução de parto em ovelhas da raça Santa Inês aos 145 dias de gestação com oito e 16 mg de dexametasona é uma técnica eficaz e que não altera o trabalho de parto nas ovelhas e à vitalidade dos neonatos.

ovinos;parturiente;corticoide;biotecnologia da reprodução
The induction of labor aims to concentrate births to better follow up the parturient and the first cares to the neonates and thus reducing the mortality of the lambs. However, even that the labor induction technique with dexamethasone administration has been successfully discribed since the late 1970s, there are few studies on the technique of birth development and neonatal vitality in Santa Inês sheep. Therefore, the study evaluated the efficiency of the use of dexamethasone in two doses (eight and 16mg) to induce the parturition of the Santa Inês ewe at 145 days of gestation and to evaluate its readings on the characteristics of the birth and neonatal vitality of lambs coming from induced labor. For this set, 58 ewes were used, raised in an extensive system in the experimental farms of UFBA, with confirmation of artificial insemination in progress or controlled mount. The groups were separated into three groups according to the dose of dexamethasone administered (G1: 0 mg, G2: 8 mg and G3: 16 mg). From these births, 79 lambs were born and were evaluated for vitality by the APGAR score, postnatal behaviour (time interval between birth and sternal decubitus, standing and the first feeding) weight and temperature. The time until after intercourse, the number of cotyledons and the weigth of placenta were also acessed. The data were analyzed by Statistical Analysis System (SAS v. 9.1.3®, 2002) and the significance level considered for all analyzes was of 5%. Induced birth groups occoured on average at 48.4 ± 22.17 hours after induction, whereas the non induced females gave birth131.96 ± 41.9 hours on average after the placebo application (P <0.05 ), confirming the efficiency of both doses for induction of labor. There were no differences in delivery in fetal static relation, time to placental attachment and weight, in the different groups Infants born from induced and non induced birthsshowed similar levels (P> 0.05) of vitality. With this study, we concluded that the induction of Santa Inês sheep at 145 days of gestation with eight or 16 mg of dexamethasone is an effective technique and does not alter the labor in the sheep or the vitality of the neonates of the lambs born.
sheep;parturient;corticoid;reproduction biotechnology
01
62
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

SAÚDE ANIMAL
PRODUTOS E PROCESSOS BIOTECNOLÓGICOS
DILUIDORES PARA CRIOPRESERVAÇÃO E INDICADORES DE CONGELABILIDADE DO SÊMEN DE OVINOS NATIVOS DO NORDESTE BRASILEIRO

Banca Examinadora

ANTONIO DE LISBOA RIBEIRO FILHO
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
MARIA CONSUELO CARIBE AYRES Docente - COLABORADOR
CLAUDIA KAZUMI KIYA Participante Externo
ANTONIO DE LISBOA RIBEIRO FILHO Docente - PERMANENTE
MOISES DIAS FREITAS Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
CONS NAC DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO - CAPES 23

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Outros
Sim