Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
ECONOMIA (40004015007P7)
Ensaios sobre a economia da saúde da mulher no Brasil: percepção e morbidade hospitalar
OLIVIA TAKAHASHI MARGARIDO
DISSERTAÇÃO
16/03/2018

Esta dissertação apresenta dois ensaios sobre a economia da saúde da mulher no Brasil. O primeiro analisou os fatores associados à percepção do estado de saúde das mulheres no Brasil, em 2013, com base no modelo teórico de Grossman. De forma específica, verificou o impacto da prevalência do câncer de mama e de colo de útero e a realização de exames de prevenção dessas duas doenças sobre a demanda por capital saúde. Os microdados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2013 foram usados, com a especificação do modelo econométrico de regressão Probit Ordenado. Foi encontrado que o estado de saúde da mulher tende a melhorar se esta morar nas regiões Norte, Sudeste, Sul e Centro-Oeste, for branca, casada, ter nível de renda e escolaridade mais alto, trabalhar, estar dentro do peso, ter realizado exames preventivos de colo de útero e mamografia nos últimos 12 meses, praticar exercícios físicos, consumir álcool e carne vermelha. Por outro lado, a autoavaliação de saúde piora se a mesma foi a uma consulta médica nos últimos 12 meses, teve diagnóstico de câncer de colo uterino e de mama, fuma e tem idade mais avançada. A partir dos resultados encontrados, julga-se necessária a formulação de políticas públicas de saúde e de bem-estar social específicas ao grupo de mulheres mais propensas a demandar serviços de saúde. Por sua vez, o segundo ensaio buscou analisar a distribuição espacial da morbidade hospitalar do SUS por câncer de mama feminino entre as microrregiões do Brasil e seus determinantes econômico e de gestão de saúde, em 2013. Para tanto, a Análise Exploratória de Dados Espaciais (AEDE), especificação de modelos econométricos espaciais e do modelo GWR (Geographically Weighted Regression) foram utilizadas. Aglomerações do tipo Alto-Alto foram observadas no Sudeste e Centro-Sul do país e do tipo Baixo-Baixo no Norte e Nordeste. Observou-se associação positiva do PIB per capita, mamógrafos e número de consultas da Atenção Básica e negativa do número de equipes de saúde sobre as internações hospitalares por câncer de mama, sendo destacado ainda a influência das regiões vizinhas. Além disso, pelo modelo GWR foi encontrado que o PIB per capita, PIB per capita defasado, equipes de saúde, equipes de saúde defasadas e as consultas de Atenção Básica defasadas espacialmente exercem impacto local sobre a morbidade hospitalar por essa neoplasia. A detecção das microrregiões com maior número de internações hospitalares por câncer de mama e seus determinantes espaciais sugere o direcionamento de políticas públicas que minimizem esse problema de saúde pública nas regiões analisadas Palavras-chave: Câncer de Mama. Câncer de Colo Uterino. Modelo Probit Ordenado. Econometria espacial. Economia da Saúde.

Câncer de mama;Câncer de colo uterino;Modelo probit ordenado;Econometria espacial;Economia da saúde
This work presents two essays on the economics of women's health in Brazil. The first one analyzed the associated factors of women's health status in Brazil in 2013, based on Grossman's theoretical model. Specifically, it verified the impact of the prevalence of breast and cervical cancer and the performance of exams to prevent these two diseases on the demand for health capital. Microdata from the National Health Survey of 2013 were used, with the specification of the econometric regression model Ordered Probit. It was found that women's health status tends to improve if they live in the North, Southeast, South and Central West regions, are white, married, have higher income and education levels, work, within weight, have performed cervical and mammography exams in the last 12 months, practice physical exercise, consume alcohol and red meat. On the other hand, health self-assessment worsens if they have been to a medical visit in the last 12 months, have been diagnosed with uterine and breast cancer, smoke, and are older. From the results found, it is considered necessary to formulate public health and social welfare policies specific to the group of women most likely to demand health services. The second essay aimed to analyze the spatial distribution of hospital morbidity of SUS by female breast cancer among the micro-regions of Brazil and its economic and health management determinants in 2013. Therefore, the Exploratory Spatial Data Analysis, specification of spatial econometric models and the GWR (Geographically Weighted Regression) model were used. High-high clusters were observed in the Southeast and Center-South of the country and Low-Low clusters in the North and Northeast. Positive association of GDP per capita, mammography and number of primary care consultations, and negative association of number of health professionals, on hospital admissions for breast cancer were observed, with the influence of neighboring regions. Moreover, by the GWR model it was found that GDP per capita, GDP per capita spatially lagged, health professionals, health professionals spatially lagged and primary care spatially lagged have local impact on hospital morbidity due to this neoplasia. The detection of the micro-regions with higher numbers of hospital admissions for breast cancer and its spatial determinants suggests the direction of public policies that minimize this public health problem in the analyzed regions.
Breast cancer;Cervical cancer;Ordered probit model;Spatial econometrics;Health economics
1
98
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

TEORIA ECONÔMICA
ECONOMIA APLICADA
-

Banca Examinadora

CASSIA KELY FAVORETTO COSTA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
JOSE LUIZ PARRE Docente - PERMANENTE
PAULO DE ANDRADE JACINTO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 24

Vínculo

-
-
-
Não