Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA
Estudos Literários (28002016003P4)
Olney São Paulo: Maldição e esplendor em manhã cinzenta
MARIA DAVID SANTOS
DISSERTAÇÃO
21/03/2013

A presente dissertação propõe uma leitura de aspectos sociais, políticos, históricos e culturais presentes no conto e filme denominados Manhã Cinzenta, 1966 e 1969 respectivamente, de Olney São Paulo (1936-1978). Foi com o objetivo de discutir a realidade do país em suas obras, que o escritor, cineasta logo cedo saiu de sua terra natal, Riachão do Jacuípe, para morar e adquirir formação escolar em Feira de Santana, ambas as cidades na Bahia, onde desenvolveu atividades ligadas ao teatro, jornalismo e cinema. O 'cineasta maldito do sertão', como assim ficara conhecido Olney São Paulo entre os amigos, jornalistas e críticos traz, essa marca em sua trajetória pelo fato de ter produzido um filme nunca exibido comercialmente, e, no entanto, o motivo de vários inquéritos sofridos durante a Ditadura Militar no Brasil, o média-metragem Manhã Cinzenta (1969). É através desta obra que a memória de um dos períodos marcantes na história política e cinematográfica do Brasil, é traduzida em imagens em movimento que transmitem uma experiência ao mesmo tempo individual e coletiva, histórica e ficcional. Nesse sentido, apresentamos as relações entre os aspectos ficcionais e documentais de Manhã Cinzenta (1969), privilegiando, a discussão do engajamento cultural em sua narrativa, marcada pela tensão política, principalmente entre os anos de 1968 a 1978 e pelo advento da censura que atingiu através de seus mecanismos de opressão a obra e o autor. Hoje, 34 anos decorridos da morte prematura de Olney São Paulo, é tanto possível reconhecê-lo como figura importante para o cenário cultural local, nacional e internacional, assim como também perceber o apagamento e esquecimento em relação a contribuição dada por Olney São Paulo para a cinematografia brasileira no século XX.

Literatura. Cinema. Olney São Paulo. Manhã Cinzenta. Ditadura Militar.
This work proposes a reading of the social, political, historical and cultural presents in the tale and movie called Manhã Cinzenta, 1966 and 1969 respectively, of Olney Alberto São Paulo (1936-1978). It was with the aim of discussing the reality of the country in his works, the writer and filmmaker early left his hometown of Riachão do Jacuípe, to live and acquire study in Feira de Santana, both cities in Bahia, where he developed activities related to theater, journalism and cinema. The "damn filmmaker backwoods" as well Olney São Paulo was known among friends, journalists and critics, brings this brand in his career because he has never produced a film shown commercially, and yet, the reason various surveys suffered during the military dictatorship in Brazil, the average film Manhã Cinzenta (1969). It is through this work that the memory of a remarkable period in the history of cinema and politics in Brazil is translated into moving images that convey an experience individual and collective, historical and fictional. In this sense, we present the relationship between fictional and documentary aspects of Manhã Cinzenta (1969), focusing on the discussion of cultural engagement in his narrative, marked by political tension, especially between the years 1968 to 1978 and the advent of censorship that came through its mechanisms of oppression and the author's work. Today, 34 years after the untimely death of Olney São Paulo, is both possible to recognize it as an important figure in the cultural landscape locally, nationally and internationally, as well as realize the erasure and forgetting about the contribution made by Olney São Paulo for Brazilian cinema of the twentieth century.
Literature. Cinema. Olney São Paulo. Manhã Cinzenta. Military Dictatorship.
1
147
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

LITERATURA E DIVERSIDADE CULTURAL
POÉTICAS E NARRATIVAS MODERNAS E CONTEMPORÂNEAS
PERSPECTIVAS CRÍTICAS DA LITERATURA E DO CINEMA NA OBRA DE OLNEY SÃO PAULO

Banca Examinadora

CLAUDIO CLEDSON NOVAES
Sim
Nome Categoria
RUBENS EDSON ALVES PEREIRA Docente
MAURICIO MATOS DOS SANTOS PEREIRA Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUNDACAO DE AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DA BAHIA - PROGRAMA DE BOLSAS FAPESB - COTAS INSTITUCIONAIS MESTRADO PROFISSIONAL, MESTRADO E DOUTORADO 24

Vínculo

Servidor Público
Outros
Ensino e Pesquisa
Não