Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MEDICINA (OBSTETRÍCIA) (33009015013P9)
Avaliação da concentração de adiponectina em adolescentes grávidas
ELAINE CRISTINA ROCHA DE PADUA
DISSERTAÇÃO
28/08/2013

Alterações na expressão de adiponectina têm sido relacionadas a algumas doenças obstétricas. Sabe-se que sua produção está modificada na dependência do período gestacional, mas não há dados se há relação com a idade da gestante. Objetivo: Avaliar os níveis séricos de adiponectina em gestantes adolescentes e compará-los com os de gestantes adultas. Estudar as concentrações séricas de adiponectina entre gestantes adolescentes precoces (<16 anos) e tardias (&#8805;16 anos). Observar a relação entre IMC pré-gestacional, ganho de peso gestacional, idade gestacional e peso do recém-nascido com os níveis de adiponectina. Métodos: Este estudo foi observacional analítico e transversal, incluiu 67 gestantes eutróficas entre 30 a 36 semanas da gestação, sendo 36 adolescentes e 31 adultas. Os níveis séricos de adiponectina foram avaliados por ELISA. Resultados: As gestantes adolescentes apresentaram significantemente maiores concentrações séricas de adiponectina do que as adultas. Não houve diferenças nos níveis de adiponectina quando comparadas as gestantes adolescentes precoces às tardias. Os valores de adiponectina foram subdivididos em três grupos <3000 ng/mL, entre 3000-5000 ng/mL e >5000 ng/mL. O peso do recém-nascido foi significantemente maior nas mulheres com >5000 ng/mL quando comparadas as com <3000 ng/mL no grupo das adolescentes. Não foi observada associação entre os níveis de adiponectina e o IMC pré-gestacional, ganho de peso gestacional e a idade gestacional, porém houve relação positiva com o peso do recém-nascido. Conclusão: Nosso estudo mostrou que os valores séricos de adiponectina em gestantes adolescentes de 30 a 36 semanas são maiores que os das adultas.

Adiponectina, adolescência, gestação, inflamação
-
-
1
92
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

PATOLOGIA OBSTÉTRICA E TOCURGIA
4 - ASPECTOS LABORATORIAIS ENVOLVIDOS NA INTERAÇÃO MATERNA FETAL E SUAS RELAÇÕES COM PATOLOGIAS OBSTÉTRICAS
BIOMARCADORES CORRELATOS E DISTÚRBIOS METABÓLICOS ASSOCIADOS ÀS PATOLOGIAS OBSTÉTRICAS

Banca Examinadora

CRISTINA APARECIDA FALBO GUAZZELLI
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
MARCIA BARBIERI Participante Externo
NELSON LOURENCO MAIA FILHO Participante Externo
MARIA SYLVIA DE SOUZA VITALLE Participante Externo

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Ensino e Pesquisa
Sim