Brasil

Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
Ciências e Biotecnologia (31003010079P0)
EFEITO DA INGESTÃO CRÔNICA DE CANELA POR RATAS LACTANTES SOBRE A FUNÇÃO TIREOIDEANA MATERNA E DA PROLE JOVEM E ADULTA
THAIS BENTO BERNARDES
DISSERTAÇÃO
10/04/2014

EFEITO DA INGESTÃO CRÔNICA DE CANELA POR RATAS LACTANTES SOBRE A FUNÇÃO TIREOIDEANA MATERNA E DA PROLE JOVEM E ADULTA Estudos experimentais e epidemiológicos mostram a associação entre estímulos ambientais, nutricionais e hormonais, durante períodos críticos da vida (como gestação e/ou lactação) com o desenvolvimento de distúrbios metabólicos na vida adulta. Este fenômeno é conhecido como programação metabólica. Recentemente, mostramos que a ingestão crônica de extrato aquoso de canela, que possui comprovados efeitos antidiabetogênicos e hipolipemiantes, reduz a concentração sérica de T3 e leptina em ratos machos. Uma vez que alterações maternas nos níveis séricos de T3 e leptina atuam como importantes fatores programadores, nós hipotetizamos que a ingestão crônica de canela por mães lactantes possa alterar o perfil hormonal e metabólico da prole. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da ingestão materna de extrato aquoso de canela durante a lactação sobre parâmetros endócrinos maternos e sobre a função tireoideana da prole de machos. Para testar esta hipótese, um dia após o nascimento da prole, as mães lactantes foram divididas em: mães controle, que receberam gavagem com água e mães canela, que receberam gavagem com extrato aquoso de canela (400mg canela/kg de massa corporal/dia) durante toda a lactação. Do desmame (21 dias de vida, 21d) até a vida adulta (180 dias de vida, 180d) as proles de ambos os grupos receberam ração padrão. A ingestão de canela não alterou o ganho de massa corporal e consumo alimentar das mães lactantes e de suas proles. Entretanto, levou à menor massa de tecido adiposo branco retroperitoneal (TAB Ret) e do percentual lipídico na carcaça das mães, enquanto induziu maior massa de TAB ret e do percentual lipídico na carcaça de suas proles aos 180d. As mães canela não apresentaram diferenças nas concentrações séricas de adiponectina, leptina, insulina, estradiol, T3 e T4 total, mas exibiram maiores níveis de progesterona e TSH, associado a maior expressão do RNAm do TSH-β hipofisário. A prole canela aos 31d exibiu maiores concentrações séricas de T3 e T4 total, sendo que o maior T4 também foi observado aos 180d, sem alteração do TSH em ambas as idades. A concentração elevada de TSH nas mães canela sugere hipotireoidismo materno, além disso, as mães canela e a sua prole em 31d exibem menores níveis hepáticos de RNAm do receptor para hormônio tireideano (TR) isoforma β e da enzima α-glicero fosfato desidrogenase mitocondrial (α-GPDm), comparados aos seus controles. Apesar dos menores níveis de RNAm da α- GPDm, a atividade da enzima não foi alterada em ambos os grupos. A prole canela em 31d também exibiu menor expressão de RNAm do TRα e da D1 hepática comparadas ao seu controle, o que sugere menor sensibilidade hepática aos hormônios tireoideanos. Além disso, aos 31d a prole canela exibe maiores níveis de TRβ hipofisário, sem alteração de TSH-β, o que associado à maiores concentrações séricas de HTs indica comprometimento nos mecanismos de retroalimentação negativa. Portanto, a ingestão materna de canela durante a lactação promoveu alterações hormonais e metabólicas nas mães e na prole jovem e adulta, com destaque para função tireoideana.

Palavras-chave: Canela; Programação metabólica; Lactação; Hormônios tireoidianos;
-
-
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

Contexto

CIÊNCIAS E BIOTECNOLOGIA - INTERAÇÕES MOLECULARES, CELULARES E SISTÊMICAS
ANÁLISE MOLECULAR, CELULAR E/OU SISTÊMICA DE PROCESSOS BIOLÓGICOS E BIOTECNOLÓGICOS
REGULAÇÃO ENDÓCRINA E NUTRICIONAL DA HOMEOSTASE ENERGÉTICA E PESO CORPORAL

Banca Examinadora

KAREN DE JESUS OLIVEIRA
Sim
Nome Categoria
FABIANA BARZOTTI KOHLRAUSCH Docente
ELAINE DE OLIVEIRA Participante Externo
LUANA LOPES DE SOUZA Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUNDACAO CARLOS CHAGAS FILHO DE AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO-FAPERJ - Jovem Cientista do Nosso Estado 24

Vínculo

-
-
-
Não