Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MEDICINA TRANSLACIONAL (33009015069P4)
Investigação do possível efeito quimiopreventivo do suco de uva concentrado nos focos de criptas aberrantes (FCS’S) no cólon induzido pelo azoximetano (AOM) em ratos Wistar
ROSEANE MENDES SILVA
DISSERTAÇÃO
27/03/2013

Introdução: A uva é uma fruta rica em fenólicos que tem múltiplos efeitos biológicos, tais como atividade antioxidante, anti-inflamatória antimicrobiana e anticarcinogênica. Objetivo: Avaliar se o suco de uva administrado em diferentes concentrações por via oral possui efeito protetor em ratos tratados com azoximetano (AOM). Material e Método: Foram utilizados 40 ratos machos Wistar, divididos em 7 grupos: G1- SHAM; G2- administrado AOM; G3- suco de uva 1% iniciado antes do AOM + AOM; G4- AOM + suco de uva 1% iniciado após AOM; G5- suco de uva 2% antes do AOM+ AOM; G6- AOM + suco de uva 2% iniciado após AOM; G7- suco de uva 2%. Os efeitos do suco de uva foram avaliados pela multiplicidade dos focos de criptas aberrantes, análise da expressão gênica do RNAm COX-2, expressão proteica da COX-2 por imuno- histoquímica, avaliação do dano ao DNA pela analise do teste do cometa. Resultados: Observou- se que o suco de uva na concentração de 1% e 2% reduziu a multiplicidade de FCA’s com focos &#8805;10 (p<0,05), nos grupos que tomaram suco de uva 1% após aplicação AOM e no grupo que tomou suco de uva 2% após aplicação AOM. No processo de iniciação da carcinogênese o suco de uva apontou ser quimiopreventivo. O grupo que tomou suco de uva 1% antes da aplicação AOM e o grupo que tomou suco 2% após aplicação AOM teve menor expressão gênica do RNAm da COX-2 (p< 0,05), Na fase de progressão, a análise imuno- histoquímica mostrou que o grupo que tomou suco de uva 2% apresentou maior expressão proteica de COX-2 (p<0,05). Na analise do dano ao DNA a genotoxicidade não apresentou diferenças estatísticas (p>0,05). Conclusões: O suco de uva na concentração de 1% e 2% reduziu a multiplicidade de FCA’s, exercendo um efeito atenuante sobre a carcinogênese. No processo de iniciação da carcinogênese o suco de uva apontou ser quimiopreventivo, diminuiu a expressão gênica do RNAm COX-2. Na fase de progressão o suco de uva não apresentou efeito protetor nas lesões induzidas por AOM. A administração do suco de uva não interferiu na genotoxicidade induzida pelo AOM, esses resultados sugerem que administração do suco de uva pode ser um quimiopreventivo na fase de iniciação da carcinogênese.

1. Azoximetano 2. Cripta abarrante 3. Uva
-
-
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

IDENTIFICAÇÃO E MONITORAÇÃO DE PROCESSOS PATOLÓGICOS
BIOMARCADORES GENÉTICOS, IMUNOLÓGICOS E BIOQUÍMICOS PARA DIAGNÓSTICO PRECOCE E MONITORIZAÇÃO FUNCIONAL EM DOENÇAS PREVALENTES
MARCADORES TUMORAIS E CARCINOGÊNESE DAS NEOPLASIAS DO APARELHO DIGESTIVO

Banca Examinadora

NORA MANOUKIAN FORONES
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
CELINA TIZUKO FUJIYAMA OSHIMA Participante Externo
REGINA DA SILVA SANTOS Participante Externo
LILA MISSAE OYAMA Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 24

Vínculo

Colaborador
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim