Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
CIÊNCIAS SOCIAIS EM DESENVOLVIMENTO, AGRICULTURA E SOCIEDADE (31002013007P9)
FLUXOS MIGRATÓRIOS NO SUL DA BAHIA: DA REALIDADE IDENTITÁRIA DO CACAU À REALIDADE DO ENSINO SUPERIOR
MARIA LUIZA SILVA SANTOS
TESE
19/03/2013

A discussão tratada na tese “Fluxos Migratórios no Sul da Bahia: da Realidade Identitária do Cacau à Realidade do Ensino Superior” discorre sobre a reconfiguração identitária da região denominada cacaueira a partir da década de 90 do século XX. Uma reconfiguração ainda se constituindo, pois as investigações constatam a força ainda presente da economia e cultura do cacau nos dias atuais. A descrição se passa em dois momentos: o primeiro, um contexto vivenciado entre os anos 30 e 90 do século XX, tempo da formação da região cacaueira no sul da Bahia, espaço que recebeu levas de migrantes para trabalhar nas roças de cacau que junto com os residentes locais, desenvolveram uma cultura própria regional que foi além do cultivo agrícola, com características que permanecem até os dias atuais, identificando o sul da Bahia; e o segundo, que analisa a grave crise, a partir da década de 90, que se instalou, provocada pelo fungo moniliophtora perniciosa, conhecido como “vassoura de bruxa”, que atingiu as plantações de cacau. Essa crise sucedeu uma série de outras provocadas pelo clima, falta de preço e escassez do produto, resultando em um impacto negativo para a economia regional que se traduziu, no primeiro momento, em uma condição de decadência para os habitantes da região, tanto os que viviam da lavoura como os demais, pois era o cacau que movimentava a vida comercial e política regional. O segundo momento, a partir da década de 90, apresenta uma região carente de alternativas e diversificação que alterassem a situação presente. A tese aborda, então, o desenvolvimento da região através de outro viés: o ensino superior, pois, a partir desse período, a região passou a contar com uma universidade estadual entre as cidades de Ilhéus e Itabuna, um instituto federal de educação e algumas faculdades privadas, em ambas as cidades, que passaram a absorver migrantes que trazem mão de obra qualificada de várias partes do país, que, junto com os profissionais locais, alteram o panorama que até essa época apresentava uma identidade versada apenas no cacau. Através da história oral, um grupo de acadêmicos relata seu espaço de origem e a escolha pelo sul da Bahia, suas vivências e as dificuldades nas cidades de Ilhéus e Itabuna, as interações com a cultura local e o cotidiano da academia, evidenciando uma nova configuração cultural, que, de forma direta e indireta, começa a estabelecer um polo de pesquisa e educação superior, ampliando uma estrutura regional que, apesar de eternizada na cultura e na literatura como Região Cacaueira, passa a abranger e a ser conhecida também pelo ensino superior.

Migrações, Cultura. Ensino superior. Região cacaueira
A discussão tratada na tese “Fluxos Migratórios no Sul da Bahia: da Realidade Identitária do Cacau à Realidade do Ensino Superior” discorre sobre a reconfiguração identitária da região denominada cacaueira a partir da década de 90 do século XX. Uma reconfiguração ainda se constituindo, pois as investigações constatam a força ainda presente da economia e cultura do cacau nos dias atuais. A descrição se passa em dois momentos: o primeiro, um contexto vivenciado entre os anos 30 e 90 do século XX, tempo da formação da região cacaueira no sul da Bahia, espaço que recebeu levas de migrantes para trabalhar nas roças de cacau que junto com os residentes locais, desenvolveram uma cultura própria regional que foi além do cultivo agrícola, com características que permanecem até os dias atuais, identificando o sul da Bahia; e o segundo, que analisa a grave crise, a partir da década de 90, que se instalou, provocada pelo fungo moniliophtora perniciosa, conhecido como “vassoura de bruxa”, que atingiu as plantações de cacau. Essa crise sucedeu uma série de outras provocadas pelo clima, falta de preço e escassez do produto, resultando em um impacto negativo para a economia regional que se traduziu, no primeiro momento, em uma condição de decadência para os habitantes da região, tanto os que viviam da lavoura como os demais, pois era o cacau que movimentava a vida comercial e política regional. O segundo momento, a partir da década de 90, apresenta uma região carente de alternativas e diversificação que alterassem a situação presente. A tese aborda, então, o desenvolvimento da região através de outro viés: o ensino superior, pois, a partir desse período, a região passou a contar com uma universidade estadual entre as cidades de Ilhéus e Itabuna, um instituto federal de educação e algumas faculdades privadas, em ambas as cidades, que passaram a absorver migrantes que trazem mão de obra qualificada de várias partes do país, que, junto com os profissionais locais, alteram o panorama que até essa época apresentava uma identidade versada apenas no cacau. Através da história oral, um grupo de acadêmicos relata seu espaço de origem e a escolha pelo sul da Bahia, suas vivências e as dificuldades nas cidades de Ilhéus e Itabuna, as interações com a cultura local e o cotidiano da academia, evidenciando uma nova configuração cultural, que, de forma direta e indireta, começa a estabelecer um polo de pesquisa e educação superior, ampliando uma estrutura regional que, apesar de eternizada na cultura e na literatura como Região Cacaueira, passa a abranger e a ser conhecida também pelo ensino superior.
Migration. Culture. Higher education. Cocoa region.
1
195
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

DESENVOLVIMENTO, AGRICULTURA E SOCIEDADE
ESTUDOS DE CULTURA E MUNDO RURAL
DINÂMICAS SOCIAIS E RURALIDADES CONTEMPORÂNEAS: ANÁLISE DOS IMPACTOS CULTURAIS LOCAIS DE DIFERENTES PROPOSTAS DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO NO PIAUÍ (APICULTURA, SOJA, BIODISEL E CELULOSE)

Banca Examinadora

JORGE OSVALDO ROMANO
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
CARLOS ALBERTO DE OLIVEIRA SANTOS Participante Externo
SILVIA APARECIDA ZIMMERMANN Participante Externo
JORGE OSVALDO ROMANO Docente - PERMANENTE
LUIZ FLAVIO DE CARVALHO COSTA Docente - PERMANENTE
ZINA ANGELICA CACERES BENAVIDES Participante Externo

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim