Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
PEDIATRIA E CIÊNCIAS APLICADAS À PEDIATRIA (33009015019P7)
PERFIL CLÍNICO DE CRIANÇAS COM ATRASO NO DESENVOLVIMENTO ACOMPANHADAS EM SERVIÇO DE REFERÊNCIA DO MUNICÍPIO DE BELÉM-PA
ISABEL CRISTINA NEVES DE SOUZA
TESE
23/04/2013

Objetivo: Descrever perfil de crianças de 0 a 12 anos encaminhadas para serviço de referência do município de Belém com suspeita de atraso de desenvolvimento ou atraso de desenvolvimento estabelecido, quanto ao diagnóstico e fatores de risco. Métodos: Estudo transversal e analítico de 642 crianças atendidas no Ambulatório de Desenvolvimento do Serviço Caminhar, no período 01 de agosto de 2007 a 31 de julho de 2010, cujos dados obtidos foram analisados pelos programas Bioestat 5.3 e o Statistica 8.0. Resultados: Das crianças estudadas 78,6% foi procedente de Belém, 34,8% encaminhadas das UBS e PSF e 60,1% por médico. O principal motivo de encaminhamento isolado foi atraso de linguagem (31,3%). A maioria das crianças eram do sexo masculino (62,6%), com idade de admissão mais frequente em menores de 6 anos. A faixa etária materna de maior prevalência foi de 20 a 30 anos tanto ao nascimento, quanto à admissão, 58,6% e 46,6% respectivamente. Quanto à escolaridade das mães prevaleceu a de mais de 8 anos de estudo com 54,8%, com 52% de antecedente familiar de atraso no desenvolvimento, 45,4% com pais separados, 87,6% com mãe como principal cuidadora, 56,8% com densidade habitacional de 5 moradores ou mais e 80% com renda per capita menor que meio salário mínimo. O pré-natal não foi realizado ou foi incompleto em 41,9% das mães, com 70,6% de intercorrências gestacionais e 60,7% de peri/neonatais. O parto foi normal 65,5% das mães. A infecção urinária foi a intercorrência gestacional mais frequente (39,3%) e a perinatal foi a possível hipóxia em 57.8%, seguida de icterícia, prematuridade e baixo peso. Foram hospitalizadas no período neonatal 36,9% das crianças e 76,9% ficaram internadas no mesmo período por mais de 5 dias. Na avaliação multidisciplinar a alteração de linguagem foi a mais frequente com 82,4%, A avaliação da neuropediatra ocorreu em 80% das crianças, com 98% de alterações e o eletroencefalograma foi o exame mais realizado (44,2%) nas crianças. Das 642 crianças 20,6% recebeu diagnóstico de Paralisia cerebral, seguido de Transtorno Misto do Desenvolvimento com 13,4% e Deficiência Mental em 11,1%. A análise de correspondência das variáveis idade de percepção e alteração funcional e fatores de risco e diagnóstico observou associação entre elas. Conclusão: A avaliação das crianças com atraso no desenvolvimento parte da identificação de fatores de risco, passa pela verificação de alterações funcionais e a investigação etiológica, que deve ser um processo paralelo a intervenção funcional, pois a instituição do tratamento precoce melhora o desempenho, proporciona bem-estar a criança e sua família, dá perspectiva de futuro.

1. criança 2. desenvolvimento 3.hospitalização 4. hipoxia perinatal 5. linguagem
Objective: To describe profile of children aged 0 to 12 years referred for reference service in Belém with suspected developmental delay or developmental delay established regarding the diagnosis and risk factors. Methods: Cross-sectional study of 642 children and analytical Ambulatory Service Development Walk in the period August 1, 2007 to July 31, 2010, whose data were analyzed by the programs Bioestat 5.3 and Statistica 8.0. Results: 78.6% of the children studied was founded in Belém, 34.8% of UBS and PSF forwarded and 60.1% by physician. The main reason for referral was isolated language delay (31.3%). Most children were male (62.6%) aged admission more common in children under 6 years. The maternal age group with the highest prevalence was 20 to 30 years both at birth, on admission, 58.6% and 46.6% respectively. Regarding education of mothers prevailed over 8 years of study with 54.8%, with 52% of family history of developmental delay, 45.4% with divorced parents, 87.6% with mother as primary caregiver, 56 8% with housing density of 5 or more residents and 80% with per capita income less than half the minimum wage. Prenatal care was not performed or was incomplete in 41.9% of mothers with pregnancy complications of 70.6% and 60.7% of peri / neonatal. The delivery was normal, 65.5% of mothers. Urinary tract infection was the most frequent complication pregnancy (39.3%) and perinatal hypoxia was possible in 57.8%, followed by jaundice, prematurity and low birth weight. Were hospitalized in the neonatal period 36.9% and 76.9% of children were hospitalized in the same period by more than 5 days. In assessing the multidisciplinary language disorder was the most frequent with 82.4% Assessment of neuropediatrician occurred in 80% of children, with 98% of the changes and EEG examination was performed more (44.2%) in children. 20.6% of 642 children received a diagnosis of Cerebral Palsy, followed Disorder Joint Development with Mental Disabilities 13.4% and 11.1%. Correspondence analysis of the variables age and functional alteration of perception and risk factors and diagnosis observed association between them. Conclusion: The assessment of children with developmental delay part of the identification of risk factors, involves the verification of functional alterations and etiological investigation, which should be a parallel intervention functional because the institution of early treatment improves performance, provides well -being the child and his family, gives future prospects.
1. child 2. development 3.hospitalization 4. perinatal hypoxia 5. language
01
147
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

PEDIATRIA E CIÊNCIAS APLICADAS À PEDIATRIA
-
-

Banca Examinadora

ROSANA FIORINI PUCCINI
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
AMIRA CONSUELO DE MELO FIGUEIRAS Participante Externo
GLAURA CESAR PEDROSO Participante Externo
CATIA REGINA BRANCO DA FONSECA Participante Externo
ANGELICA MARIA BICUDO Participante Externo

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim