Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MEDICINA (NEFROLOGIA) (33009015016P8)
Efeito da lectina de dioclea violacea na lesão renal aguda induzida pela gentamicina
ALA MOANA LEME
DISSERTAÇÃO
31/10/2019

A lesão renal aguda (LRA) é caracterizada pelo declínio abrupto da taxa de filtração glomerular (TFG) que pode ser causada por sepse, queimadura, hemorragia ou por substâncias nefrotóxicas, como o antibiótico aminoglicosídeo gentamicina (Genta). A LRA nefrotóxica associada a estes antimicrobianos, faz com que tenham uso restrito ao ambiente hospitalar. Assim a busca por tratamentos que previnam a LRA ainda é necessária. A lectina extraída da planta da família Fabaceae, Dioclea violacea (DVL) é uma proteína de origem vegetal que já apresentou ações nefroprotetoras na LRA isquêmica. Por isso, este trabalho tem como objetivo avaliar o efeito da DVL na lesão renal aguda induzida pela gentamicina. Ratos Wistar foram separados nos grupos controle (CTL), Gentamicina (Genta, 40mg/kg de peso), Dioclea violacea (DVL, 0,1mg/kg) e Gentamicina + Dioclea violacea (Genta +DVL) por 15 dias consecutivos. Ao final do período experimental, os animais foram pesados, amostras de soro e urina de 24h coletadas, os rins dos animais retirados para a análise da creatinina, proteinúria, clearance de creatinina, excreção de sódio na urina, fluxo sanguíneo renal (FSR) e resistência vascular renal (RVR). A Genta induziu um aumento no volume urinário (19,8 ± 1,77 ml), proteinúria (14,51 ± 1,73 mg/24h) e sódio (0,015 ± 0,00 %), enquanto que o grupo Genta+DVL (vol. urinário: 14,20 ± 0,58 ml; proteinúria: 7,86 ± 0,87 mg/24h; sódio: 0,008 ± 0,00 % não apresentou este aumento. Na análise da função renal, a Genta induziu aumento na creatinina plasmática (0,93 ± 0,09 mg/dl) em relação ao controle (0,58 ± 0,02 mg/dl) e este aumento persistiu no grupo GM+DVL (0,76 ± 0,05 mg/dl). A lesão tubular, marcada pela expressão do NGAL, mostrou que no grupo Genta (4,3 ± 0,3 %) houve aumento em relação com CTL (0,40 ± 0,3 %) e este aumento foi revertido no grupo Genta+DVL (0,49 ± 0,04 %). O grupo Genta apresentou um aumento na RVR (310,21 ± 155,11 mmHg/ml) e uma diminuição do FSR (5,90 ± 2,95 ml/min). Entretanto, o tratamento com DVL reverteu ambos os estes (RVR: 70,88 ± 35,44 mmHg/ml; FSR: 22,05 ± 11,03 ml/min). Para análise do estresse oxidativo, o grupo Genta apresentou aumento na peroxidação lipídica via FOX-2 e TBARS quando comparado ao CTL, entretanto a DVL reverteu estes efeitos. Os resultados deste trabalho sugerem que a DVL pode prevenir, pelo menos parcialmente, os efeitos da gentamicina, podendo ser usada como auxiliar na prevenção na LRA nefrotóxica.

Lesão renal aguda;lectina Dioclea violacea;gentamicina;estresse oxidativo;inflamação;nefrotoxicidade
Acute kidney injury (AKI) is characterized by the abrupt decline in glomerular filtration rate (GFR) that can be caused by sepsis, burn, hemorrhage or nephrotoxic substances such as the aminoglycoside gentamicin (Genta) antibiotic. Nephrotoxic AKI associated with these antimicrobials makes them restricted to the hospital environment. Thus, the search for treatments that prevent AKI is still necessary. Lectin extracted from the Fabaceae family plant, Dioclea violacea (DVL) is a protein of plant origin that has already had nephroprotective actions in ischemic AKI. Therefore, this study aims to evaluate the effect of DVL on gentamicin-induced acute kidney injury. Wistar rats were separated into control (CTL), Gentamicin (Genta, 40 mg/kg weight), Dioclea violacea (DVL, 0.1 mg/kg) and Gentamicin+Dioclea violacea (Genta+DVL) groups for 15 consecutive days. At the end of the experimental period, animals were weighed, 24-hour serum and urine samples collected, animal kidneys taken for creatinine analysis, proteinuria, creatinine clearance, urine sodium excretion, renal blood flow (RBF) and renal vascular resistance (RVR). Genta induced an increase in urinary volume (19,8 ± 1,77 ml), proteinuria (14,51 ± 1,73 mg/24h) and sodium (0,015 ± 0,00 %), while the Genta group + DVL (urinary volume: 14,20 ± 0,58 ml; proteinuria: 7,86 ± 0,87 mg/24h; sodium: 0,008 ± 0,00 %) did not show this increase. In renal function analysis, Genta induced increase in plasma creatinine (0,93 ± 0,09 mg/dl) compared to control ((0,58 ± 0,02 mg/dl) and this increase persisted in the Genta+DVL group 0,76 ± 0,05 mg/dl). The tubular lesion, marked by NGAL expression, showed that in the Genta group (4,3 ± 0,3 %) there was an increase compared to CTL ((0,40 ± 0,3 %) and this increase was reversed in the Genta+DVL group. (0,49 ± 0,04 %). The Genta group showed an increase in RVR ((310,21 ± 155,11 mmHg/ml) and a decrease in (RBF 5,90 ± 2,95 ml/min ml/min). However, treatment with DVL reversed both (RVR: 70,88 ± 35,44 mmHg/ml; (RBF: 22,05 ± 11,03 ml/min ml/min). For oxidative stress analysis, the Genta group showed an increase in lipid peroxidation via FOX-2 and TBARS when compared to CTL, however DVL reversed these effects. The results of this work suggest that DVL may at least partially prevent the effects of gentamicin and may be used as an aid in the prevention of nephrotoxic AKI.
Acute kidney injury;Dioclea violacea lectin;gentamicin;oxidative stress;nephrotoxicity
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

NEFROLOGIA EXPERIMENTAL
BIOQUÍMICA, FISIOLOGIA E FISIOPATOLOGIA EXPERIMENTAL
FISIOPATOLOGIA E REGENERAÇÃO DAS LESÕES RENAIS

Banca Examinadora

FERNANDA TEIXEIRA BORGES
DOCENTE - COLABORADOR
Sim
Nome Categoria
FERNANDA TEIXEIRA BORGES Docente - COLABORADOR
CASSIANE DEZOTI DA FONSECA Participante Externo
MARIA DE FATIMA FERNANDES VATTIMO Participante Externo
CLARA VERSOLATO RAZVICKAS Participante Externo
CLAUDENER SOUZA TEIXEIRA Participante Externo

Vínculo

-
-
-
Não