Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
LETRAS (40002012012P8)
POEMA COMEÇADO DO FIM: ADÉLIA PRADO E A TOMADA DA AUTORIA PARA CANTAR AO MUSO
SAMANTHA DANIELLY DE ABREU
DISSERTAÇÃO
18/10/2019

Este trabalho tem como objetivo pesquisar a autoria feminina na poesia brasileira, mais especificamente duas obras da escritora mineira Adélia Prado: O Pelicano, publicada em 1987, e A Faca no Peito, publicada em 1988. No percurso da pesquisa, a intenção é evidenciar que além de estabelecer um lugar de reconhecimento na historiografia literária brasileira – fato que pode ser comprovado por diversas críticas que a poeta recebeu ao longo de sua carreira, algumas delas constando neste trabalho –, a poeta subverteu a tradição poética desde Hesíodo, em Teogonia (2007), tomando para si o lugar de trovadora e colocando como objeto de inspiração poética e divina um homem, o muso Jonathan. Para o muso inspirador, forjado no desejo, a trovadora entoa cânticos de amor, de erotismo, de busca pelo momento do milagre e do sublime poético; tudo isso representando a diversidade de vozes e formas femininas. Para mostrar por que a produção de Adélia Prado, sobretudo nas duas obras escolhidas para esta pesquisa, é representativa de lugares para outras mulheres na literatura brasileira, foram usados como embasamento crítico e teórico alguns textos de Virgínia Woolf, de Marcia Tiburi, de Maria Lucia Rocha-Coutinho, entre outras; levando em conta, também, alguns posicionamentos da poeta contra uma intencionalidade de inserir alguma militância em sua produção, bem como sua relação com algumas frentes dos movimentos feministas e de emancipação da mulher. Também para análise da linguagem poética e filosófica, tão forte na literatura de Adélia Prado, apresentam-se para o diálogo os teóricos Octávio Paz, Julio Cortázar e Paul Ricoeur. No decorrer da leitura pode-se notar que, embora a poeta se mostre reticente em assumir-se como voz importante para conquista de lugares para mulheres na produção literária brasileira, a força de sua autoria e sua autonomia na produção poética tornam sua obra uma referência para a diversidade de modelos de representação, inclusive abrindo espaço para vozes de mulheres simples que experienciam a reflexão existencial no próprio cotidiano.

Autoria Feminina;Literatura Brasileira;Feminismo;Poesia
This work aims to research feminine authorship in Brazilian poetry, specifically two works by the author Adélia Prado: O Pelicano, published in 1987, and A Faca no Peito, published in 1988. In the course of the research, the intention is to show that besides establishing a place of recognition in Brazilian literary historiography - a fact that can be evidenced by several critiques that the poet received throughout her career, some of them being included in this work -, the poet subverted the poetic tradition since Hesiod in Theogonía (2007), taking for herself the place of a troubadour and placing as a poetic and divine inspiration a man, the male muse Jonathan. For the inspiring male muse, forged in desire, the troubadour intonation chants of love, eroticism, the search for the moment of miracle and the poetic sublime; all representing a diversity of voices and feminine forms. To show why Adélia Prado‟s production, especially in the two works chosen for this research, is representative of places for other women in Brazilian literature, were used as a critical and theoretical basis some texts by Virginia Woolf, Marcia Tiburi, Maria Lucia Rocha-Coutinho, among others; also taking into account some of the poet's positions against an intentionality to insert some militancy in her production, as well as her relation with some fronts of feminist and women's emancipation movements. Also for the analysis of the poetic and philosophical language, so strong in the literature of Adélia Prado, the theorists Octavio Paz, Julio Cortázar and Paul Ricoeur are presented for the dialogue. In the course of reading, it can be noted that, although the poet be reluctant to assume as an important voice to conquer places for women in Brazilian literary production, the strength of her authorship and her autonomy in poetic production make her work a reference for the diversity of models of representation, including opening space for voices of simple women who experience the existential reflection in the own daily.
Feminine Authorship;Brazilian Literary;Feminism;Poetry
114
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

LITERATURA BRASILEIRA E OUTRAS LITERATURAS VERNÁCULAS
CONSTRUÇÕES E PROCESSOS IDENTITÁRIOS
A representação da mulher na contística de autoria feminina

Banca Examinadora

SUELY LEITE
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
MIGUEL HEITOR BRAGA VIEIRA Docente - PERMANENTE
ANELIA MONTECHIARI PIETRANI Participante Externo
SUELY LEITE Docente - PERMANENTE

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
CONS NAC DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO - Bolsa de Mestrado GM e Doutorado GD 22

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Outros
Não