Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
LETRAS (40002012012P8)
ECOS DE ALDOUS HUXLEY NO DIÁRIO CRÍTICO DE SÉRGIO MILLIET
DANUSIA REGINA ALVES
DISSERTAÇÃO
14/10/2019

O Diário Crítico de Sérgio Milliet é composto por dez volumes que concentram ensaios, crônicas, poemas e críticas do escritor, publicados no jornal O Estado de São Paulo, ao longo de mais de uma década (1940 – 1956). A presente pesquisa debruça-se sobre o trabalho crítico millietiano publicado nessas obras. A definição "homem-ponte", feita por Antonio Candido,para caracterizar a maneira de Milliet exercer sua criticidade, partiu do entendimento daquele autor sobre o diálogo que este promovia entre a "velha" e a "nova" geração de intelectuais literários brasileiros. O sentido de "homem-ponte" pode também ser trabalhado a partir de outras abordagens: a formação europeia do crítico instigou-lhe um olhar cosmopolita, que possibilitou que ele realizasse uma troca cultural entre Brasil e Europa, principalmente a França, em seus textos, mas também entre países de língua inglesa. O foco desta dissertação, dessa maneira, é a análise millietiana sobre um autor de língua inglesa específico, Aldous Huxley, que se fez como presença frequente nos rodapés do Diário Crítico, ao longo dos anos. São analisados nesta dissertação os romances huxleyanos Admirável Mundo Novo (1932), a mais conhecida obra do autor inglês, Sem Olhos em Gaza (1936) e Também o Cisne Morre (1939), os quais o crítico apresenta e analisa em seus rodapés.

Crítica Literária;Crítica Brasileira;Literatura Inglesa
Sérgio Milliet's Diário Crítico is composed of ten volumes that concentrate essays, chronicles, poems and criticism, published in the newspaper O Estado de São Paulo, over more than a decade (1940 - 1956). This research focuses on the critical work that is present in these texts. Antonio Candido's definition of "bridge man" to characterize Milliet's way of exercising his criticism is based on Candido's understanding of the dialogue that Milliet promoted between the "old" and the "new" generation of Brazilian literary intellectuals. The meaning of "bridge man" can also be understood from other angles: Milliet's European upbringing instigated him to have a cosmopolitan point of view, which allowed the critic to promote a cultural exchange between Brazil and Europe, especially France, in his texts, but also between English-speaking countries. The focus of this dissertation is, therefore, the analysis of a specific English-speaking author, Aldous Huxley, in Sérgio Milliet's texts; Huxley is a frequent presence in Diário Crítico over the years. The following huxleyan novels are analyzed in this research: Brave New World (1932), the best known book of the English author, Eyeless in Gaza (1936) and After Many a Summer Dies the Swan (1939), the most commented works by Huxley in Sérgio Milliet's Diário Crítico.
Literary Criticism;Brazilian Criticism;English Literature
76
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

LITERATURA COMPARADA
REPRESENTAÇÕES E TEXTUALIDADES
Roland Barthes e o estrangeiro: Japão, China e Marrocos

Banca Examinadora

LAURA TADDEI BRANDINI
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
REGINA CELIA DOS SANTOS Docente - PERMANENTE
LAURA TADDEI BRANDINI Docente - PERMANENTE
TACEL RAMBERTO COUTINHO LEAL Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 24

Vínculo

-
-
-
Não