Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
LETRAS (40002012012P8)
A moda enquanto metáfora moderna em Virginia Woolf
ANA CAROLINA ROMERO
DISSERTAÇÃO
30/09/2019

O presente trabalho tem por objetivo veicular a ideia de que o fenômeno da moda, a partir da definição de Walter Benjamin, pode funcionar enquanto uma metáfora a representar o funcionamento e as características pertencentes à modernidade de um modo geral. Para tanto, pressupõe-se a ideia de que a literatura de Virginia Woolf disponibiliza um material de análise interessante. Isso porque, conforme explicitará a interpretação que o trabalho prioriza, as personagens de Woolf que aqui encontrarão espaço, em sua maioria, circundam-se pela experiência da moda. Para isso, são destacados os enredos de Mrs. Dalloway, romance de importância inquestionável na trajetória de Woolf, e os contos “A duquesa e o joalheiro”, “A sociedade”, “O vestido novo” e “Phyllis e Rosamond”. Os títulos mencionados, sem exceção, promovem uma alternativa de réplica ao questionamento postulado por Walter Benjamin no tocante à moda e seus possíveis desdobramentos na modernidade. Ainda, em relação a Benjamin, aborda-se, além do que o autor declara a respeito da moda como um fenômeno do tempo moderno, seu conceito de continuidade histórica e suas reflexões a respeito do que é nomeada perda de experiência na modernidade e, por fim, sua análise a respeito do autor enquanto produtor. A pesquisa também inclui os escritos de Susan Buck-Morss, que explanam de maneira esclarecedora boa parte do legado intelectual de Walter Benjamin, além do que Giorgio Agamben acrescenta à discussão relacionada à contemporaneidade e a contribuição de Jacques Rancière no que diz respeito ao anacronismo e suas características. Traça-se, por último, paralelos entre a modernidade tal qual experimentada por Charles Baudelaire e aquela que foi alvo de críticas na literatura de Virginia Woolf, posto que, aliadas, as reflexões levantam pontos significativos. A introdução esclarece quais preceitos direcionam o trabalho – a ideia a princípio levantada e os caminhos traçados com a intenção de que ela pudesse, enfim, ser manifestada por uma escrita edificada. Em seguida, o capítulo teórico visa retomar as teorias que permitem interligações com o raciocínio que a obra literária, enquanto ponto de partida, desperta. Depois, apresenta-se a análise literária daqueles que formam o corpus do estudo – o romance e os contos de Virginia Woolf já mencionados. A partir dos estudos de Benjamin e ilustrado pelas personagens de Woolf, compreende-se a moda como uma metáfora que explicita o funcionamento da modernidade sobre a qual Virginia Woolf e Walter Benjamin escrevem.

Virginia Woolf;Walter Benjamin;Modernidade;Moda
This paper aims to convey the idea that the phenomenon of fashion, from the definition of Walter Benjamin, can function as a metaphor to represent the functioning and characteristics of modernity in general. To this end, it is assumed that Virginia Woolf's literature provides interesting analysis material. This is because, as will be explained by the interpretation that the work prioritizes, the characters of Woolf who will find space here, for the most part, are surrounded by the experience of fashion. To this end, we highlight Mrs. Dalloway's plots, a novel of unquestionable importance in Woolf's career, and the tales “The Duchess and the Jeweler”, “The Society”, “The New Dress” and “Phyllis and Rosamond”. The above mentioned titles, without exception, provide an alternative to replicate Walter Benjamin's questioning of fashion and its possible developments in modernity. In relation to Benjamin, besides the author declares about fashion as a phenomenon of modern time, his concept of historical continuity and his reflections about what is called loss of experience in modernity are approached and, therefore, Finally, his analysis of the author as a producer. The research also includes the writings of Susan Buck-Morss, which illuminate much of Walter Benjamin's intellectual legacy, and Giorgio Agamben adds to the discussion of contemporaneity and Jacques Rancière's contribution to anachronism and your characteristics. Finally, parallels are drawn between modernity as experienced by Charles Baudelaire and that which has been the target of criticism in Virginia Woolf's literature, since, allied, the reflections raise significant points. The introduction clarifies which precepts direct the work - the idea first raised and the paths outlined with the intention that it could finally be manifested by edified writing. Then, the theoretical chapter aims to return to the theories that allow interconnections with the reasoning that the literary work, as a starting point, arouses. Then we present the literary analysis of those who form the corpus of the study - Virginia Woolf's novel and short stories already mentioned. From Benjamin's studies and illustrated by Woolf's characters, fashion is understood as a metaphor that spells out the workings of modernity about which Virginia Woolf and Walter Benjamin write.
Virginia Woolf;Walter Benjamin;Modernity;Fashion
151
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

LITERATURA COMPARADA
REPRESENTAÇÕES E TEXTUALIDADES
Walter Benjamin, a imagem e o surrealismo

Banca Examinadora

CLAUDIA CAMARDELLA RIO DOCE
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
CLAUDIA CAMARDELLA RIO DOCE Docente - PERMANENTE
REGINA CELIA DOS SANTOS Docente - PERMANENTE
RITA LENIRA DE FREITAS BITTENCOURT Participante Externo

Vínculo

Colaborador
Empresa Privada
Outros
Não