Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
PEDIATRIA E CIÊNCIAS APLICADAS À PEDIATRIA (33009015019P7)
AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO ESCORE DE GRAVIDADE PRISM-IV (PEDIATRIC RISK OF MORTALITY) E ADAPTAÇÃO DO ALGORITMO PARA USO EM UTI PEDIÁTRICA ONCOLÓGICA
PRISCILA DE BIASI LEAL
DISSERTAÇÃO
01/11/2019

Introdução: O PRISM IV é um escore utilizado em UTI pediátrica para avaliar o paciente grave. Não há estudos que avaliem o desempenho do PRISM IV em crianças oncológicas gravemente doentes e nenhum trabalho que adeque o algoritmo para uma melhor calibração nessa população. Objetivos: Avaliar o desempenho do PRISM IV em uma UTI oncológica e adaptar o algoritmo para melhor prever a mortalidade nesses pacientes. Métodos: Foram coletados dados de 1003 pacientes internados na UTI oncológica de 2014 a 2019, incluindo o valor do PRISM IV. Através de regressão logística, foram analisadas as variáveis do PRISM IV e acrescentadas outras variáveis que pudessem estar associadas com a mortalidade hospitalar. A amostra foi separada em duas: desenvolvimento e validação. Os modelos obtidos pela regressão foram testados conforme a área abaixo da curva ROC, a calibração pelo teste de Hosmer-Lemeshow e pela taxa de mortalidade padronizada através do teste de Mid-P. Resultados: A mediana de idade foi de 93 meses. Houve 128 mortes (12,6%). Na amostra de validação, o PRISM IV apresentou uma área abaixo da curva ROC de 0,89, com p=0,13 no teste de Hosmer-Lemeshow e previu 33 mortes de 65 observadas, com uma TMP = 1,8. O logito do nosso modelo final apresentou uma área abaixo da curva ROC de 0,93, com p= 0,3 no teste de Hosmer-Lemeshow e uma TMP de 1,02 (IC95%, 0,79-1,19). O modelo previu 63,7 mortes em 65 observadas e acrescentou as seguintes variáveis ao algoritmo do PRISM IV: escore z do IMC abaixo do percentil -2; insuficiência respiratória com necessidade de ventilação mecânica; sepse; paciente oriundo do centro cirúrgico; e, recidiva de linfoma ou leucemia. Foram mantidos os valores dos componentes neurológico e não neurológico do PRISM IV. Conclusões: O PRISM IV previu mal a mortalidade no estudo. Com o acréscimo de variáveis e a modificação da equação preditiva foi possível melhorar a calibração e o desempenho do escore.

Unidade de terapia intensiva pediátrica;Índice de gravidade de doença;Mortalidade infantil;Câncer;Pediatria
Introduction: PRISM IV is a pediatric ICU score used to evaluate severely ill patients. There are no studies evaluating the performance of PRISM IV in critically ill cancer children and, no study that adapts the algorithm in order to obtain a better calibration in this population. Objectives: Evaluate PRISM IV performance in an oncologic ICU and adapt the algorithm to improve the prediction of mortality in these patients. Methods: We collected data from 1003 admissions to the ICU from 2014 to 2019. The PRISM IV components and other variables that could be associated with hospital mortality were tested in logistic regression models. The sample was divided in two, being one for derivation and one for validation. The models obtained through the regression were tested for discrimination according to the area under the ROC curve, the calibration by the Hosmer-Lemeshow test and the standardized mortality rates were evaluated using the Mid-P test. Results: The median age was 93 months. There were 128 deaths (12,6%). In the validation sample, PRISM IV presented an area under the ROC curve of 0.89, P = 0.13 in the Hosmer-Lemeshow test and predicted 33 deaths of 65 observed, with a standardized mortality rate of 1.8. The logit of our final model had an area under the curve ROC of 0.93, P=0.30 in the Hosmer-Lemeshow test, with a standard mortality rate of 1.02. (95% CI, 0.79 -1.19). The model predicted 63,7 deaths of 65 observed and added the following variables to the algorithm of PRISM IV score: z score of BMI below -2; respiratory failure requiring mechanical ventilation; sepsis, patient from the operating room and relapse of lymphoma or leukemia relapse. The value of neurologic and non-neurologic components of PRISM IV were maintained. Conclusions: PRISM IV predicted poorly mortality in the study. With the addition of variables and modification of predictive equation it was possible to improve the calibration and the performance of the score.
Intensive care units;Severity of illness index;Hospital mortality;Cancer;Pediatrics
73
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

PEDIATRIA E CIÊNCIAS APLICADAS À PEDIATRIA
AFECÇÕES E ASSISTÊNCIA HOSPITALAR DA CRIANÇA AO ADOLESCENTE
ESTUDOS CLÍNICOS EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM DOENÇA ONCOLÓGICA

Banca Examinadora

ANTONIO SERGIO PETRILLI
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
REGINA GRIGOLLI CESAR Participante Externo
ANTONIO SERGIO PETRILLI Docente - PERMANENTE
PAULO CESAR KOCH NOGUEIRA Docente - PERMANENTE
GRAZIELA DE ARAUJO COSTA Participante Externo

Vínculo

-
-
-
Não