Dados do Trabalhos de Conclusão

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO
Bioexperimentação (42009014009P7)
DETECÇÃO SOROLÓGICA E MOLECULAR DO VÍRUS DA HEPATITE E EM DOADORES DE SANGUE E INDIVÍDUOS TRANSPLANTADOS HEPÁTICOS
TATIANE AQUINO TORRES
DISSERTAÇÃO
19/12/2019

DETECÇÃO SOROLÓGICA DE IGGS REATIVAS AO VÍRUS DA HEPATITE E EM DOADORES DE SANGUE E INDIVÍDUOS TRANSPLANTADOS HEPÁTICOS Autor (a): Tatiane Aquino Torres Orientador: Rafael Frandoloso Passo Fundo, 04 de setembro de 2019 A hepatite viral representa um importante desafio para o sistema de saúde pública e pode ser causada por diferentes agentes virais. Entre as hepatites, destaca-se a causada pelo vírus da hepatite E (HEV), um microrganismo emergente que produz uma infecção silenciosa e imperceptível na maioria dos humanos, no entanto, em mulheres grávidas e pacientes imunocomprometidos pode produzir uma doença hepática fulminante, ocasionando taxas de mortalidade de até 25%. No Brasil, testes de triagem para HEV não são obrigatórios e, por esta razão, o HEV tem sido subdiagnosticado ou mesmo negligenciado, representando uma grande ameaça para indivíduos transplantados de fígado e receptores de sangue. O objetivo deste estudo foi avaliar o perfil sorológico de doadores de sangue e pacientes transplantados para presença de HEV e anticorpos anti-ORF2. Um total de 1800 doadores de sangue regulares e 2 indivíduos transplantados hepáticos foram incluídos neste estudo. As amostras procedentes de doadores de sangue, homens e mulheres, com idades entre 18 e 78 anos, foram obtidas entre janeiro de 2013 e dezembro de 2017. A presença de anticorpos da classe IgG foi determinada qualitativamente por meio de um ELISA Indireto in house e a presença viral por RT-qPCR. Nossos resultados demonstram que 33,9% (611/1.800) dos doadores analisados possuem anticorpos sistêmicos reagentes ao vírus da hepatite E. Entre os indivíduos transplantados, 50% deles (1/2) também foram considerados positivos para a presença de IgG anti-HEV. De forma inédita, demonstramos viremia por HEV em um dos receptores hepáticos. A alta prevalência de anticorpos anti-HEV corrobora nossas observações anteriores e destaca a circulação endêmica do HEV na região de estudo. De forma alarmante, demonstramos por primeira vez um caso de Hepatite E em paciente transplantado na região de Passo Fundo; alertando para a necessidade de se realizar o monitoramento molecular para HEV em amostras de sangue ou hemocomponentes que serão infundidos em pacientes de risco, podendo esta estratégia prevenir o desenvolvimento de hepatite fulminante e, consequentemente, salvar vidas.

Vírus da hepatite E, sorologia, doadores de sangue, transplante hepático
SEROLOGICAL DETECTION OF IGGS REACTIVE WITH HEPATITIS E VIRUS IN BLOOD DONORS AND LIVER-TRANSPLANTED INDIVIDUALS Viral hepatitis represents an important challenge to the public health system and might be caused by different viral agents. Among hepatitis, hepatitis E virus (HEV) infections, an emerging microorganism that produces a silent and imperceptible infection in most humans, however, in pregnant women and immunocompromised patients can cause fulminant liver disease, occasionally death rates. up to 25%. In Brazil, screening tests are not mandatory and, for that reason, HEV has been underdiagnosed or even neglected, posing a major threat to livertransplanted individuals and blood recipients. The objective of this study was to analyze the serological profile of blood donors and transplanted patients for the presence of anti-HEV antibodies. A total of 1800 regular blood donors and 2 liver-transplanted individuals were included in this study. The samples from blood donors, men and women, aged 18 to 78, were obtained between January 2013 and December 2017. The presence of antibodies pertaining to the IgG class reactive with the viral capsid protein ORF-2 was determined qualitatively through an in house indirect ELISA and viral presence by RT-qPCR. Our results demonstrate that 33,9% (611/1.800) of the analyzed donors have systemic antibodies reactive with hepatitis E virus. Amongst the transplanted individuals, 50% of them (½) were also considered positive for the presence of IgG anti-HEV. Unprecedentedly, we demonstrated HEV viremia in one of the liver receptors. The high prevalence of antibodies anti-HEV in blood donors found in this study corroborates our previous observations and highlights the endemic flow of HEV in the study region. Alarmingly demonstrated for the first time in a case of hepatitis E in a transplant patient in the Passo Fundo region; alerting to the need for molecular monitoring for HEV in blood samples or blood components that are going to be infused in at-risk patients, this strategy than can prevent the development of fulminant hepatitis and, consequently, save lives.
Hepatitis E virus, serology, blood donors, liver transplant.
1
51
PORTUGUES
FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

BIOEXPERIMENTAÇÃO
ETIOPATOGENIA, EPIDEMIOLOGIA, E DIAGNÓSTICO LABORATORIAL DE DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS E NÃO TRANSMISSÍVEIS
-

Banca Examinadora

RAFAEL FRANDOLOSO
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
RAFAEL FRANDOLOSO Docente - PERMANENTE
LUIZ CARLOS KREUTZ Docente - PERMANENTE
MARCELO WEISS Participante Externo

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Pesquisa
Sim