Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO ( JABOTICABAL )
Ciências Veterinárias (33004102072P9)
Mycoplasma Suis HEMOTRÓFICO NO ESTADO DE SÃO PAULO: EPIDEMIOLOGIA E HEMATOLOGIA
NATHAN DA ROCHA NEVES CRUZ
TESE
09/12/2019

A hemoplasmose dos suínos, causada pelo Mycoplasma suis, caracteriza-se como doença geograficamente cosmopolita, atinge animais de diversas faixas etárias, frequentemente associada à anemia hemolítica moderada a grave e predispõe os animais a imunossupressão, infertilidade, diminuição do ganho de peso, aumento de natimortos, abortos e retorno ao cio, ou seja, impacta diretamente as granjas de suínos e leva a imensuráveis perdas econômicas. Do ponto de vista epidemiológico, animais assintomáticos são considerados como foco da hemoplasmose por serem portadores e apresentarem melhora clínica sem a eliminação do parasita e alguns autores reportam a micoplasmose hemotrófica como uma enfermidade de potencial zoonótico. A prevalência nos rebanhos brasileiros é discutível, especialmente por que o diagnóstico tradicional pela observação do M. suis no esfregaço sanguíneo tem baixa sensibilidade. Objetivou-se com o presente trabalho caracterizar a taxa de prevalência e correlacionar a quantidade do Mycoplasma suis quantificado por qPCR com alterações nos parâmetros hematológicos em suínos em diferentes fases de criação de granjas tecnificadas de ciclo completo do Estado de São Paulo. Foram avaliadas 20 diferentes granjas suinícolas de ciclo completa situadas em território paulista, foram coletadas 501 amostras de sangue total em EDTA-K2 para análise molecular de qPCR para Mycoplasma suis e realização de hemograma e pesquisa de hemoparasitas em esfregaço sanguíneo. No primeiro capítulo realizou-se uma revisão de literatura sobre o Mycoplasma suis, a patobiologia do agente bem como os sinais clínicos nos animais. No capítulo 2 relatou-se a ocorrência do Mycoplasma suis nas granjas tecnificadas de ciclo completo no Estado de São Paulo e foi possível determinar uma prevalência total de animais infectados de 31,93% (161/201) e 95% (19/20) de granjas infectados e por fase de criação foram: creche (30,47%); recria (31,29%), teminação (26,18%) e frigorífico (40,25%). No terceiro capítulo, correlacionou-se os resultados dos parâmetros hematológicos com a bacteremia de M suis, sendo que, na comparação dos hemogramas de animais positivos e negativos não houve diferença estatística e ambos os grupos não apresentavam valores alterações em relação aos valores referenciais adotados, situação na qual evidencia-se a condição de animais portadores, aparentemente sadios que auxiliam na permanência e propagação do agente nos rebanhos. Nos animais positivos foram observadas correlação entre hemoglobina (y = 9,978 + 0,186 x, p = 0,02, r²=0,354), plaquetas (y = 582,522 – 16,190 x, p = 0,04, r² = 0,286) e neutrófilos (y = 9,77 – 0,307 x, p = 0,05, r² = 0,276) com a bacteremia de M suis, esses resultados indicam a presença de hemólise, dano vascular e consumo plaquetário inerente aos animais portadores da micoplasmose hemotrófica.

Mycoplasmose;Suínos;hemoplasma;prevalência;bacteremia;fases de criação
Porcine hemoplasmosis caused by Mycoplasma suis, is characterized as a geographically cosmopolitan disease. It affects animals of various age groups, often associated with moderate to severe hemolytic anemia and predisposes the animals to immunosuppression, infertility, decreased weight gain, increased stillbirths, miscarriages and return to heat, that is, directly impacts pig farms and leads to immeasurable economic losses. From an epidemiological point of view, asymptomatic animals are considered as the focus of hemoplasmosis because they are carriers and present clinical improvement without the elimination of the parasite and some authors report hemotrophic mycoplasmosis as a zoonotic potential disease. The prevalence in Brazilian herds is debatable, especially since the traditional diagnosis by observing M suis in the blood smear has low sensitivity. The objective of this study was to characterize the prevalence rate and correlate the quantity of Mycoplasma suis quantified by qPCR with changes in hematological parameters in pigs in different phases of rearing of full-cycle farms in the State of São Paulo. Twenty different complete cycle swine farms located in the state of São Paulo were evaluated, 501 whole blood samples were collected in EDTA-K2 for molecular analysis of qPCR for Mycoplasma suis and blood count and blood smear hemoparasites. In the first chapter there was a literature review on Mycoplasma suis, the pathobiology of the agent as well as clinical signs in animals. In Chapter 2, the occurrence of Mycoplasma suis was reported in the full-cycle technicated farms in the State of São Paulo and it was possible to determine a total prevalence of infected animals of 31.93% (161/201) and 95% (19/20) infected farms and by growth stages were: nursery (30.47%); growing (31.29%), finishing (26.18%) and slaughter (40.25%). In Chapter 3, the results of the hematological parameters were correlated with the M suis bacteremia, and in the comparison of the blood counts of positive and negative animals there was no statistical difference and both groups did not present alterations values in relation to the adopted reference values. This situation evidences the condition of apparently healthy carriers that help in the permanence and propagation of the agent in the herds. In positive animals, a correlation was observed between hemoglobin (y = 9.978 + 0.186 x, p = 0.02, r² = 0.354), platelets (y = 582.522 - 16.190 x, p = 0.04, r² = 0.286) and neutrophils (y = 9.77 - 0.307 x, p = 0.05, r² = 0.276) with M suis bacteremia, these results indicate the presence of hemolysis, vascular damage and platelet consumption inherent in animals with hemotrophic mycoplasmosis.
Mycoplasmose;swine;haemoplasma;prevalence;bacteremia;growth stages
01
59
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO ( JABOTICABAL )
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

CLÍNICA MÉDICA VETERINÁRIA
DIAGNÓSTICOS CLÍNICOS E TERAPÊUTICA NA CLÍNICA MÉDICA DOS ANIMAIS
APLICAÇÃO DE TÉCNICAS E MÉTODOS AUXILIARES NO DIAGNÓSTICO EM MEDICINA VETERINÁRIA

Banca Examinadora

AUREO EVANGELISTA SANTANA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
GUSTAVO FELIPPELLI Participante Externo
AUREO EVANGELISTA SANTANA Docente - PERMANENTE
Eduardo Matías Belotti Participante Externo
MARCOS ROGERIO ANDRE Docente - PERMANENTE
ANNELISE CARLA CAMPLESI DOS SANTOS Participante Externo
ANDRE MARCOS SANTANA Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUNDACAO DE AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DE SAO PAULO - Bolsa de Doutorado 20

Vínculo

CLT
Empresa Pública ou Estatal
Ensino e Pesquisa
Sim