Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
PSICOBIOLOGIA (33009015033P0)
Barreiras de Acesso à Saúde de Gestantes Usuárias de Substâncias e em Vulnerabilidade na Cidade de São Paulo
TALITA DE SOUZA
DISSERTAÇÃO
31/10/2019

A prevalência de uso de drogas na gravidez é imprecisa e segundo a literatura, existem lacunas no que se refere ao cuidado proposto e acompanhamento ofertado pela rede de cuidados. A fim de subsidiar políticas públicas para melhor assistência das gestantes que fazem uso de drogas, o objetivo deste estudo foi descrever as vulnerabilidades, barreiras e caminhos para cuidado a partir das percepções de gestantes com uso de drogas e em contextos de vulnerabilidades e de profissionais do sistema público da cidade de São Paulo. Métodos: Foi realizado um estudo qualitativo com uso de entrevista em profundidade. Participaram do estudo 13 gestantes e 12 profissionais. Os dados foram gravados, transcritos, triangulados por pares e submetidos à Análise de Conteúdo e reportados com base nas diretrizes do COREQ (Consolidated criteria for Reporting Qualitative Research). Resultados: Os entrevistados referiram inúmeras vulnerabilidades, entre as quais destacou-se a fragilidade das relações familiares e a violência em diferentes níveis sociais. Alguns desses aspectos aparecem diretamente relacionados às barreiras de cuidado identificadas mostrando dessa forma um processo dinâmico dos contextos vulneráveis. O sistema de saúde e o sistema judiciário representam nas narrativas analisadas os principais obstáculos de um cuidado integral, junto ao estigma e o medo que as mulheres sentem de referirem o uso de drogas. Os temas identificados como possíveis caminhos para cuidado são relacionadas à ampliação da oferta de cuidado e promoção da maternidade possível, ancorados nos pressupostos da humanização e cuidado integral. Considerações finais: Considera-se importante a revisão de modelos de cuidado, modificação e implantação de serviços mais adaptados para garantir o acesso, adesão, cuidado contínuo e integral de gestantes que fazem uso de drogas, bem como políticas que assegurem os direitos humanos e bioéticos a essa população.

1.Gestantes 2. Vulnerabilidade social 3. Transtorno relacionado ao uso de substâncias 4. Pessoas em situação de rua 5. Política pública
The prevalence of drug use in pregnancy is inaccurate and according to the literature, there are gaps regarding the proposed care and follow-up offered by the care network. In order to support public policies for better care of pregnant women who use drugs, the objective of this study was to describe the vulnerabilities, barriers and ways to care from the perceptions of these women with drug use and in contexts of vulnerabilities and health professionals who works in São Paulo public services. Methods: A qualitative study was conducted using in-depth interviews. Thirteen pregnant women and 12 professionals participated in the study. Data were recorded, transcribed, paired and subjected to Content Analysis and reported based on the Consolidated Criteria for Reporting Qualitative Research (COREQ) guidelines. Results: The interviewees mentioned numerous vulnerabilities, among them the fragility of family relationships and violence at different social levels. Some of these aspects appear directly related to the identified care barriers, thus showing a dynamic process of vulnerable contexts. The health system and the judiciary represent in the narratives analyzed the main obstacles to comprehensive care, along with the stigma and fear women feel about referring to drug use. The themes identified as possible paths for care are related to the expansion of the provision of care and promotion of possible motherhood, anchored in the assumptions of humanization and integral care. Final considerations: It is important to review models of care, modification and implementation of more adapted services to ensure access, adherence, continuous and comprehensive care of pregnant women who use drugs, as well as policies that ensure human and bioethical right to this population.
1.Managers 2. Social vulnerability 3. Substance use disorder 4. Homeless people 5. Public policy
1
76
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

MEDICINA E SOCIOLOGIA DO ABUSO DE DROGAS
ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS E DE FATORES SÓCIO-CULTURAIS ASSOCIADOS AO USO DE DROGAS.
PESQUISAS QUALITATIVAS SOBRE O USO DE DROGAS PSICOTRÓPICAS

Banca Examinadora

ANA REGINA NOTO FARIA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
CLAUDIA BERLIM DE MELLO Docente - PERMANENTE
LUCIANE MARQUES RAUPP Participante Externo
MARIANNE RAMOS FEIJO Participante Externo
ANA REGINA NOTO FARIA Docente - PERMANENTE

Vínculo

-
-
-
Não