Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA
COMUNICAÇÃO, LINGUAGENS E CULTURA (15004015006P0)
O sertanejo e seu epílogo amazônico: sobre a arquetípica do herói lunar na Amazônia de Euclides da Cunha
LUIS FERNANDO RIBEIRO ALMEIDA
DISSERTAÇÃO
28/01/2019

Esta dissertação é o resultado da pesquisa que teve como objetivo geral analisar a construção arquetípica do herói lunar nos textos amazônicos de Euclides da Cunha, a partir da interpretação de suas construções textuais, com atenção para a atualização de tropos (metáforas e/ou comparações) em referência a algum elemento (personagem) de narrativas mitológicas, religiosas, ou literárias (ficcionais). O delineamento desse objetivo geral decorreu do seguinte problema de pesquisa: como Euclides da Cunha representou a figura do sertanejo metamorfoseado em seringueiro, na sua interpretação do espaço amazônico? O estudo buscou resposta(s) para tal questionamento, nos limites da natureza da pesquisa, que seguiu três grandes eixos norteadores: Crítica Arquetípica, Amazônia e Euclides da Cunha. O percurso metodológico desta dissertação deu-se pelo canal da pesquisa bibliográfica, tendo por objeto de estudo os sete textos que compõem a primeira parte da obra À Margem da História (1909) e o texto Entre os seringais, publicado na revista Kósmos, em janeiro de 1906. Esse tipo de pesquisa forneceu elementos para a fundamentação teórica e contribuiu para consubstanciar as análises realizadas. Entre os postulados teóricos imprescindíveis para o embasamento do estudo, estão os conceitos de Arquétipo e Herói. Para o aprofundamento dos conceitos, recorreu-se aos estudos de G. Durand (2001), E. M. Meletínski (2002), Frye (2013) e Campbell (2007). A pesquisa aponta que Euclides da Cunha, mesmo fazendo uso de uma escrita de tônica ensaística, buscou consorciar Ciência e Arte, uma vez que fez uso de construções associativas com personagens e/ou lugares de outras narrativas, a fim de realçar determinada característica do sertanejo migrante, em sua face de seringueiro. No que diz respeito à pesquisa realizada, com foco na representação do sertanejo-seringueiro nos textos amazônicos de Euclides da Cunha, observa-se que o escritor projeta essa figura no universo simbólico da resignação, do fatalismo, alinhando-se às considerações de G. Durant sobre a arquetípica do herói lunar.

Arquétipo. Herói. Amazônia. Sertanejo. Euclides da Cunha.
This dissertation is the result of the research that had as a general objective to analyze the archetypal construction of the lunar hero in the Amazonian texts of Euclides da Cunha, from the interpretation of its textual constructions, with attention to the updating of tropes (metaphors and / or comparisons) in reference to some element (character) of mythological, religious, or literary (fictional) narratives. The design of this general objective was based on the following research problem: how did Euclides da Cunha represent the figure of the backcountry metamorphosed into a rubber tapper in his interpretation of the Amazonian space? The study sought for answer (s) to such questioning, within the limits of the nature of the research, which followed three main guiding axes: Archetypal Critique, Amazon and Euclides da Cunha. The methodological course of this dissertation was given by the bibliographical research channel, with the purpose of studying the seven texts that compose the first part of the book À Margem da História (1909) and the text Entre os seringais, published in the magazine Kósmos in January of 1906. This type of research provided elements for the theoretical foundation and contributed to substantiate the analyzes carried out. Among the essential theoretical postulates for the foundation of the study, are the concepts of Archetype and Hero. In order to deepen the concepts, it was used the studies of G. Durand (2001), E. Meletínski (2002), Frye (2013) and Campbell (2007). The research indicates that Euclides da Cunha, even using a tonic writing essay, sought to consociate Science and Art, since it made use of associative constructions with characters and / or places of other narratives, in order to highlight a certain characteristic of the backcountry migrant, in his face as a rubber tapper. As far as research is concerned, focusing on the representation of the backcountry-tapper in the Amazonian texts of Euclides da Cunha, it is observed that the writer projects this figure in the symbolic universe of resignation, of fatalism, in line with the considerations of G. Durant on the archetypal lunar hero.
Archetype. Hero. Amazon. Backcountry. Euclides da Cunha
1
187
PORTUGUES
UNIVERSIDADE DA AMAZÔNIA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

COMUNICAÇÃO, LINGUAGENS E CULTURA NA AMAZÔNIA
LINGUAGEM,IDENTIDADE E CULTURA DA/NA AMAZÔNIA
Grupos vivenciais e vida em sociedade: uma intervenção interdisciplinar

Banca Examinadora

JOSE GUILHERME DE OLIVEIRA CASTRO
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
LUCILINDA RIBEIRO TEIXEIRA Docente - PERMANENTE
MARCO ANTONIO DA COSTA CAMELO Participante Externo
PAULO JORGE MARTINS NUNES Docente - PERMANENTE

Vínculo

Servidor Público
Empresa Pública ou Estatal
Ensino e Pesquisa
Sim