Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS
CIÊNCIA ANIMAL (52001016014P8)
EFEITOS DAS CÉLULAS-TRONCO MESENQUIMAIS E DO DANTROLENE NA DISSINERGIA DETRUSOR-ESFÍNCTER DE RATOS SUBMETIDOS AO TRAUMA ESPINHAL AGUDO
NADINE BOU FARES
DISSERTAÇÃO
07/06/2019

Os distúrbios da micção, como a dissinergia detrusor-esfíncter, são as principais sequelas do trauma espinhal agudo nos segmentos espinhais suprassacrais. Por isso, estudos vêm sendo realizados com foco na compreensão da resposta da vesícula urinária frente à lesão causada pela dissinergia detrusor-esfíncter e no desenvolvimento de terapias eficientes. Sendo assim, o presente estudo objetivou avaliar a histomorfologia da vesícula urinária de ratos submetidos ao modelo de dissinergia detrusor-esfíncter e tratados com células-tronco mesenquimais e/ou dantrolene, bem como quantificar a musculatura lisa detrusora, as fibras elásticas e colágenas tipo I e III e monitorar a migração das células-tronco mesenquimais, após 30 dias da indução do trauma espinhal. As vesículas urinárias foram coletadas de ratos que haviam sido divididos em: grupo controle GN (n=5), grupo trauma GT (n=5), grupo dantrolene GDAN (n=5), grupo células-tronco mesenquimais GCM (n=5) e grupo associação GCMD (n=5). As vesículas urinárias foram coradas pelas técnicas hematoxilina e eosina, Weigert Van-Gieson e Picrosirius Red. Também foi realizada imunoistoquímica para monitorar a migração das células-tronco mesenquimais, modificadas geneticamente para expressão da proteína verde fluorescente, até a vesícula urinária. As células-tronco mesenquimais, mas não o dantrolene ou a associação, preservam a quantidade de fibras elásticas, colágenas tipo I e tipo III nas vesículas urinárias de ratos Wistar aos 30 dias após o trauma. Além disso, as células-tronco mesenquimais migram para a vesícula urinária após lesões consequentes da dissinergia detrusor-esfíncter induzida pelo trauma espinhal agudo experimental suprassacral em ratos Wistar.

Bexiga urinaria neurogênica;matriz extracelular;micção;neurologia;traumatismos da medula espinhal
Urinary disorders such as detrusor-sphincter dyssynergia are the main sequelae of acute spinal cord injury cranial to the sacral spinal segments. Therefore, studies have been performed with a focus on understanding the responses of the urinary bladder injured due to detrusor-sphincter dyssynergia and in the development of efficient therapies. Thus, the present study aimed to evaluate the urinary bladder histomorphology from rats submitted to a detrusor-sphincter dyssynergia model and treated with dantrolene and mesenchymal stem cells, as well as to quantify smooth muscle, elastic fibers and type I and III collagens after 30 days of spinal cord injury induction. The urinary bladders were collected from rats that were divided into: control group GN (n=5), trauma group GT (n=5), dantrolene group GDAN (n=5), mesenchymal stem cell group GCM (n=5) and association group GCMD (n=5). The urinary bladder samples were stained with hematoxylin and eosin, Weigert-Van Gieson and Picrosirius Red. Immunohistochemistry genetically modified mesechymal stem cells for expression of green fluorescent protein to the injured bladder. The mesenchymal stem cells, but not dantrolene or association, maintain the amount of elastic fibers and type I and III collagen fibers to the urinary bladder of Wistar rats 30 days after trauma. Besides that the mesenchymal stem cells migrates to the urinary bladder after suprassacral spinal cord injury in Wistar rats. was performed to monitor the migration of lesions consequent of detrusor-sphincter dyssynergia induced by experimental
Extracellular matrix;neurogenic urinary bladder;neurology;spinal cord injury;urination
1
66
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

Cirurgia, Patologia animal e Clínica médica
TÉCNICAS E MODELOS EXPERIMENTAIS EM CLÍNICA, CIRURGIA E ANESTESIOLOGIA ANIMAL
-

Banca Examinadora

BRUNO BENETTI JUNTA TORRES
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
BRUNO BENETTI JUNTA TORRES Docente - PERMANENTE
MARINA PACHECO MIGUEL Docente - PERMANENTE
FILIPE AUGUSTO SALES GOMES Egresso - Doutorado

Vínculo

-
-
-
Não