Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
CLÍNICA VETERINÁRIA (33002010150P1)
Avaliação nutricional da fibra de mandioca em alimento extrusado para gatos
CECILIA SARTORI ZARIF HUDSON
DISSERTAÇÃO
19/06/2019

A indústria de alimento para cães e gatos busca por formulações que contenham ingredientes de boa qualidade e que atendam as demandas nutricionais. Os carboidratos fermentáveis são importantes componentes nos alimentos dos animais e podem promover a saúde intestinal por meio da modificação da microbiota e de seus metabólitos. A fibra de mandioca é um ingrediente ainda pouco explorado pela indústria de alimentos extrusados para cães e gatos e informações sobre a inclusão dessa fibra, seus efeitos na microbiota intestinal e características fecais ainda são pouco elucidados. Esse estudo teve por objetivo avaliar os efeitos de diferentes níveis de inclusão da fibra de mandioca em alimento extrusado para gatos sobre a digestibilidade aparente dos nutrientes, palatabilidade, microbiota fecal e parâmetros de saúde intestinal (pH fecal, amônia, ácido siálico e escore fecal). Seis alimentos extrusados para gatos foram produzidos e avaliados: dieta controle sem adição de fonte de fibra; três dietas com níveis crescentes de fibra de mandioca (4,3; 8,1 e 11,9% de matéria seca – resultado em dietas com 5,5; 6,5 e 7,5% de fibra dietética total, respectivamente); dieta com 6% de polpa de beterraba e dieta com 3,8% de celulose. Os valores da polpa de beterraba e celulose adicionados a dieta foram correspondentes para atingir a mesma quantidade de fibra dietética total da dieta com fibra de mandioca 11,9% (aproximadamente 7,5% de FDT). O estudo foi conduzido por delineamento em blocos casualizados no tempo, com três blocos de 12 animais cada, totalizando 36 gatos. Cada bloco foi representado por três períodos experimentais, com duração de 23 dias, assim distribuídos: dias 0 a 5 adaptação a dieta, dias 6 a 11 para o ensaio de digestibilidade; dias 20 a 23 para coleta de fezes para microbiota fecal e determinação dos parâmetros de saúde intestinal. A palatabilidade foi determinada pela preferência do alimento e primeira escolha entre as dietas oferecidas aos gatos. Para a análise dos resultados os dados foram submetidos a análise de variância, seguidos pelos testes de comparação de média correspondentes. Análise de regressão foi realizada para avaliar os efeitos de inclusão crescente da fibra de mandioca sobre as variáveis analisadas. Os resultados não apresentaram diferenças entre os tratamentos para o coeficiente de digestibilidade (p > 0,05) e características fecais. A microbiota fecal diferiu entre os tratamentos através da mudança da composição da microbiota intestinal dos gatos, observada pelo aumento de Bifidobacterium, Blautia e Peptoclostridium nos grupos fibra de mandioca 11,9%, polpa de beterraba e controle e pela queda de Helicobacter em todos os grupos quando comparado ao controle. O estudo mostra que a inclusão de fibra de mandioca no alimento extrusado de gatos pode ser utilizado em até 11,9% na matéria seca como uma fonte de fibra sem que prejudique a digestibilidade dos nutrientes, palatabilidade do alimento e as características fecais.

digestibilidade, palatabilidade, produtos de fermentação, microbiota, felinos
The dog and cat food industry demands for formulations that contain good quality ingredients that attend nutritional demands. Fermentable carbohydrates are important components in animal foods and can promote intestinal health by modifying the microbiota and its metabolites. Cassava fiber is an ingredient not yet explored by pet food industry and information on the inclusion of this fiber, its effects on the intestinal microbiota and fecal characteristics are still poorly understood. This study aimed to evaluate the effects of different levels of cassava`s fiber inclusion on extruded cat food on apparent digestibility of nutrients, palatability, fecal microbiota and intestinal health parameters (fecal pH, ammonia, sialic acid and faecal score). Six extruded foods for cats were produced and evaluated: control diet without addition of fiber source; three diets with increasing levels of cassava fiber (4.3, 8.1 and 11.9% dry matter - results in diets with 5.5, 6.5 and 7.5% of total dietary fiber, respectively); diet with 6% of beet pulp and a diet with 3.8% of cellulose. The values of the beet pulp and cellulose added to the diet corresponded to reach the same amount of total dietary fiber in the diet with 11.9% cassava fiber (approximately 7.5% TDF). The study was conducted in a randomized block design with three blocks of 12 animals each, totaling 36 cats. Each block was represented by three experimental periods, with a duration of 23 days, distributed as follows: days 0 to 5 adaptation to the diet, days 6 to 11 for the digestibility test; days 20 to 23 for stool collection for fecal microbiota and determination of intestinal health parameters. Palatability was determined by food preference and first choice among diets offered to cats. For the analysis of the results the data were submitted to analysis of variance, followed by the corresponding average comparison tests. Regression analysis was performed to evaluate the effects of increasing inclusion of cassava fiber on the variables analyzed. The results did not present differences between the treatments for the digestibility coefficient (p > 0.05) and fecal characteristics. The fecal microbiota differed among the treatments by changing the intestinal microbiota composition of the cats, observed by the increase of Bifidobacterium, Blautia and Peptoclostridium in the 11.9% cassava fiber, beet pulp and control groups and by the decrease of Helicobacter in all groups when compared to control. The study shows that the inclusion of cassava fiber in the extruded cat food can be used up to 11.9% in dry matter as a source of fiber without impairing nutrient digestibility, food palatability and fecal characteristics.
digestibility, palatability, fermentative end products, microbiota, feline
1
68
PORTUGUES
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

CLÍNICA VETERINÁRIA
CLÍNICA MÉDICA DE DOENÇAS NUTRICIONAIS E METABÓLICAS
Intervenções nutricionais em animais domesticos: repercussão clínica, metabólica e no microbioma

Banca Examinadora

MARCIA DE OLIVEIRA SAMPAIO GOMES
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
RICARDO SOUZA VASCONCELLOS Participante Externo
BRUNA AGY LOUREIRO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
CONS NAC DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO - Bolsa de Mestrado GM e Doutorado GD 23

Vínculo

-
-
-
Sim