Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
ZOOTECNIA (42002010010P4)
ISÓTOPOS ESTÁVEIS PARA TRAÇABILIDADE E QUALIDADE DE CARNE DE CORDEIRO
ANA MARIA OSORIO DIAS
TESE
18/03/2019

Métodos analíticos e não invasivos e inerte a saúde animal capaz de identificar a alimentação fornecida aos ovinos são necessárias, pois além de atuarem como marcadores físicos da dieta, detectando o que realmente foi fornecido aos animais, ainda possibilita alavancar a cadeia produtiva, proporcionando maior visibilidade a qualidade final dos produtos. Este trabalho teve como objetivo o uso dos isótopos estáveis de carbono e nitrogênio, para determinar dietas fornecidas aos cordeiros, in vivo e pós mortem, por meio de análises de lã, sangue e fezes e carne, descrevendo qual a amostra mais indicada para a traçabilidade e além disto, o efeito das dietas sobre a qualidade da carne. O experimento foi realizado nas dependências do Laboratório de Ovinocultura da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Utilizou-se 32 cordeiros machos não castrados distribuídos aleatoriamente em 2 sistemas de terminação, com 4 dietas distintas, com oito repetições em cada: Pastagem de azevém (Lolium multiflorum), caracterizando a dieta C3; Confinamento de Feno de Tifton (Cynodon spp.) + milho (Zea mays), para animais exclusivamente na dieta C4; confinamento de Aveia em grãos (Avena sativa) com farelo de soja (Glycine Max) e confinamento de Feno de Alfafa (Medicago sativa), ad libitum, ambos com dietas exclusivas C3. Os animais mantiveram-se confinado até a obtenção de 30 kg de peso vivo. A identificação das dietas pela análise de isótopos estáveis de carbono (δ13C) foi determinada através das análises de lã, sangue e fezes coletadas a cada 15 dias e posteriormente analisadas no espectrômetro de massa de razões isotópicas. Após os abates foram realizada as isotópicas da carne e análises sensoriais por painel treinado da carne ovina. O delineamento experimental utilizado é inteiramente casualizado, num esquema fatorial. Houve a completa diferenciação isotópicas das dietas. Assim a análise de isótopos estáveis de δ13C e δ15N é uma ferramenta eficaz para traçabilidade. Através do conjunto dos isótopos δ13C e δ15N possibilitou a diferenciação das dietas caracterizados com plantas C3 e C4 e dos sistemas alimentares, pastagem e confinamento. A variação do δ13C determinas alimentos enriquecidos ou empobrecidos de δ13C. As espécies C4, apresentam um enriquecimento relativo de δ13C, diferindo significativamente dos tratamentos, com dietas C3. A análise do δ15N permitiu distinguir a separação dos sistemas, desta forma o sistema composto por pastagem de Azevém apresenta maior concentração natural de 15N. Logo, os valores isotópicos de δ13C e δ15N permite diferenciar e certificas as dietas e os sistemas de produção ovina, demostrando marcadores lentos da dieta, como a lã e fieis a dieta como as fezes. Para análises sensoriais foram utilizados 32 amostras, 8 por tratamento, amostras do corte do longissimus dorsi. As avaliações foram realizadas por um grupo formado por 11 pessoas treinadas, estes foram instruídos a descrever os atributos percebidos. A qualidade da carne dos animas em pastagem de azevém destaca-se por apresentar o menor teor de lipídios e teor de proteína preconizado para carne ovina. Os atributos sensoriais da carne sofreram influência direta dos sistemas de terminação. A aceitabilidade dos julgadores, comprova a preferência do consumo de carne a pasto. O odor característico mais intenso está presente na carne dos animais alimentados em pastagem de azevém, enquanto que a carne dos animais confinamos com milho apresentam a maior maciez.

Carbono;Nitrogênio;Lã;Ovinos;Razão isotópica
Analytical and non-invasive methods and inert animal health capable of identifying the feed provided to sheep are necessary, since in addition to acting as physical markers of the diet, detecting what was actually provided to the animals, still allows leverage the productive chain, providing greater visibility the final quality of the products. The objective of this study was to use stable isotopes of carbon and nitrogen to determine the diets supplied to lambs, in vivo and postmortem, by analysis of wool, blood and feces and meat, describing which sample is most suitable for traceability and in addition, the effect of diets on the quality of the meat. The experiment was carried out at the Ovinocultura Laboratory of the Federal University of Santa Maria (UFSM). Twenty-two uncastrated male lambs were randomly distributed in 2 finishing systems, with 4 distinct diets, with eight replicates in each: Rapegrass (Lolium multiflorum), characterizing the diet C3; Confinement of Tifton Hay (Cynodon spp.) + Maize (Zea mays), exclusively for the C4 diet; (Alya sativa) confinement with soybean meal (Glycine Max) and confinement of Alfalfa Hay (Medicago sativa), ad libitum, both with exclusive diets C3. The animals were kept confined until they obtained 30 kg of live weight. The identification of the diets by the analysis of stable isotopes of carbon (δ13C) was determined by analysis of wool, blood and faeces collected every 15 days and later analyzed in the mass spectrometer of isotopic ratios. After the slaughtering, the meat isotopic and sensorial analyzes were carried out by trained panel of ovine meat. The experimental design was completely randomized, in a factorial scheme. There was complete isotope differentiation of diets. Thus the stable isotope analysis of δ13C and δ15N is an effective tool for traceability. Through the δ13C and δ15N isotopes, the diets characterized with C3 and C4 plants, as well as food, pasture and confinement systems were differentiated. The variation of δ13C determines enriched or depleted foods of δ13C. The C4 species present a relative δ13C enrichment, differing significantly from the treatments, with C3 diets. The analysis of the δ15N allowed to distinguish the separation of the systems, in this way the system composed by Azevém pasture presents a higher natural concentration of 15N. Therefore, the isotopic values of δ13C and δ15N allow differentiation and certification of diets and sheep production systems, demonstrating slow dietary markers such as wool and faithful diets such as faeces. For sensorial analysis 32 samples were used, 8 per treatment, samples from the cut of longissimus dorsi. The evaluations were carried out by a group of 11 trained people, who were instructed to describe the perceived attributes. The quality of animas meat in ryegrass pasture stands out because it presents the lowest lipid content and recommended protein content for sheep meat. The sensory attributes of the flesh were influenced directly by the termination systems. The acceptability of the judges, proves the preference of meat consumption to pasture. The most characteristic characteristic odor is present in the meat of the animals fed on ryegrass pasture, while the meat of the animals confined with maize presents the greatest softness.
Carbon;Nitrogen;Wool;Sheep;Isotopic ratio
01
65
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

PRODUCAO ANIMAL
AVALIAÇÃO DE CARCAÇAS E DA CARNE DE ANIMAIS DOMÉSTICOS.
MÉTODOS DE AVALIAÇÃO E FATORES QUE AFETAM O RENDIMENTO DE CARCAÇA E A QUALIDADE DA CARNE OVINA

Banca Examinadora

CLEBER CASSOL PIRES
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
PAULO SANTANA PACHECO Docente - PERMANENTE
STEFANI MACARI Participante Externo
LEILA PICOLLI DA SILVA Docente - PERMANENTE
VLADIMIR ELIODORO COSTA Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 41

Vínculo

-
-
-
Não