Dados do Trabalhos de Conclusão

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
CIÊNCIA ANIMAL (21001014002P2)
LEISHMANIOSE VISCERAL EM GATOS DOMÉSTICOS (Felis catus) EM ÁREA ENDÊMICA NO BRASIL
JOILSON FERREIRA BATISTA
TESE
27/02/2019

A leishemaniose visceral (LV) é uma zoonose parasitária causada pela espécie Leishmania infantum nas Américas. O cão doméstico é considerado o principal reservatório e, no ambiente urbano, a LV em gatos vem ganhando destaque. Entretanto, a participação destes animais no ciclo biológico da L. infantum era desconhecida. Portanto, o objetivo geral deste estudo foi avaliar a participação do gato doméstico (Felis catus) no ciclo epidemiológico da LV. Foram examinados 307 gatos, os quais foram submetidos à anamnese para verificar a ocorrência de sinais clínicos relacionados à leishmaniose, coleta de sangue para exame hematológico, quantificações bioquímicas, sorologia para retrovírus e sorologia para leishmaniose, aspirado de linfonodo poplíteo e medula óssea e raspado de pele com lesão para confirmar a infecção pelo método de pesquisa direta de Leishmania. As Leishmania isoladas dos gatos foram submetidas a estudos moleculares (PCR-RFLP e sequenciamento) para identificação das espécies, 12 dos animais infectados foram submetidos a xenodiagnóstico para verificar a capacidade de infectar o vetor e cinco foram necropsiados para estudo histopatológico de baço, fígado e rim. Um dos gatos com LV e um cão saudável foram utilizados para testar a possibilidade de transmissão da doença do gato para o cão. Os resultados deste estudo revelaram que os gatos se infectam por L. infantum e foi observada uma prevalência de 6,5% no exame parasitológico, 12,1% no ELISA e 9,1% no TR DPP®. Os gatos infectados estavam presentes em todas as zonas demográficas da cidade. As principais alterações clínicas e laboratoriais observadas nos animais com LV foram: linfadenopatia, alopecia, emagrecimento, lesão ulcerativa na pele, nódulos na pele, redução significativa nos valores de hemácias e hematócrito, presença de Leishmania em baço, hepatite, degeneração hepática e infiltrados inflamatórios em rim. Os 20 gatos positivos para LV estavam infectados pela espécie L. infantum e o sequenciamento apontou não haver diferença entre os parasitos isolados de gatos com os de cães publicados no GenBank. 67% dos animais submetidos ao xenodiagnóstico infectaram o vetor e a transmissão da LV do gato para o cão foi confirmada. Conclui-se que a LV em gatos de Teresina-PI apresenta elevada prevalência e foi demostrado que gatos infectados por L. infantum são capazes de infectar o vetor biológico Lutzomyia longipalpis e transmitir a infecção para outro indivíduo não infectado, confirmando a participação ativa destes animais no ciclo epidemiológico da LV.

Epidemiologia;Leishmania infantum;calazar;sequenciamento;anemia;lesão cutânea
Visceral leishmaniasis (LV) is a parasitic zoonosis caused by the Leishmania infantum species in the Americas. The domestic dog is considered the main reservoir and, in the urban environment, LV in cats has been gaining prominence. However, the participation of these animals in the biological cycle of L. infantum was unknown. Therefore, the general objective of this study was to evaluate the participation of the domestic cat (Felis catus) in the epidemiological cycle of VL. A total of 307 cats were examined, which were submitted to anamnesis to verify the occurrence of clinical signs related to leishmaniasis, blood collection for hematological examination, biochemical quantifications, serology for retroviruses and serology for leishmaniasis, aspiration of popliteal lymph node and bone marrow and scaling of skin scraping with lesion to confirm the infection by the direct search method of Leishmania. The isolated Leishmania of the cats were submitted to molecular studies (PCR-RFLP e sequencing) to identify the species, 12 of the infected animals were submitted to xenodiagnosis to verify the infection of the vector and five were necropsied for histopathological study of spleen, liver and kidney. One of the cats with LV and a healthy dog were used to test the possibility of transmission of cat disease to the dog. The results of this study show that the cats are infected by L. infantum and a prevalence of 6.5% was observed in parasitological examination, 12,1% in ELISA and 9.1% in TR DPP®. Infected cats were present in all demographic areas of the city. The main clinical and laboratory abnormalities observed in animals with VL were: lymphadenopathy, alopecia, weight loss, ulcerative lesions on the skin, nodules on the skin, significant reduction in red blood cell and hematocrit values, presence of Leishmania in spleen, hepatitis, liver degeneration and inflammatory infiltrates in kidney. The 20 LV-positive cats were infected by the L. infantum species and the sequencing showed no difference between the parasites isolated from cats and those from dogs published in GenBank. 67% of the animals submitted to xenodiagnosis infected the vector and the LV transmission from the cat to the dog was confirmed. It is concluded that LV in Teresina-PI cats presents high prevalence and it has been demonstrated that cats infected by L. infantum are able to infect the biological vector Lutzomyia longipalpis and transmit the infection to another uninfected individual, confirming the active participation of these animals in the epidemiological cycle of LV.
Epidemiology;Leishmania infantum;calazar;sequencing;anemia;cutaneous injury
1
108
PORTUGUES
FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

SANIDADE E REPRODUÇÃO ANIMAL
DIAGNÓSTICO, EPIDEMIOLOGIA, CONTROLE E TERAPIA DE DOENÇAS ANIMAIS
ESTUDO DA PREVALÊNCIA DA LEISHMANIOSE EM FELINOS DOMÉSTICOS E A PARTICIPAÇÃO NO CICLO DE TRANSMISSÃO

Banca Examinadora

IVETE LOPES DE MENDONCA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
IVETE LOPES DE MENDONCA Docente - PERMANENTE
KELSEN DANTAS EULALIO Participante Externo
VLADIMIR COSTA SILVA Participante Externo
FERNANDO AECIO DE AMORIM CARVALHO Participante Externo
HIRO GOTO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
CONS NAC DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO - CAPES 48

Vínculo

-
-
-
Não