Dados do Trabalhos de Conclusão

CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO
Poder Legislativo (53037014001P0)
ANÁLISE COMPARADA DOS MODELOS DE MEDIÇÃO DA GEOGRAFIA ELEITORAL: estudo da efetividade por meio de abordagem quantitativa
MAURICIO DE MORAES REGO SOARES
DISSERTAÇÃO
10/12/2018

Este trabalho se dedica a avaliar os modelos de mensuração da geografia eleitoral usados na literatura da Ciência Política brasileira. Para isso, foi feita uma análise comparativa dos três índices mais utilizados para aferir a concentração eleitoral das votações parlamentares, conhecidos por N, G e I de Moran, juntamente com um novo indicador, o índice M. O novo indicador foi proposto por este estudo com o objetivo de se constituir em alternativa de medição que pese proporcionalmente as áreas (municípios) testadas em face dos votos de todo o estado. O estudo se fundamenta em pesquisa de caráter exploratório-explicativa, com abordagem quantitativa aplicada a dados eleitorais das votações dos 513 candidatos eleitos para deputado federal nos 26 estados e no Distrito Federal, nas eleições de 2014. Os índices N, G, Moran e M foram testados usando a agregação espacial do município, sendo que o índice N também foi testado empregando a agregação das zonas eleitorais, e o índice M, utilizando um mapa de agregação espacial misto, combinando municípios e zonas eleitorais de grandes municípios. A partir desses dados, foi possível compor um quadro comparativo com os coeficientes dos indicadores de todos os estados. Os resultados mostraram diferença entre os indicadores. O índice N por município foi aquele que apresentou menor capacidade de traduzir a distribuição eleitoral dos candidatos. Os índices G e N por zona eleitoral conseguiram espelhar melhor a realidade das votações em seus coeficientes, especialmente o índice N por zona eleitoral que, por utilizar uma agregação eleitoral com menor variação de tamanho, obteve melhores resultados do que aqueles apresentados pelo N por município. Os coeficientes calculados pelo I de Moran não foram significativos. Já o índice M, em comparação aos demais indicadores, apresentou os resultados mais satisfatórios para representar as votações dos deputados eleitos, em especial, os cálculos feitos usando a agregação mista de votos. Por fim, o índice M foi testado utilizando as seções de votação como base de agregação eleitoral em pequenos estados. Essa agregação eleitoral foi mais eficiente em refletir a distribuição eleitoral quando comparada com as demais agregações em estados de mesma magnitude.

Poder Legislativo;Geografia Eleitoral;Índice de Concentração Eleitoral;Densidade Eleitoral;Índice M
This research evaluates most used metric models for electoral geography in the literature of Brazilian Political Science. In order to accomplish that, it was developed a comparative analysis of the two most used indices to measure the electoral concentration of votes, called N and G, together with a new indicator, the M index. The new indicator was proposed by this study as an alternative metric which consider the proportional weight of the areas (counties) tested in comparison of votes of the entire state. The study is based on an exploratory research, with quantitative approach and applied to the voting of 513 candidates elected to Congress in 26 States and the Federal District, in 2014 elections. N, G and M indices were tested by using the spatial aggregation of counties. The N index was also tested by using the aggregation of congressional district, and M index was tested by using a mixed aggregation of counties and congressional district when in larger counties. These data made it possible to build a comparative table with the coefficients of the indicators in those states. The results showed a difference between the indicators. The N index by counties showed the least capacity to translate the voting distribution. The G index and N index by congressional district were able to reflect a better reality of polls by their coefficients. The N index by congressional district produced better results by using an electoral aggregation with smaller variation of size than those presented by N by county. The coefficients calculated by index I of Moran have not achieved significant results. The M index, in comparison to the other indicators, presented better results in representing the votes of the deputies elected, specially when it was used a mixed spatial aggregation of votes. Finally, the index M was tested using the congressional district as a base of spatial aggregation of votes in smaller states. Such a spatial aggregation of votes was more efficient in reflecting the electoral distribution than other spatial aggregations in smaller states.
Legislative Power;Electoral Geography;Electoral Concentration Index;Electoral Density;M Index
1
99
PORTUGUES
CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO

Contexto

PODER LEGISLATIVO
PROCESSOS POLÍTICOS DO PODER LEGISLATIVO
-

Banca Examinadora

FABIANO PERUZZO SCHWARTZ
Sim
Nome Categoria
DAVID VERGE FLEISCHER Participante Externo
JOAO LUIZ PEREIRA MARCIANO Docente

Vínculo

-
-
-
Não

Produções Intelectuais Associadas

Não existem produções associadas ao trabalho de conclusão.