Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
CIÊNCIAS VETERINÁRIAS (42001013030P5)
Doenças nasais e paranasais crônicas em felinos domésticos - estudo prospectivo
DEISY DAIANA LERNER
DISSERTAÇÃO
08/03/2019

As doenças que afetam cronicamente o trato respiratório superior representam um problema frequente na clínica de felinos mundialmente e podem caracterizar um importante desafio diagnóstico e terapêutico. Os gatos com doenças nasais e paranasais crônicas normalmente apresentam espirros, secreção nasal, estertor respiratório e, às vezes, deformidades faciais. Esses sintomas são comuns a uma variedade de etiologias. A rinossinusite crônica idiopática (RSCI) e as neoplasias nasais são as mais frequentemente relatadas. As rinites fúngicas, pólipos nasofaríngeos, corpos estranhos nasais, estenose nasofaríngea e doenças periodontais são menos frequentes, porém importantes causas de doenças nasais em gatos. O objetivo desse estudo é realizar uma investigação para determinar a prevalência de causas etiológicas de gatos que apresentem doenças nasais e paranasais, e também comparar dados do histórico, sinais clínicos e achados radiográficos entre eles. Os gatos que apresentaram sinais de doenças do trato respiratório superior foram selecionados para coleta de dados, exame físico completo, cultura nasal bacteriológica e micológica, sorologia para Cryptococcus spp., exame radiográfico de crânio, rinoscopia e/ou rinotomia, análise histopatológica, imuno-histoquímica para FHV-1 e FCV e também PCR para Mycoplasma spp. Trinta e sete (37) gatos foram incluídos no estudo. Vinte e um (56,8%) tinham RSCI, nove (24,3%) neoplasias, três (8,1%) rinites fúngicas [Criptococose (2), Esporotricose (1)], três (8,1%) alterações estruturais [corpo estranho (1), fístula oronasal (1) e palato mole alongado (1)] e um (2,7%) pólipo nasofaríngeo. Os sinais clínicos mais comuns foram espirros (94,6%), secreção nasal (91,9%) e estertor respiratório (89,2%). Os exames radiográficos revelaram alterações de opacificação da cavidade nasal (93,9%), mais comum bilateral (66,7%), perda de definição dos ossos turbinados (84,8%) e opacificação aumentada de seios frontais (72,7%), mais frequentemente bilateral (66,7%). As associações estatísticas foram significativas entre os gatos com RSCI e o estilo de vida de casas multi-cat, secreção nasal mucopurulenta e presença de maior opacificação bilateral de seios frontais. Os gatos diagnosticados com outras doenças, que não a RSCI, tiveram associação significativa com diminuição de apetite, secreção nasal sanguinolenta, deformidades faciais e desvio de septo. A PCR para Mycoplasma spp. foi positiva em apenas um caso de RSCI e todos os gatos com RSCI tiveram resultados negativos para a análise imuno-histoquímica para FHV-1 e FCV.

rinossinusite crônica idiopática;rinite fúngica;neoplasia nasal;FHV-1;FCV;IHC;Mycoplasma;infecção respiratória
Diseases that affect chronically the feline upper respiratory tract represent a frequent problem in feline practice worldwide and may characterize a substantial diagnostic and therapeutic challenge. Cats with chronic nasal and paranasal disease usually are presented with sneezing, nasal discharge, stertorous breathing and sometimes facial deformities. These symptoms are common for a variety of underlying etiologies. Idiopathic chronic rhinosinusitis (ICRS) and nasal neoplasia are the most frequently reported. Fungal rhinitis, nasopharyngeal polyps, nasal foreign bodies, nasopharyngeal stenosis and periodontal diseases are less frequently found, but are also important causes of chronic nasal diseases in cats. The objective of this study is to pursue an investigation and determine the prevalence of etiological causes for cats presenting chronic nasal and paranasal disease and also compare data from history, clinical signs and radiologic findings between them. Cats presenting upper respiratory tract disease signs were selected to perform full patient data collection, thorough physical exam, nasal bacterial and mycological cultures, Cryptococcus spp. serology, skull radiographs, rhinoscopy and/or rhinotomy, histopathological analysis, FHV-1 and FCV immunohistochemistry analysis and Mycoplasma spp. PCR. Thirty-seven (37) cats were included. Twenty-one (56.8%) had idiopathic chronic rhinosinusitis (ICRS), 9 (24.3%) neoplasia, 3 (8.1%) fungal rhinitis [Cryptococcosis (2), Sporotrichosis (1)], 3 (8.1%) had structural changes [foreign body (1), oronasal fistula (1) and elongated soft palate (1)] and 1 (2.7%) nasopharyngeal polyp. The most common signs were sneezing (94.6%), nasal discharge (91.9%) and stertorous breathing (89.2%). Skull radiographs revealed mostly bilateral (66.7%) nasal cavity opacity (93.9%), turbinate bones detail loss (84.8%) and increased frontal sinus opacity (72.7%), which was more bilateral (66.7%). Significant statistical association were made with ICRS and multicat household lifestyle, mucopurulent discharge and increased bilateral frontal sinus opacity in radiographs. Cats with diagnosed diseases other than ICRS, had significant increased prevalence of appetite loss, sanguineous discharge, facial deformities and nasal septum deviation on radiographs. Mycoplasma PCR was positive in only one case of ICRS and all 21 cases of ICRS had negative results for FHV-1 and FCV IHC analysis.
idiopathic chronic rhinosinusitis;fungal rhinitis;nasal neoplasia;FHV-1;herpesvirus;FCV;calicivirus;IHC;Mycoplasma;respiratory infection
1
80
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

MEDICINA VETERINARIA PREVENTIVA E PATOLOGIA
PATOBIOLOGIA APLICADA À VETERINÁRIA
-

Banca Examinadora

LAERTE FERREIRO
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
LAERTE FERREIRO Docente - PERMANENTE
ARCHIVALDO RECHE JUNIOR Participante Externo
MARCIO POLETTO FERREIRA Docente - COLABORADOR
ANDREIA SPANAMBERG DORNELES Pós-Doc

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Excelência Acadêmica 12

Vínculo

-
-
-
Sim