Dados do Trabalhos de Conclusão

CENTRO DE PESQUISA EM SAÚDE ANIMAL
SAÚDE ANIMAL (43043003001P2)
Pulgas (Siphonaptera) de roedores e canídeos neotropicais no Rio Grande do Sul: identificação de espécies e patógenos vetoriais
DIOGO SCHOTT
DISSERTAÇÃO
06/06/2018

As pulgas são insetos holometábolos pertencentes à ordem Siphonaptera. Têm o corpo achatado lateralmente, coberto por cerdas, peças bucais do tipo picador-sugador e terceiro par de pernas adaptadas ao salto. Estima-se que existam cerca de 3.000 espécies no mundo e para a região Neotropical cerca de 280 espécies. O Rio Grande do Sul tem registro de 17 espécies. As pulgas são hematófagas e se têm comprovadas a presença e a transmissão de agentes patogênicos aos seus hospedeiros. Contudo, são escassos os estudos sobre as pulgas no Brasil, principalmente os patógenos a elas associados. A detecção destes possibilita o delineamento de medidas de prevenção de agravos à comunidade. O objetivo geral deste trabalho é investigar as espécies e microrganismos potencialmente zoonóticos de pulgas em roedores e canídeos silvestres do Rio Grande do Sul. Para tanto, foram capturados roedores e canídeos silvestres em diferentes localidades do Rio Grande do Sul. A obtenção dos roedores foi procedida de forma passiva, com a utilização de material de campo cedido pelos grupos de pesquisas da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) e da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul (FZB-RS) e na forma de capturas ativas, com a disposição de armadilhas do tipo Tomahawk e Sherman iscadas e dispostas nas proximidades de seus abrigos, além de armadilhas de interceptação e queda do tipo pitfall. Os canídeos silvestres (Cerdocyon thous) foram capturados de forma ativa com disposição de armadilhas do tipo Tomahawk iscadas com carcaças e dispostas próximas às trilhas. Os roedores e canídeos, anestesiados, tiveram retirados seus ectoparasitos e dispostos em recipientes com etanol 70GL. As pulgas foram identificadas com uso de chaves taxônomicas dicotômicas e registros descritivos das espécies. Através da técnica de extração por sal foi extraído o DNA genômico e, após, submetidos à técnica de PCR com a finalidade de detecção de Rickettsia spp. e Bartonella spp.. Os amplicons foram purificados, sequenciados e alinhados em relação a sequências disponíveis no GenBank. Com estas sequências foram construídas árvores filogenéticas. Em relação aos roedores, foram capturados 350 espécimes, sendo que 30 estavam parasitados por pulgas. Foram coletadas 61 pulgas de dois gêneros e seis espécies. Em 13% das pulgas de roedores foi detectado DNA de Rickettsia sp. para os genes gltA, htrA e ompA. A análise filogenética posicionou a Rickettsia sp. das pulgas de roedores juntamente com o grupo Febre Maculosa, próximo à Rickettsia parkeri, Rickettsia africae e Rickettsia sibirica. Foram detectados quatro genótipos diferentes para Bartonella sp.. Em referência aos canídeos, foram capturados 29 Cerdocyon thous, sendo que nove estavam parasitados por Ctenocephalides felis. Na análise de PCR, oito de dez pulgas dos canídeos foram positivas a Rickettsia spp., sendo três para Rickettsia felis e cinco para Rickettsia asembonensis. Para Bartonella spp., 40% das amostras foram positivas, apresentando alta similaridade com um grupo de Bartonella sp. associado a pulgas de cães. Foram registradas duas novas ocorrências de espécies de pulga para o Rio Grande do Sul, Polygenis occidentalis e Polygenis pradoi, ampliando para 19 o número de espécies relatadas no estado. Além disso, há expansão da área de ocorrência para o Estado das demais espécies encontradas. A ocorrência destes patógenos é relatada pela primeira vez nestas espécies de pulgas Neotropicais no Brasil. As relações patógeno-parasito-hospedeiro únicas aqui descritas indicam que novos estudos são necessários para verificar a diversidade e distribuição das espécies de pulgas Neotropicais, além da caracterização dos patógenos a elas associadas e a verificação do potencial de vetor das espécies de pulgas.

RODENTIA;CANIDAE;Rickettsia;Bartonella
Fleas are holometabolic insects belonging to the order Siphonaptera. They have the body flattened laterally, covered by bristles, their mouthpieces are sting-sucker type, and their third pair of legs were adapted to jump. It is estimated that there are about 3,000 species in the world, 280 species in the Neotropical region. Currently, in Rio Grande do Sul state, 17 species have been recorded. Fleas are hematophagous parasites and the transmission of pathogens to their hosts has been proven. However, there are few studies on fleas in Brazil, particularly associated to pathogens. The detection of them allows the elaboration of measures to prevent public health issues. The main objective of this work is to investigate the flea species and potentially zoonotic flea-borne microorganisms in rodents and wild canids of Rio Grande do Sul state. Rodents were obtained using material provided by other research groups from Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) and Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul (FZB- RS). Also, rodents were captured using Tomahawk and Sherman live-traps, and pitfall traps. The wild canids (Cerdocyon thous) were captured with disposition of Tomahawk live-traps baited with meat and arranged close to their tracks. Anesthetized rodents and canids had their ectoparasites removed and disposed in 70GL ethanol. Fleas were identified using dichotomous taxonomic keys and descriptive records of the species. Through the technique of salt extraction, the genomic DNA was extracted and, afterwards, submitted to the PCR technique with the purpose of detecting Rickettsia spp. and Bartonella spp. The amplicons were purified, sequenced and aligned to sequences available from GenBank. Phylogenetic trees were constructed with these sequences. In relation to rodents, 350 specimens were captured, of which 30 were parasitized by fleas. A total of 61 fleas from two genera and six species were collected. For Rickettsia sp. DNA was detected in 13% of the rodent fleas. In the gltA gene, in two fragments, htrA and ompA and in Phylogenetic analysis of gltA, htrA and ompA genes positioned Rickettsia sp. inside the Spotted Fever Group, closely related to Rickettsia parkeri, Rickettsia africae and Rickettsia sibirica. Four different genotypes were detected for Bartonella sp.. In reference to canids, 29 Cerdocyon thous were captured, nine of which were parasitized by Ctenocephalides felis. In the PCR analysis, eight of ten fleas of foxes were positive for Rickettsia spp., three for Rickettsia felis and five for Rickettsia asembonensis. For Bartonella sp., 40% of the samples were positive. Two new occurrences of fleas were recorded for Rio Grande do Sul, Polygenis occidentalis and Polygenis pradoi, increasing to 19 the number of species recorded in the State. In addition to that, our records expand the occurrence area for other species found. The occurrence of pathogens is reported for the first time for these Neotropical flea species in Brazil. The unique pathogen-parasite-host relationships described here indicate that further studies are needed to verify the diversity and distribution of Neotropical flea species, as well as to characterize the pathogens associated with them and vector competence of flea species.
RODENTIA;CANIDAE;Rickettsia;Bartonella
único
122
PORTUGUES
CENTRO DE PESQUISA EM SAÚDE ANIMAL
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

PATOLOGIA VETERINÁRIA
VETORES E DOENÇAS VETORIAIS
Impacto ecológico-sanitário de zoonoses parasitárias emergentes e negligenciadas em reservatórios silvestres no Rio Grande do Sul

Banca Examinadora

JOSE RECK JUNIOR
DOCENTE - PERMANENTE
Não
Nome Categoria
RICARDO OTT Participante Externo
ANELISE WEBSTER DE MOURA VIEIRA ARAUJO Pós-Doc
MARCELO BAHIA LABRUNA Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUNDACAO DE AMPARO A PESQUISA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL - AUXÍLIO RECÉM-DOUTOR - ARD 24

Vínculo

CLT
Empresa Pública ou Estatal
Ensino e Pesquisa
Sim