Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE PAULISTA
Patologia Ambiental e Experimental (33063010005P2)
AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTIFÚNGICO DE EXTRATOS DE PLANTAS BRASILEIRAS FRENTE A Malassezia pachydermatis E Malassezia furfur
JEFFERSON DE SOUZA SILVA
DISSERTAÇÃO
30/11/2018

O gênero Malassezia compreende leveduras potencialmente patogênicas, dentre elas duas se destacam como causadoras de infecções humanas e animais, M. furfur e M. pachydermatis, respectivamente. Embora, no geral, os antifúngicos utilizados no tratamento sejam eficientes, existem relatos de resistência de espécies de Malassezia aos azóis, justificando a pesquisa de novos fármacos que possam ser empregados nessas micoses. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o potencial antifúngico de plantas brasileiras. Dois mil duzentos e quarenta extratos vegetais orgânicos e aquosos, obtidos por maceração, foram testados na concentração de 100 mg/mL, contra M. pachydermatis e M. furfur utilizando os testes de disco-difusão em ágar e microdiluição em caldo. A ação de inibição dos extratos foi avaliada empregando-se anfotericina B como controle positivo. Dos 2.240 extratos testados, 15 mostraram atividade (0,7%), sete (0,3%) contra M. furfur e 11 (0,5%) contra M. pachydermatis. No teste de disco-difusão, três dos extratos mostraram ação contra as duas espécies da levedura e foram provenientes dos frutos de Zygia trunciflora (Leguminosa-Mimosoideae), caule, folhas e frutos de Laureaceae e caule de Himatanthus attenuatus (Apocynaceae). Constatou-se que o extrato com melhor ação de inibição de ambas as espécies foi obtido de H. attenuatus, que demonstrou halos significativamente superiores aos da anfotericina B. Já na microdiluição em caldo, a maior atividade contra ambas as espécies foi verificada com Zygia trunciflora. Os resultados indicam que vários extratos testados apresentaram ação antifúngica contra M. pachydermatis e M. furfur, com potencial de utilização nas clínicas médicas veterinárias. Entretanto, os achados experimentais in vitro podem não corresponder à sua atividade in vivo, havendo necessidade de estudos de sua interação e toxicidade com o hospedeiro, antes de se recomendar sua utilização.

Produtos Naturais;Plantas Medicinais;Antifungigrama;Leveduras
The genus Malassezia comprises potentially pathogenic yeasts and among the species two stand out as causing human and animal infections, M. furfur and M. pachydermatis, respectively. Although, in general, the antifungal agents are efficient in the treatment of these infections, there are reports of resistance of Malassezia to azoles, justifying the research of new drugs that may be employed in these mycoses. The aim of this work was to evaluate the antifungal potential of Brazilian plants against Malassezia species. Two thousand two hundred and forty organic and aqueous plant extracts obtained by maceration, were tested at the concentration of 100mg/mL against M. pachydermatis and M. furfur, employing disc diffusion tests in agar and microdilution in broth. The activity of the extracts was evaluated using amphotericin B as a positive control. From 2,240 extracts tested, 15 showed activity (0.7%), seven (0.3%) against M. furfur and 11 (0.5%) against M. pachydermatis. In disc diffusion assay, three extracts showed inhibition against both species of Malassezia and they were originated from Zygia trunciflora (Leguminosa-Mimosoideae), Family Laureaceae and Himatanthus attenuatus (Apocynaceae). It was observed that the extract with the best action for both species was obtained from H. attenuatus, which demonstrated halos significantly superior to those produced by amphotericin B. In broth microdilution, the highest activity against both species was verified with Zygia trunciflora. The results indicated that several extracts tested showed antifungal activity against M. pachydermatis and M. furfur, with potential to be used in medical-veterinary clinics. However, in vitro experimental findings may not correspond to their in vivo activity, and their interaction and toxicity to the host need to be studied before its use is recommended.
natural products;medicinal plants;antifungigram;yeasts
01
66
PORTUGUES
UNIVERSIDADE PAULISTA
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

PATOLOGIA AMBIENTAL E EXPERIMENTAL
MODELOS EXPERIMENTAIS EM PATOLOGIA E TOXICOLOGIA
AVALIAÇÃO DA RESPOSTA ANTITUMORAL, ANTIBACTERIANA E TOXICOLÓGICA DE EXTRATOS DA FLORA AMAZÔNICA E DA MATA ATLÂNTICA

Banca Examinadora

SELENE DALLACQUA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
MARIA ANETE LALLO Docente - PERMANENTE
LUCAS XAVIER BONFIETTI Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
ASSUPERO ENSINO SUPERIOR LTDA - Bolsa de Mestrado 24

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Ensino e Pesquisa
Sim