Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
CIÊNCIAS FISIOLÓGICAS (40004015071P7)
EFEITOS DA ALTERAÇÃO CIRCADIANA DURANTE A GESTAÇÃO NO METABOLISMO DA PROLE MACHO DE RATOS WISTAR
KATIA GAMA DE BARROS MACHADO
DISSERTAÇÃO
27/07/2018

Os organismos evoluíram em um planeta cíclico onde os dias, as noites e as estações do ano vivem se alternando. Para se adaptarem a esse meio que se renova constantemente, os organismos desenvolveram temporizadores endógenos que são chamados de ritmo cicardiano. Ter um relógio intrínseco para orquestrar os ritmos é extremamente importante para a saúde humana. O núcleo supraquiasmático (NSQ), localizado no hipotálamo é o relógio central da sincronização circadiana, no entanto, relógios periféricos em diversos órgãos, como o pâncreas endócrino já foram descritos. Alterações circadianas que ocorrem em consequência de trabalhos em turnos, perturbações do sono ou em consequência da exposição à luz artificial têm sido associadas a distúrbios metabólicos. Estudos experimentais em animais têm mostrado que alterações no ritmo circadiano, ocorridos em fases críticas do desenvolvimento (da gestação até adolescência) são importantes fatores de risco para o desenvolvimento de doenças metabólicas na vida adulta. Portanto, o objetivo principal do trabalho foi analisar se as alterações circadianas causadas em ratas expostas à luz constante durante toda a gestação pode alterar o metabolismo da prole, levando à disfunções metabólicas na vida adulta. Ratas prenhas da linhagem Wistar, foram divididas em dois grupos experimentais, o denominado light-dark (LD), no qual as ratas gestantes foram expostas a um fotoperíodo claro-escuro (12 h claro – 12h escuro) durante a gestação; e o grupo light-light (LL), na qual as prenhas foram expostas a um fotoperíodo de luz constante (24 h luz) durante todo o período gestacional. Ao nascimento, as ninhadas foram ajustadas para 8 animais, as mães e as proles de ambos os grupos permaneceram em fotoperíodo normal de claro-escuro. Dos 21 aos 90 dias de vida foram mensurados peso corporal e consumo alimentar da prole de machos, e aos 90 dias foi avaliado a tolerância á glicose e sensibilidade à insulina. Nossos resultados ix demonstram um leve aumento de peso corporal ao nascimento da prole LL, em contrapartida, o peso corporal aos 90 dias de vida não apresentou nenhuma diferença. Verificamos uma redução da glicemia de jejum da prole LL, contudo, não foram observadas alterações na tolerância à glicose, sensibilidade à insulina, colesterol e triglicerideos e nos estoques de gorduras na vida adulta. Concluímos que a exposição à luz constante, durante todo o período gestacional, não foi capaz de desencadear disfunções metabólicas na prole adulta.

Ciclo circadiano.;Gestação;Programação Metabólica
Organisms have evolved on a cyclic planet where the days, nights and seasons alternate. To adapt to this constantly renewing environment, organisms have developed endogenous clocks that are called biological rhythms. Having an intrinsic clock to orchestrate rhythms is extremely important to human health. The suprachiasmatic nucleus (NSQ) located in the hypothalamus is the central clock of circadian synchronization; however, peripheral clocks in various organs such as the endocrine pancreas have already been described. Circadian changes that occur as a consequence of shift work, sleep disturbances or as a consequence of exposure to artificial light have been associated with metabolic disorders. Experimental studies in animals have shown that changes in the circadian rhythm occurring in critical stages of development (from gestation through adolescence) are important risk factors for the development of metabolic diseases in adult life. Therefore, the main objective of the study was to analyse whether circadian changes caused in rats exposed to constant light throughout pregnancy can alter the metabolism of offspring, leading to metabolic dysfunctions in adult life. Wistar rats were divided into two experimental groups, light-dark (LD), in which the pregnant rats were exposed to a light-dark photoperiod (12 h light-12 h dark) during pregnancy; and light-light (LL) group, in which the pregnant dams were exposed to a constant light photoperiod (24 h light) throughout the gestational period. At birth, the litters were adjusted to 8 animals, the mothers and offspring of both groups remained in normal photoperiod of dark and light. From 21 to 90 days of life were measured body weight and food consumption of offspring of males, and at 90 days were measured glycemic profile and insulin tolerance. Our results demonstrate a slight increase in body weight at the birth of LL offspring, in contrast, body weight at 90 days of life did not show any difference. We found a decrease in fasting blood glucose in LL offspring, however, no differences were observed in glucose tolerance, insulin sensitivity, cholesterol, xi triglycerides and fat stores in adult life. We demonstrated that exposure to constant light throughout the gestational period was not able to trigger metabolic dysfunctions in adult offspring.
Metabolic Programming;Circadian cycle;Gestation
1
28
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

FISIOLOGIA
FISIOLOGIA INTEGRATIVA
-

Banca Examinadora

PAULO CEZAR DE FREITAS MATHIAS
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
RODRIGO MELLO GOMES Participante Externo
ROSANA TORREZAN Docente - PERMANENTE

Vínculo

-
-
-
Sim