Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
ARQUITETURA E URBANISMO (53001010042P8)
Estética do cotidiano colonizado e cidade: Hélio Oiticica e Adirley Queirós
CICERO PORTELLA CASTRO
DISSERTAÇÃO
12/03/2018

Nessa dissertação, procuro entender se é possível falar em uma estética descolonial como forma crítica de abordar a experiência urbana cotidiana. Para isso, busco referências não apenas no campo das artes como também nas ciências sociais e no urbanismo para ter uma visão ampla da Estética como conhecimento do corpo, que permita tratar de obras artísticas mas também dos menores gestos de urbanidade. O trabalho de dois artistas brasileiros - Hélio Oiticica e Adirley Queirós - ajudam a dar corpo às questões, ao mesmo tempo que ajudam a trazê-las de volta ao chão da cidade.

Estética;Descolonização;Hélio Oiticica;Adirley Queirós;Antropofagia
In this work, I intend to gather whether it is possible to speak of a decolonial aesthetics as a critical approach to everyday urban experience. To this end, I seek references not only of artistic thinking but also of social sciences and urban studies so that I can have a broader view of Aesthetics as a knowledge of the body. This allows for a treatment of works of art but also of minor urban gestures. The work of two brazilian artists – Helio Oiticica and Adirley Queiros – contribute to the questions I pose, at the same time that they help to bring those same questions back to the city’s ground.
Aesthetics;Decolonization;Helio Oiticica;Adirley Queirós;Anthropophagy
1
127
PORTUGUES
UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

TEORIA, HISTÓRIA E CRÍTICA
ESTÉTICA, HERMENÊUTICA E SEMIÓTICA
POLÍTICA DA ATIVIDADE CRIADORA NAS ARTES ESPACIAIS

Banca Examinadora

MIGUEL GALLY DE ANDRADE
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
ELANE RIBEIRO PEIXOTO Docente - PERMANENTE
MIGUEL GALLY DE ANDRADE Docente - PERMANENTE
CELSO FERNANDO FAVARETTO Participante Externo

Vínculo

Colaborador
Instituição de Ensino e Pesquisa
Pesquisa
Sim