Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE PAULISTA
Patologia Ambiental e Experimental (33063010005P2)
APLICAÇÃO DE METODOLOGIAS HISTOQUÍMICAS E IMUNO-HISTOQUÍMICAS PARA QUANTIFICAÇÃO DO MICROSPORÍDIO Encephalitozoon cuniculi EM TECIDOS DE CAMUNDONGOS INFECTADOS EXPERIMENTALMENTE
PALOMA KELLY DE SOUZA BELO
DISSERTAÇÃO
17/12/2018

Encephalitozoon cuniculi é um fungo formador de esporos, patógeno intracelular obrigatório, que causa a doença oportunista encefalitozoonose, em ambos os animais domésticos e selvagens e em humanos imunocomprometidos. O diagnóstico clínico da encefalitozoonose é desafiador, pois a sintomatologia da doença é inespecífica e não exclui outras doenças concomitantes, sendo recomendado o uso de exames laboratoriais para o diagnóstico etiológico. O presente estudo objetivou utilizar as metodologias histoquímicas hematoxilina e eosina (HE), Gram-Chromotrope, Fluorescência Calcoflúor e a imuno-histoquímica (IHQ) para a identificação e quantificação dos esporos de E. cuniculi no fígado e pulmões de camundongos infectados experimentalmente e imunossuprimidos com ciclofosfamida em diferentes doses. Todas as metodologias histoquímicas e IHQ acima mencionadas marcaram os esporos de E. cuniculi, entretanto, houve marcação inespecífica de outras estruturas nas metodologias HE, Calcoflúor e Gram-Chromotrope, impossibilitando a quantificação dos esporos. Além disso, foi verificada associação entre um maior número de esporos de E. cuniculi com maiores doses de ciclofosfamida. Os resultados indicam que a IHQ é um método eficaz e recomendado para o diagnóstico etiológico e para a quantificação de E. cuniculi em amostras de tecidos com suspeita de encefalitozoonose. Devido à baixa sensibilidade e especificidade, sugerimos que as metodologias histoquímicas HE, Calcoflúor e Gram-Chromotrope sejam utilizadas como metodologias complementares ou de triagem para o diagnóstico etiológico da encefalitozoonose em amostras de tecidos com suspeita de encefalitozoonose.

Encefalitozoonose;Encephalitozoon cuniculi;Histopatologia;Imuno-histoquímica
Encephalitozoon cuniculi is a spore-forming fungus, an obligate intracellular pathogen, which causes encephalitozoonosis in domestic and wild animals and in immunocompromised humans. The clinical diagnosis of encephalitozoonosis is challenging, as the disease symptoms are nonspecific, not excluding other concomitant diseases. Thus, it is recommended to use laboratory exams for the etiological diagnosis. The present study aimed to use the histochemical methods hematoxylin and eosin (HE), Gram-Chromotrope, Fluorescence Calcofluor, and immunohistochemistry (IHC) for E. cuniculi for the identification and quantification of spores of E. cuniculi in the liver and lungs of infected and immunossupressed mice. All histochemical and IHC methodologies used in the present study marked the spores of E. cuniculi, however, there were non-specific marking of other structures in the HE, Calcofluor and Gram-Chromotrope methodologies, not allowing for quantification of spores. In addition, an association between a higher number of spores of E. cuniculi with a higher dose of cyclophosphamide was observed. The results indicate that the IHC is an effective and recommended method for the etiological diagnosis of E. cuniculi, and for the quantification of E. cuniculi in tissue samples suspected with encephalitozoonosis. Due to the low sensitivity and specificity, we suggest that the histochemical methodologies HE, Calcofluor and Gram-Chromotrope should be used as complementary or screening methodologies for the etiological diagnosis of encephalitozoonosis in tissue samples suspected with encephalitozoonosis.
Encephalitozoonosis;Encephalitozoon cuniculi;histopathology;immunohistochemistry
01
40
PORTUGUES
UNIVERSIDADE PAULISTA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

PATOLOGIA AMBIENTAL E EXPERIMENTAL
PATOGENIA DAS ENFERMIDADES INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS
CARACTERIZAÇÃO DA RESPOSTA IMUNE LOCAL E SISTÊMICA NA HEPATITE GRANULOMATOSA POR Encephalitozoon cuniculi.

Banca Examinadora

PAULO RICARDO DELL ARMELINA ROCHA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
LEONI VILLANO BONAMIN Docente - PERMANENTE
GISELE FABRINO MACHADO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
ASSUPERO ENSINO SUPERIOR LTDA - Bolsa de Mestrado 24

Vínculo

-
-
-
Não