Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MEDICINA (CARDIOLOGIA) (33009015007P9)
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS, ANGIOGRÁFICAS E PAINEL METABÓLICO SANGUÍNEO PERIFÉRICO ASSOCIADOS AO DESENVOLVIMENTO DE INSUFICIÊNCIA CARDÍACA EM PACIENTES SUBMETIDOS À ANGIOGRAFIA CORONÁRIA NO ESTUDO MURDOCK HORIZONTE 1
FLAVIO DE SOUZA BRITO
TESE
11/12/2018

Antecedentes: A insuficiência cardíaca (IC) é uma síndrome clínica comum e complexa com morbidade e mortalidade elevadas. A relação entre os biomarcadores metabólicos circulantes e o aparecimento de IC clínica permanece desconhecida. Métodos: Utilizando dados quantitativos de 69 metabólitos dosados no sangue periférico e dados clínicos de 2018 pacientes, participantes do estudo MURODCK Horizon 1 Cardiovascular Disease, avaliou-se a associação entre perfis de metabólitos circulantes e casos incidentes de IC em pacientes sem história de IC previamente conhecida. O modelo preditor de risco proporcional de Cox foi utilizado para verificar a associação de fatores metabólicos com sintomas clínicos de IC, ajustada por idade, fração de ejeção, creatinina, hipertensão, diabetes, infarto agudo do miocárdio, índice de gravidade coronariana de Duke, e índice de Comorbidade de Charlson Modificado. Resultados: Entre os 1751 pacientes sem IC prévia, ocorreram 50 novos casos de IC (2,8%) em 1 ano de seguimento. Os pacientes que evoluíram com IC eram mais idosos (mediana 67 versus 61 anos); mais freqüentemente do sexo feminino (42 versus 38,5%), fumantes (60 vs. 46,3%) e com maior prevalência de revascularização cirúrgica do miocárdio (34 vs. 19,5%) do que pacientes sem IC. O diabetes foi comum em ambos os grupos (30 vs. 26,7%). A fração de ejeção do ventrículo esquerdo (%) foi menor nos pacientes que desenvolveram IC (mediana 46 vs. 59%). As cadeias de dicarboxilato de cadeia curta (fator 2) e as acilcarnitinas de cadeia longa (fator 5) foram significativamente (p <0,05) associadas ao desenvolvimento de IC (HR ajustado: 1,37 e 1,34, respectivamente para o fator 2 e o fator 5). Os aminoácidos (fator 8) e os lipídios (11) estiveram associados à diminuição do risco de IC (HR ajustado: 0,66 e 0,65, respectivamente para os fatores 8 e 11). Conclusão: Fatores metabólicos estão associados à ocorrência de sintomas clínicos iniciais de IC entre os pacientes encaminhados para angiografia coronariana. Outras investigações são necessárias para determinar se esses novos biomarcadores poderão futuramente ajudar os clínicos a refinar a avaliação do risco e o tratamento preventivo de pacientes sob risco na prática clínica.

Insuficiência Cardíaca;2. Metabolômica;3. Biomarcadores
Background: Heart failure is a common and complex clinical syndrome that leads to significant morbidity and mortality. The relationship of circulating metabolites with the development of new onset heart failure may provide mechanistic insights. Methods: Using quantitative data on 69 metabolites and routine clinical information from 2018 patients undergoing cardiac catheterization and included in the MURDOCK Horizon 1 Cardiovascular Disease study, we assessed the association between circulating metabolite levels and the development of new onset heart failure among patients without known heart failure at baseline. Individual metabolites were grouped into 13 unique factors using principle components analysis. Cox proportional hazards models were used to examine the association of metabolite factors with the occurrence of new onset heart failure, adjusted for age, baseline ejection fraction, creatinine, hypertension, diabetes, acute myocardial infarction at presentation, Duke CAD severity index, and Modified Charlson Comorbidity Index. Results: Among 1751 patients without baseline heart failure, there were 50 new onset cases (2.8%) during up to 1 year of follow up. Patients with new onset heart failure were older (median 67 vs. 61 years) and more often women (42 vs. 38.5%) than those without new heart failure. Ejection fraction at baseline was lower among patients who developed heart failure (median 46 [32, 63] %) compared with those who did not (median 59 [53, 66] %). Short-chain dicarboxylacylcarnitines (factor 2) and long-chain acylcarnitines (factor 5) were significantly associated with developing new onset heart failure (adjusted hazards ratio [HR] 1.37, 95% Confidence Interval (CI) 1.08-1.74; p=0.008; and HR 1.31, 95% CI 1.00-1.70; p=0.04, respectively). Aminoacids (factor 8) and lipids (factor 11) were associated with decreased risk of new onset heart failure (adjusted HR 0.66, 95% CI 0.49-0.89; p=0.007; and HR 0.65, 95% CI 0.47-0.88; p=0.005, respectively). Conclusion: Metabolite factors are associated with the occurrence of new onset heart failure among patients referred for coronary angiography. Further investigations are necessary to determine whether these novel biomarkers can help clinicians understand heart failure pathophysiology or refine risk assessment and management of patients at risk of developing heart failure.
new onset heart failure;metabolomics;tandem mass spectrometry;short-chain dicarboxylacylcarnitines;long-chain acylcarnitines;aminoacids
01
93
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

INVESTIGAÇÃO BÁSICA E CLÍNICA DAS DOENÇAS CARDIOVASCULARES
INTEGRAÇÃO DE BIOMARCADORES, REGISTROS ELÉTRICOS E MULTIMODALIDADE DE IMAGENS NO RECONHECIMENTO E MONITORAMENTO DAS DOENÇAS CARDIOVASCULARES, PROCEDIMENTOS DIAGNÓSTICOS E TERAPÊUTICOS
-

Banca Examinadora

DIRCEU RODRIGUES DE ALMEIDA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
FABIO FERNANDES Participante Externo
FERNANDO BACAL Participante Externo
FELIX JOSE ALVAREZ RAMIRES Participante Externo
LEONARDO ANTONIO MAMEDE ZORNOFF Participante Externo

Vínculo

Colaborador
Empresa Pública ou Estatal
Ensino e Pesquisa
Sim