Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
Filosofia (31002013031P7)
VIOLÊNCIAS CONTRA A POPULAÇÃO LGBT: ENTRE A DISTRIBUIÇÃO E O RECONHECIMENTO
LEANDRO ROCHA DOS SANTOS
DISSERTAÇÃO
16/07/2018

O combate às desigualdades sociais tem ocupado o centro do discurso político das democracias liberais. Entretanto, o que se tem percebido historicamente é que a solução apresentada pelos modelos distributivos para reparar as injustiças econômicas não consegue por si mesma, promover transformações nos padrões institucionalizados de valoração cultural, o que contribui diretamente para que sujeitos e grupos estigmatizados continuem sendo sistematicamente invizibilizados, não sendo reconhecidos em suas diferenças e, consequentemente, sendo alvo de discriminações, preconceitos e violências psicológicas, simbólicas e físicas decorrente de sua classe social, cor, orientação sexual e de gênero. Nesse sentido, a presente dissertação tem como objetivo fazer uma crítica aos modelos distributivos, representado, sobretudo, pela teoria da justiça do filósofo norte-americano John Rawls (1920-2002), que embora esteja comprometido com as questões da justiça social, demonstrou ser insuficiente para dar conta do reconhecimento. Se opondo a esses modelos, a filósofa norte-americana Nancy Fraser (1947-), acredita que a teoria da justiça rawlsiana não parece ser suficiente para realizar as mudanças necessárias nos padrões institucionalizados de valoração cultural. Ao invés disso, elas promovem a reificação da cultura e o não reconhecimento das diferenças. Por isso, visando entender os múltiplos modos pelos quais as reivindicações pelo reconhecimento das diferenças acontecem, realizamos um trabalho de campo com três travestis em Novo Horizonte- SP, que se dividiu em duas ações: primeiro, acompanhá-las durante trinta dias por meio de observação direta e, segundo, realizar entrevistas livre com as mesmas. O nosso objetivo foi tentar entender como elas, ao reivindicar cidadania, direitos e reconhecimento enfrentam e resistem aos crimes de ódio, à violência sexual e de gênero, mesmo diante de uma série de políticas públicas e direitos a elas destinados. Dar condições para que essas pessoas sejam incluídas na vida pública e social sem que os valores culturais sejam questionados parece não ajudar na promoção da cidadania, visibilidade e respeito social dessas mulheres, haja vista que elas ainda continuam sendo as mais excluídas e impedidas de participarem em paridade na vida social, uma vez que as instituições públicas, os ordenamentos jurídicos e os espaços de representação política, se constituem sob a norma heteronormativa.

justiça distributiva;reconhecimento;gênero;sexualidade;travestis
The fight against social inequalities has occupied the center of the political discourse of the liberal democracies. However, what has been perceived historically is that the solution presented by the distributive models to repair economic injustices can not by itself promote transformations in the institutionalized patterns of cultural valuation, which contributes directly to the fact that subjects and minority groups continue to be systematically invizibilized , not being recognized in their differences and, consequently, being discriminated against, prejudices and psychological, symbolic and physical violence due to their social class, color, sexual orientation and gender. In this sense, this dissertation aims at criticizing distributive models, represented mainly by the theory of justice of the American philosopher John Rawls (1920-2002), who, although committed to the issues of social justice, proved to be insufficient to account for recognition. Opposing such models, the American philosopher Nancy Fraser (1947-), believes that the Rawlsian justice theory does not seem to be sufficient to bring about the necessary changes in the institutionalized patterns of cultural valuation. Instead, they promote the reification of culture and the non-recognition of differences. Therefore, in order to understand the multiple ways in which claims for recognition of differences take place, we conducted field work with three transvestites in Novo Horizonte-SP, which was divided into two actions: first, to accompany them for thirty days by means of observation direct, and secondly, to conduct free interviews with them. Our goal was to try to understand how they, in claiming citizenship, rights and recognition, face and resist hate crimes, sexual and gender-based violence, even in the face of a series of public policies and rights aimed at them. Providing conditions for these people to be included in public and social life without cultural values being questioned does not seem to help to promote the citizenship, visibility and social respect of these women, since they are still the most excluded and prevented from participating in parity in social life, since public institutions, legal systems and spaces of political representation, are constituted under the heteronormative norm.
distribution justice;recognition;gender;sexuality;transvestites
1
172
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

FILOSOFIA
SUBJETIVIDADE, ÉTICA E POLÍTICA
Levando o pluralismo a sério: a teoria ética nas democracias contemporâneas

Banca Examinadora

WALTER VALDEVINO OLIVEIRA SILVA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
RENATO NOGUEIRA DOS SANTOS JUNIOR Docente - PERMANENTE
NELMA GARCIA DE MEDEIROS Participante Externo
JAQUELINE GOMES DE JESUS Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO - UFRRJ 24
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 24

Vínculo

-
-
-
Não