Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
URBANISMO (31001017103P1)
A CIDADE VISTA PELO DOCUMENTÁRIO: A produção de representações coletivas sobre o espaço urbano em documentários fílmicos
GUSTAVO BADOLATI RACCA
TESE
14/05/2018

As representações visuais das cidades revelam, desde a origem do cinema, o interesse dos cineastas em estabelecer uma relação com o espaço urbano e instigam, frequentemente, muitos estudos acadêmico-científicos sobre essa prática cultural e artística. Ressalte-se, porém, que o filme documentário tem se firmado como um veículo da cinematografia que busca, através da captura de imagens, projetar para o espectador vários acontecimentos da realidade urbana. Neste sentido, as reflexões constantes desta pesquisa partem da compreensão desse gênero fílmico, comprometido com a indexação da realidade, e a maneira como desenvolve diferentes maneiras de representar o espaço urbano. Os documentários fílmicos, por sua vez, estão fundamentados na construção de “vozes” que definem as escolhas dos cineastas quanto aos eventos urbanos que pretendem narrar. No que diz respeito à cidade e sua representação nesse tipo de documento fílmico, as narrativas são, em geral, delineadas por “vozes” reguladas por questões de ordem técnica, simbólica e social. Para compreender essas escolhas, a pesquisa fundamenta-se teoricamente na investigação do conceito de “aparelho” cunhada pelo filósofo Vilém Flusser e as relações que estabelece com o “funcionário” que o manuseia para registrar a cidade. O manuseio do aparelho, no entanto, pressupõe o estabelecimento de uma postura corporal dos funcionários diante dos aspectos urbanos à sua frente. Por outro lado, a abordagem histórica da cidade por meio da leitura de suas relações com o corpo humano, descritas por Richard Sennet, impõe reflexões acerca das novas posturas corporais cada vez mais intermediadas por aparelhos neste novo século. Assim, investigar a representação que os documentaristas fazem do espaço urbano possibilita a leitura do comportamento dos corpos urbanos diante das câmeras e, em especial, como o corpo que filma se movimenta para representar a cidade. No século XXI, os corpos humanos na cidade se relacionam com o espaço urbano de maneira progressivamente aparelhada e, portanto, as representações fílmicas demandam novas estratégias que impulsionam, a cada dia, o aperfeiçoamento do aparelho cinematográfico. Sob essa perspectiva, observa-se no mundo contemporâneo um fato novo: a realização de documentários fílmicos sob a forma colaborativa. Documentários dessa natureza têm possibilitado refletir sobre as diferentes maneiras com que os indivíduos - cineastas e espectadores - (re) significam o espaço urbano. Entre tantos filmes documentários, três são bastante emblemáticos nesta investigação, por se tratarem de representações da cidade pautadas em distintas relações - entre o aparelho que filma, o corpo que o opera e o espaço urbano que representa. Berlim, Sinfonia da Metrópole, Detropia e St. Henri, the 26th of August são documentários que estabelecem recortes temporais e sócio-espaciais particulares, uma vez que possibilitam perceber diferentes maneiras de estar, experimentar e representar a cidade moderna e a cidade contemporânea.

Representações de cidade;cinema;documentários colaborativos;corpo e cidade.
The visual representations of the city reveal, from the beginning of cinema, the filmmakers' interest in establishing a relationship with the urban space, and often instigate many academic and scientific studies on this cultural and artistic practice. It should be noted, however, that the documentary film has established itself as a vehicle of cinematography that seeks, through the capture of images, to project to the viewer various events of the urban reality. In this sense, the reflections in this research depart from the understanding of this film genre, committed to the indexation of reality, and the way in which it develops different ways of representing the urban space. Film documentaries, on the other hand, are based on the construction of "voices" that define the filmmakers' choices about the urban events they intend to narrate. With regard to the city and its representation in this type of film, the narratives are generally delineated by "voices" regulated by technical, symbolic and social questions. In order to understand these choices, research is theoretically based on the investigation of the concept of "apparatus" coined by the philosopher Vilém Flusser and the relationships he establishes with the "official" who manipulates it to register the city. The handling of the device, however, presupposes the establishment of a body posture of the employees in front of the urban aspects in front of them. On the other hand, the historical approach of the city through the reading of its relations with the human body, described by Richard Sennet, imposes reflections on the new corporal postures increasingly intermediated by apparatuses in this new century. Thus, investigating the representation that documentarians make of the urban space makes possible the reading of the behavior of the urban bodies before the cameras and, especially, how the body that films moves to represent the city. In the twenty-first century, urban bodies relate to urban space in a progressively equipped manner and, therefore, the film representations demand new strategies that impel, each day, the perfection of the cinematographic apparatus. From this perspective, one observes in the contemporary world a new fact: the realization of film documentaries in collaborative form. Documentaries of this nature have made it possible to reflect on the different ways in which individuals - filmmakers and spectators - (re) signify urban space. Among the many documentary films, three are very emblematic in this investigation, because they are representations of the city based on different relations - between the apparatus that film, the body that operates it and the urban space it represents. Berlin: Symphony of the Great City, Detropia and St. Henri, the 26th of August are documentaries that establish particular temporal and socio-spatial cutouts as they make it possible to perceive different ways of being, experiencing and representing the modern city and the contemporary city.
Representations of the city;cinema;collaborative documentaries;body and city
1
175
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

HISTORIA E TEORIA DO URBANISMO
HISTÓRIA DA CIDADE E DO URBANISMO
Cultura arquitetônica moderna: a verticalização no Centro do Rio de Janeiro

Banca Examinadora

MARIA CRISTINA NASCENTES CABRAL
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
LILIAN FESSLER VAZ Docente - PERMANENTE
HUMBERTO KZURE CERQUERA CERQUEIRA DA SILVA Participante Externo
ELIANE RIBEIRO DE ALMEIDA DA SILVA BESSA Docente - PERMANENTE
CLAUDIO ANTONIO SANTOS LIMA CARLOS Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
CONS NAC DE DESENVOLVIMENTO CIENTIFICO E TECNOLOGICO - Bolsa de Doutorado no País GD 36

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim