Dados do Trabalhos de Conclusão

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO
Bioexperimentação (42009014009P7)
RESULTADOS PATOLÓGICOS, HEMATOLÓGICOS E IMUNOLÓGICOS DA INFECÇÃO EXPERIMENTAL EM CAMUNDONGOS SWISS POR Angiostrongylus costaricensis
ELISE BENVEGNU
DISSERTAÇÃO
14/09/2018

A angiostrongilíase abdominal (AA) é uma zoonose causada pelo nematódeo Angiostrongylus costaricensis e é considerada endêmica na região Sul do Brasil. Para tratar e prevenir esta patologia, é necessária uma maior compreensão da tríade hospedeiro-ambiente-parasito. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi analisar as alterações hematológicas, patológicas e de cortisol causadas por A. costaricensis em camundongos swiss. O experimento foi conduzido com grupos infectados e controles nos dias 14 (G1) e 24 (G2) pós-infecção (DPI). Nestes dias realizamos a coleta de sangue para os exames hematológicos, de soro para a mensuração de citocinas e, após a eutanásia dos animais, de órgãos para a análise histopatológica de cada grupo. Conseguimos caracterizar achados patológicos, imunológicos, de cortisol e hematológicos da AA em diferentes períodos do ciclo do parasito A. costaricensis, tendo como resultados lesões patológicas características, como infiltração de eosinófilos em camadas da parede intestinal, reação granulomatosa e vasculite eosínofilica, além da presença de larvas e ovos do nematódeo em vasos e mucosa de diversos órgãos em ambos grupos. Observamos lesões como granulomas, vasculites, trombos, necrose e inflamação no pâncreas. Destacamos os achados no pâncreas dos animais infectados, pois este é o primeiro trabalho que demonstra e descreve as alterações neste órgão. Detectamos um quadro anêmico no grupo G2 infectado, provavelmente acarretado pelas lesões que o parasito estabelece no organismo do hospedeiro. No leucograma, houve um aumento de neutrófilos segmentados e monócitos, provavelmente causado pelo quadro inflamatório provocado pelo nematódeo. Relativo ao estresse, ambos os grupos infectados demonstraram aumento de cortisol em relação aos respectivos grupos controles, o que poderia ser justificado pela perturbação do parasito no organismo do hospedeiro, que entre outros sinais, causa dor nos indivíduos acometidos. Pela análise de citocinas, confirmamos o processo de inflamação causado pelo nematódeo, através do aumento da IL-6 e do IFN-γ, substâncias pró-inflamatórias e detectamos a diminuição do TNF-α, resultado que pode ter sido influenciado pelo cortisol. Concluímos que os animais infectados por este nematódeo desenvolvem lesões características da AA, possuem um quadro de anemia normocítica e hipocrômica e geram uma resposta imune inflamatória com participação do INF-γ, TNF-α e IL-6, que pode ser influenciada pelo cortisol. Ainda, destacamos que pela primeira vez tais parâmetros foram encontrados em camundongos Swiss até 24 DPI.

angiostrongilíase abdominal, citocinas, hematologia, estresse, histopatologia.
Abdominal angiostrongyliasis (AA) is a zoonosis caused by the nematode Angiostrongylus costaricensis and is considered endemic in the Brazil’s southern region. In order to treat and prevent this pathology, a better understanding of the hostenvironment-parasite triad is needed. Thus, the objective of this work was to analyze the hematological, pathological and cortisol alterations caused by A. costaricensis in mice. The experiment was conducted with infected groups and controls on days 14 (G1) and 24 (G2) post-infection (dpi). In these days, we performed the collection of blood for the hematological exams, serum for the measurement of cytokines and, after the euthanasia of the animals, of organs for the histopathological analysis of each group. We were able to characterize pathological, cortisol and hematological findings of AA in different periods of the A. costaricensis parasite cycle, resulting in characteristic pathological lesions such as eosinophil infiltration in intestinal wall layers, granulomatous reaction and eosinophilic vasculitis, as well as the presence of larvae and nematode eggs in vessels and mucosa of various organs, in both groups. We observed lesions such as granulomas, vasculitis, thrombi, necrosis and inflammation in pancreas, a novelty in this research area. We detected an anemia in the infected G2 group, probably caused by the lesions that the parasite establishes in the host organism. In the leukogram, there was an increase of segmented neutrophils and monocytes, probably caused by the inflammation caused by the nematode. Regarding stress, both groups showed an increase of cortisol in relation to the respective control groups, which could be justified by the parasite disturbance in the host organism, which among other signs causes pain in the affected individuals. By cytokine analysis, we confirmed the inflammation process caused by the nematode, through the increase of interleukin 6 and interferon γ, pro-inflammatory substances and detected a decrease in tumor necrosis factor α, an outcome that may have been influenced by cortisol. We conclude that the animals infected by this nematode develop lesions characteristic of AA, have a normocytic and hypochromic anemia and generate an inflammatory immune response with the participation of INF-γ, TNF-α and IL-6, which can be influenced by cortisol. Also, for the first time such parameters were accessed in Swiss mice up to 24 DPI.
abdominal angiostrongyliasis, cytokines, hematology stress, histopathology.
1
57
PORTUGUES
FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

BIOEXPERIMENTAÇÃO
ETIOPATOGENIA, EPIDEMIOLOGIA, E DIAGNÓSTICO LABORATORIAL DE DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS E NÃO TRANSMISSÍVEIS
ANGIOTRONGILÍASE ABDOMINAL: ESTUDO DAS ALTERAÇÕES HEMATOLÓGICAS E AVALIAÇÃO DAS INTERLEUCINAS EM CAMUNDONGOS SWISS.

Banca Examinadora

MARIA ISABEL BOTELHO VIEIRA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
ALESSANDRA LOUREIRO MORASSUTTI Participante Externo
MARIA ISABEL BOTELHO VIEIRA Docente - PERMANENTE
RUBENS RODRIGUEZ Participante Externo

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Ensino e Pesquisa
Não