Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
Interdisciplinar em Ciências da Saúde (33009015070P2)
ASPECTOS PSICOLÓGICOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM FIBROSE CÍSTICA
CARLA CRISTINA BORGES SANTOS
DISSERTAÇÃO
19/03/2018

A Fibrose Cística (FC) é uma doença genética com adoecimento crônico, progressivo e fatal. A expectativa de vida dos pacientes é inferior a 40 anos e, no Brasil, cerca de 75% deles são crianças e adolescentes. O adoecimento crônico é condição favorável ao surgimento de problemas psicológicos. O objetivo deste estudo foi o de investigar condições de competência e problemas psicológicos em crianças e adolescentes com FC, e o nível de tolerância parental de seus cuidadores. Foram realizadas entrevistas com 31 cuidadores de pacientes com FC de 6 a 18 anos, nas salas de espera de três CRTs da cidade de São Paulo - SP. Os instrumentos de abordagem quantitativa foram o Inventário de Comportamentos da Infância e da Adolescência (CBCL) e a Escala de Tolerância Parental (ETP). Um diário de campo foi utilizado para levantamento qualitativo. Nos grupos denominados ‘criança’ e ‘adolescente’, embora não se tenham encontradas diferenças significativas de ocorrência de problemas psicológicos, é válido ressaltar as frequências de competências e problemas psicológicos na faixa clínica, segundo CBCL. Nos dois grupos, as médias para competência geral foram consideradas clínicas. Já as médias gerais de problemas, somente a de problemas ‘total’ (PT) foi considerada clínica, nos dois grupos. Os problemas do tipo internalizantes (PI) pontuaram na faixa clínica somente para o grupo de adolescentes e os do tipo externalizantes (PE) tiveram pontuações consideradas nãoclínicas nos dois casos, mostrando a prevalência de questões emocionais em pacientes na faixa etária da adolescência. Como os problemas emocionais têm manifestações mais sutis comparadas aos comportamentais, é possível que tais problemas tenham emergido há mais tempo do que os comportamentais, sem que tenham recebido a devida atenção. Em relação à tolerância parental, foram encontradas correlações fortes entre ETP-geral e PT e PE, o que indica que quanto menor a tolerância parental, maiores os níveis de PT e PE. Na triangulação de métodos, utilizada para análise conjunta dos dados quanti e qualitativos, as categorias de análise do Diário de campo foram corroboradas pelas escalas clínicas apontadas pelo CBCL nos quatro casos analisados, permitindo a identificação de aspectos específicos para futuras intervenções. Os resultados apontam a importância da avaliação de aspectos psicológicos em pacientes com FC, como mais um elemento a ser considerado no tratamento.

Fibrose cística;Infância e adolescência;Problemas psicológicos;Tolerância parental;CBCL.
Cystic Fibrosis (CF) is a genetic disease with chronic, progressive and fatal disease. The patients' life expectancy is less than 40 years, and in Brazil, about 75% of them are children and adolescents. Chronic illness is a favorable condition for the emergence of psychological problems. The objective of this study was to investigate competence conditions and psychological problems in children and adolescents with CF, and the level of parental tolerance of their caregivers. Interviews were carried out with 31 caregivers of CF patients aged 6 to 18 years in the waiting rooms of three CRTs in the city of São Paulo - SP. The instruments of quantitative approach were the Child Behavior Checklist (CBCL) and the Parental Tolerance Scale (ETP in Portuguese). A field diary was used for qualitative survey. In the so-called 'child' and 'adolescent' groups, although there are no significant differences in the occurrence of psychological problems, it is worth mentioning the frequencies of skills and psychological problems in the clinical range, according to CBCL. In both groups, the means for general competence were considered clinical. As for the general averages of problems, only the 'total' (TP) problems were considered clinical in both groups. Internalizing-type (IP) problems scored in the clinical range only for the group of adolescents and those of the externalizing type (EP) had scores considered non-clinical in both cases, showing the prevalence of emotional issues in patients in the adolescence. As emotional problems have more subtle manifestations compared to behavioral ones, it is possible that such problems have emerged longer than behavioral ones, without having received the proper attention. In relation to parental tolerance, strong correlations were found between ETP-general and TP and EP, which indicates that the lower the parental tolerance, the higher the TP and EP levels. In the triangulation of methods, used for the joint analysis of quantitative and qualitative data, the categories of analysis of the field diary were corroborated by the clinical scales pointed out by the CBCL in the four cases analyzed, allowing the identification of specific aspects for future interventions. The results point out the importance of the evaluation of psychological aspects in CF patients, as another element to be considered in the treatment.
Cystic fibrosis;Childhood and adolescence;Psychological problems;Parental tolerance;CBCL.
1
132
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

PROMOÇÃO, PREVENÇÃO E REABILITAÇÃO EM SAÚDE
CIÊNCIAS HUMANAS, SOCIAIS E SAÚDE
Ciências humanas, sociais e saúde: estudos interdisciplinares

Banca Examinadora

NANCY RAMACCIOTTI DE OLIVEIRA MONTEIRO
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
MARIA AZNAR FARIAS Participante Externo
SYLVIA HELENA SOUZA DA SILVA BATISTA Docente - PERMANENTE
DENISE RADESCA ALVARES SCAFF Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 24

Vínculo

-
-
-
Não