Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE
AQÜICULTURA (42004012011P0)
INCLUSÃO DO AÇAÍ (EUTERPE OLERACEA MART. 1824) NA DIETA DO CAMARÃO BRANCO DO PACIFICO LITOPENAEUS VANNAMEI (BOONE, 1931) EM SISTEMA DE BIOFLOCOS: EFEITO NO DESEMPENHO ZOOTÉCNICO, RESPOSTAS BIOQUÍMICAS ECOLORAÇÃO
SHADAI MENDES SILVA
DISSERTAÇÃO
27/11/2018

O camarão branco do Pacífico (Litopenaeus vannamei) tem sido a espécie de crustáceo mais cultivado no mundo, mas pode estar sujeito a fatores abióticos que promovam estresse oxidativo o que leva a considerar a importância de suplementar a dieta desta espécie com antioxidantes. O fruto Euterpe oleracea, conhecido na região amazônica como açaí, contém quantidades significativas de antioxidantes da classe de flavonoides, tais como antocianina e quercetina. Assim o objetivo do trabalho foi avaliar o desempenho zootécnico, a coloração e respostas bioquímicas do L. vannamei, alimentados com diferentes níveis de inclusão de açaí Euterpe oleracea na dieta em um sistema de cultivo de bioflocos. Foram utilizadas 16 unidades de 40 litros, com 4 repetições, contendo 20 camarões (0,9 g) por unidade. Foram avaliadas quatro dietas suplementadas com polpa de açaí liofilizado (0; 2,5; 5; e 10% de inclusão). Foi no final do experimento os parâmetros zootécnicos e coloração (na região do abdômen e cefalotórax) em camarões não cozidos e cozidos por 2 min a 70 oC, se medindo neste último caso os parâmetros L* (luminosidade), a* (componente vermelho/verde) e b* (componente amarelo/azul) com colorímetro digital. Os dados de desempenho zootécnico, coloração, teores de flavonoides e polifenóis totais e capacidade antioxidante (DPPH) foram submetidos à análise de variância modelo misto (ANOVA) e, quando houve diferenças estatísticas as médias foram contrastadas por meio do teste Newman-Keuls (α=0,05). As médias dos resultados obtidos de cada tratamento nos parâmetros físicos e químicos da água e sólidos totais não apresentaram diferenças significativas entre os tratamentos, assim como os parâmetros zootécnicos (p>0,05). Os valores dos lipídeos da carcaça dos camarões alimentados com as dietas com inclusão de açaí (2,5%, 5% e 10%), mostrou diferenças estatísticas significativas (p<0,05) comparando com o controle. Houve diferenças (p<0,05) no parâmetro L* na região do cefalotórax entre o controle e a inclusão de 10% de açaí na dieta. No do abdômen dos camarões não cozidos, também teve alterações (p<0,05) entre 2,5% e 10% da concentração de açaí na ração. Em relação a cromaticidade a* ocorreu diferença (p<0,05) apenas no abdômen tanto dos camarões cozidos, como dos não cozidos entre o controle e a inclusão de 10% de açaí na dieta. Nas análises bioquímicas o músculo não apresentou diferenças significativas na concentração de polifenois totais, polifenóis totais, flavonoides totais e na capacidade antioxidante total (DPPH) (p>0,05). No hepatopâncreas houve diferenças estatísticas, entre a inclusão de 2,5% de açaí, com valores mais elevados do a inclusão de 10% de açaí. Nas brânquias o controle juntamente com 2,5% de inclusão de açaí teve valores superiores (p<0.05) quando comparados com o tratamento com 10% de inclusão do açaí. A concentração de 9 polifenóis no biofloco foi superior nos tratamentos com 5 e 10% de inclusão de açaí (p<0.05). Já no biofilme não houve diferenças significativas entre os tratamentos (p>0,05). Os valores de polifenóis da ração não apresentaram diferenças estatísticas entre os tratamentos (p>0,05), porém a concentração de flavonoides na ração apresentou diferenças significativa (p<0.05), entre os tratamentos, apresentando um valor superior na maior inclusão de açaí. Em relação aos flavonoides apenas as brânquias tiveram diferenças estatísticas (p <0.05) entre o controle e 2,5% de inclusão de açaí apresentaram menores valores quando comparados com os tratamentos. A concentração de flavonoides no biofloco não houve diferenças significativas (p>0,05). No biofilme ocorreram alterações (p<0.05), quando compara 2,5 % de inclusão de açaí com 10% de inclusão de açaí. A capacidade antioxidante total no biofilme também não houve alterações (p>0,05). A inclusão de 10% do açaí como substituição total do óleo de peixe, não altera o desempenho zootécnico, o que pode ser como fonte de óleo vegetal para camarão em sistemas de cultivo de bioflocos. A cromaticidade a* no abdômen do camarão na inclusão de 10% de açaí foi satisfatório, já que avaliação desta cor é atraente para o consumidor. Novas análises devem ser realizadas para avaliar o perfil lipídico e a peroxidação lipídica do músculo do camarão já que demonstraram grande teor de extrato etéreo. E fazer composição centesimal do biofilme e perfil lipídico, além ver se existe diferenças na comunidade dos microrganismos que compõe o biofilme e o biofloco nos tratamentos estudados.

Flavonoides;polifenois;capacidade antioxidante;antocianina.
Pacific white shrimp (Litopenaeus vannamei) has been the most widely cultivated crustacean species in the world but may be subject to abiotic factors that promote oxidative stress, which leads to the importance of supplementing the diet of this species with antioxidants. The fruit Euterpe oleracea, known in the Amazon region as açai, contains significant amounts of antioxidants of the class of flavonoids, such as anthocyanin and quercetin. The objective of this work was to evaluate the zootechnical performance, color and biochemical responses of L. vannamei fed with different levels of inclusion of açaí Euterpe oleracea in the diet in a biofloc culture system. Sixteen 40- liter units were used, with 4 replicates, containing 20 shrimp (0.9 g) per unit. Four diets supplemented with lyophilized açaí pulp (0, 2.5, 5, and 10% inclusion) were evaluated. At the end of the experiment were the zootechnical parameters and coloration (in the abdomen and cephalothorax) in uncooked and cooked prawns for 2 min at 70 oC, measured in the latter case the parameters L* (luminosity), a* (red / green) and b* (yellow / blue component) with digital colorimeter. The data of performance, coloration, flavonoids and total polyphenols and antioxidant capacity (DPPH) were submitted to analysis of variance mixed model (ANOVA) and, when there were statistical differences, the means were tested using the Newman-Keuls test (α = 0.05). The averages of the results of each treatment in the physical and chemical parameters of water and total solids did not present significant differences between the treatments, as well as the zootechnical parameters (p> 0.05). The values of the carcass lipids of the shrimp fed diets with açaí inclusion (2.5%, 5% and 10%) showed significant statistical differences (p <0.05) compared to the control. There were differences (p <0.05) in the L* parameter in the cephalothorax region between the control and the inclusion of 10% of açaí in the diet. In the abdomen of uncooked prawns, there were also changes (p <0.05) between 2.5% and 10% of the açaí concentration in the diet. In relation to chromaticity a* there was a difference (p <0.05) only in the abdomen of both cooked and uncooked shrimps between the control and the inclusion of 10% of açaí in the diet. In the biochemical analysis, the muscle did not present significant differences in the concentration of total polyphenols, total polyphenols, total flavonoids and total antioxidant capacity (p> 0.05). In the hepatopancreas there were statistical differences between the inclusion of 2.5% of açaí, with values higher than the inclusion of 10% of açaí. In the gills the control with 2.5% inclusion of açaí had higher values (p <0.05) 11 when compared with the treatment with 10% inclusion of açaí. The concentration of polyphenols in the biofloco was higher in treatments with 5 and 10% inclusion of açaí (p <0.05). In the biofilm, there were no significant differences between treatments (p> 0.05). However, the concentration of flavonoids in the diet presented significant differences (p <0.05) between the treatments, presenting a higher value in the higher inclusion of açaí . In relation to the flavonoids only the gills had statistical differences (p <0.05) between the control and 2.5% of inclusion of açaí had lower values when compared with the treatments. The concentration of flavonoids in the biofloc showed no significant differences (p> 0.05). Changes in the biofilm occurred (p <0.05), when it compared 2.5% of inclusion of açaí with 10% inclusion of açaí. The total antioxidant capacity in the biofilm also did not change (p> 0.05). The inclusion of 10% of the açaí as total replacement of the fish oil does not alter the zootechnical performance, which can be as a source of vegetable oil for shrimp in biofloc culture systems. The chromaticity a * in the shrimp abdomen in the inclusion of 10% of açaí was satisfactory, since evaluation of this color is attractive for the consumer. New analyzes should be performed to evaluate the lipid profile and lipid peroxidation of the shrimp muscle, since they showed a high content of ethereal extract. And make a centesimal composition of the biofilm and lipid profile, and see if there are differences in the community of microorganisms that make up the biofilm and the bioflock in the treatments studied.
Flavonoids;polyphenols;antioxidant capacity;anthocyanin
1
57
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

AQUICULTURA
-
-

Banca Examinadora

JOSE MARIA MONSERRAT
Sim
Nome Categoria
MARCELO BORGES TESSER Docente
RICARDO BERTEAUX ROBALDO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 28

Vínculo

-
-
-
Não