Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO
Ciências Veterinárias no Semiárido (25020013006P6)
Alterações histopatológicas e citogenéticas em Astyanax lacustris (Teleostei, Characidae) como biomarcadores da contaminação aquática do Submédio Rio São Francisco, Nordeste do Brasil
GEIZA RODRIGUES DOS SANTOS
DISSERTAÇÃO
17/08/2018

Mundialmente o desenvolvimento populacional é acompanhado de diversas fontes poluentes, os resíduos oriundos desse crescimento, acabam sendo lançados em corpos d’água. Os peixes da espécie Astyanax lacustris são considerados bons bioindicadores, por serem espécies sensíveis a alterações ambientais, apresentarem grande população e capacidade de acumular contaminantes. A utilização de ferramentas histopatológicas e citogenéticas em trabalhos utilizando peixes são técnicas frequentes e que trazem respostas à curto prazo. Tem-se como objetivo monitorar a qualidade da água do Rio São Francisco utilizando biomarcadores histopatológicos e citogenéticos da espécie A. lacustris. Foram utilizados 150 indivíduos doados pela Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco - CODEVASF, enjaulados e expostos por 96 horas aos diferentes efluentes, Tratamento I - Estação de Tratamento de Esgoto – ETE, Tratamento II - Riacho Tourão e Tratamento III – Curtume, localizados em Juazeiro/BA e Petrolina/PE. O Tratamento IV- Controle Negativo (CN) foi realizado nos tanques da CODEVASF e o Tratamento V- Controle Positivo(CP) em aquário no Laboratório de Ictiologia da Universidade Federal do Vale do São Francisco – UNIVASF, utilizando Ciclofosfamida 5 mg/mL intraperitoneal. Após a exposição, o sangue foi coletado e os esfregaços sanguíneos foram realizados. As lâminas foram fixadas e corados, sendo duas lâminas/indivíduo e 1.000 células/lâmina. Posteriormente, foram calculadas as médias e frequências de micronúcleos e anormalidades morfológicas nucleares. Os peixes foram anestesiados e eutanasiados, para a retirada dos tecidos para processamento histológico. Os parâmetros físico-químicos da água foram obtidos em todos os tratamentos. Para a realização do cálculo do Índice Hepatossomático- IHS e Fator de Condição- FC, foram aferidos o peso e comprimento dos peixes e peso do fígado. Após a leitura das lâminas obteve-se os valores de Valor Médio de Alterações- VMA e Índice de Alteração Histológica - IAH. As maiores alterações histopatológicas foram registrados no período chuvoso, destacando núcleo picnótico, congestão e núcleo periférico. Para as alterações histopatológicas e VMA houve diferença significativa no Tratamento II, período seco, com menores valores. Durante o período chuvoso o VMA apresentou aumento significativo para os três tratamentos. Todos os tratamentos apresentaram semelhança no IAH, com o controle negativo na estação seca, demonstrando menores valores de alteração nesse período. Na estação chuvosa os maiores valores de IAH foram registrados para o tratamento I e Tratamento III. As maiores FMN e AMN foram registradas durante o período de seca onde todos os tratamentos apresentaram médias com diferença significativa do Controle Negativo. No período chuvoso não houve diferença significativa entre os tratamentos. A Frequência de Alterações Morfológicas Nucleares apresentou baixo índice, eritrócitos contendo broto nuclear foram registrados com maior frequência no Tratamento I apresentando diferença significativa com o CN, durante a estação seca. A Análise de Correspondência Canônica resumiu as métricas dos biomarcadores e a sua relação com as variáveis ambientais, correlacionando positivamente os valores de pH, Oxigênio Dissolvido e Nitrato com os resultados VMA e correlação negativa entre os valores de Turbidez e Temperatura com a FMN. Dessa forma, os resultados obtidos ressaltam a ação e/ou o potencial tóxico tanto a nível histopatológico quanto citogenéticas, dos três efluentes analisados.

Fígado;Micronúcleo;Lambari;xenobiontes
World population growth is accompanied by a number of sources of pollution, the waste from this growth, end up being released into bodies of water. The Astyanax lacustris fish species are considered good bioindicators for being species susceptible to environmental changes, and large population present capacity to accumulate contaminants. The use of histopathological and cytogenetic tools work using fish are common techniques and bring to short-term answers. it has been aimed at monitoring the quality of the São Francisco River water using histopathological and cytogenetic biomarkers of A. lacustris. We used 150 individuals donated by Valley Development Company of San Francisco - Codevasf, caged and exposed for 96 hours to different effluents, Treatment I - Sewage Treatment Plant - ETE Treatment II- Tourão Stream and Treatment III - Tannery located in Juazeiro / BA and Petrolina / PE. The negative control was performed in tanks of CODEVASF and positive in the tank Icthyology Laboratory, Federal University of San Francisco Valley - UNIVASF using Cyclophosphamide 5 mg / ml intraperitoneally. After exposure, the blood was collected and blood smears were performed. Slides were fixed and stained, and two blades / person to 1000 cells / plate. Subsequently, the means and frequency of micronuclei and nuclear morphological abnormalities were calculated. Fish were anesthetized and euthanized for removal of tissues that were used in histological processing. The physical and chemical parameters of water were obtained in all treatments. To carry out the calculation of the Index Factor Hepatossomático- IHS and condition- FC were measured weight and length of the fish and liver weight. After reading the slides gave the Mean Value Alterations of MVA and Change Histopatological Alterations Index - HAI. The major histopathological changes were recorded in the rainy season, highlighting pyknotic nucleus, congestion and peripheral core. For the histopathological changes and MVA significant difference in Treatment II dry period, with lower values. During the rainy season the MVA a significant increase for the three treatments. All treatments presented similarity in HAI, with the negative control in the dry season, showing lower values of change in this period. In the rainy season higher HAI values were recorded for treatment Treatment I and III. The larger FMN and AMN were recorded during the dry period where all treatments showed significant difference in the mean negative control. In the rainy season there was no significant difference between the treatments. The Nuclear morphological changes presented low frequency content, erythrocytes containing nuclear sprouts were recorded more frequently in Treatment I statistically significantly different with CN, during the dry season. Canonical Correspondence Analysis the summed of biomarkers metrics and their relationship to environmental variables, correlating positively pH, dissolved oxygen and nitrates with the results of the HAI and MVA negative correlation between the values of Turbidity and temperature with FMN. Thus, the results underscore the action and/or toxic potential both histopathological level as cytogenetic, the three analyzed effluents.
Liver;Micronucleus;Lambari;xenobionts
1
102
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

CIÊNCIAS VETERINÁRIAS
MORFOFISIOLOGIA E METABOLOGIA ANIMAL
Alterações histopatológicas e citogenéticas em Astyanax lacustris (Teleostei, Characidae) como biomarcadores da contaminação aquática do submédio rio São Francisco, nordeste do Brasil

Banca Examinadora

LEONARDO BARROS RIBEIRO
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
ANA CATARINA LUSCHER ALBINATI Docente - PERMANENTE
ANA CHRISTINA BRASILEIRO VIDAL Participante Externo

Vínculo

CLT
Instituição de Ensino e Pesquisa
Pesquisa
Não