Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
CIÊNCIA ANIMAL NOS TRÓPICOS (28001010036P7)
Lesões em 224 baços de cães esplenectomizados e avaliação de técnicas alternativas para diagnóstico microscópico prévio
RAFAEL SOUZA FIGUEIREDO
DISSERTAÇÃO
31/10/2018

O baço pode ser acometido por múltiplas doenças inflamatórias, hiperplásicas e neoplásicas, devido às suas características anatômicas e fisiológicas. Rotineiramente, frente à detecção de uma lesão proliferativa esplênica, os médicos veterinários costumam optar pela esplenectomia, antes de se obter o diagnóstico conclusivo da lesão, o que pode trazer consequência deletérias ao cão. O mais apropriado seria, contudo, a sua adoção, como medida terapêutica, apenas nos casos com comprovada indicação cirúrgica, o que pode ser estabelecido após o diagnóstico microscópico e prognóstico definidos. Objetivou-se determinar a frequência das lesões em baços de cães esplenectomizados no período de 12 anos (2006-2017), bem como avaliar a eficácia de técnicas de coleta de amostras - punção aspirativa por agulha fina (PAAF) ou biópsia esplênica por agulhas Tru-cut guiadas por ultrassom - de lesões proliferativas esplênicas em cães para diagnóstico microscópico prévio à esplenectomia. No estudo retrospectivo, verificou-se que a frequência de lesões não neoplásicas [50,45% (113/224)] e neoplásicas [49,55% (111/224)] esplênicas foi muito semelhante. Entre as neoplásicas, as de caráter maligno foram mais frequentes [79,27% (88/111)], sendo o hemangiossarcoma o mais comum [52,25% (58/111)], isto é, a possibilidade de ocorrência de uma neoplasia maligna foi cerca de 74% maior do que uma benigna. Em suma, verificou-se que em 60,71% (136/224) dos casos estudados, tratavam-se de lesões benigas e, portanto, não teriam indicação de esplenectomia. As técnicas de PAAF e a biópsia por agulha Tru-cut demonstraram ter baixo risco de complicações. Quanto à eficácia diagnóstica, pela PAAF obteve-se 71,43% (15/21) de diagnósticos conclusivos, sendo 60% (9/15) desses compatíveis com o resultado final realizado pela avaliação histopatológica, após a esplenectomia (padrão ouro). Já a biópsia por Tru-cut obteve 71,43% (5/7) de diagnósticos conclusivos e 28,57% (2/7) de inconclusivos. Dentre os conclusivos, em 100% dos casos o diagnóstico foi compatível com o padrão ouro. Desta maneira, visto a possibilidade da ocorrência de lesões esplênicas benignas em cães ser 1,52 vezes maior do que as malignas, associado ao fato de 67% das lesões não neoplásicas terem sido menores do que 3 cm, sendo 65,17% delas focais, o uso da PAAF e da biópsia por Tru-cut deve ser recomentado, sobretudo, para lesões esplênicas pequenas e focais, uma vez que tais técnicas representam boas alternativas para o estabelecimento do diagnóstico prévio a esplenectomia, o que pode reduzir o número de esplenectomias desnecessárias.

Tru-cut;PAAF;histopatologia;esplenctomia
The spleen can be affected by multiple inflammatory, hyperplastic and neoplastic diseases, due to their anatomical and physiological characteristics. Routinely, in the face of the detection of a splenic proliferative lesion, veterinarians usually opt for splenectomy, before obtaining a conclusive diagnosis of the lesion, which can lead to deleterious consequences to the dog. The most appropriate would be, however, its adoption, as a therapeutic measure, only in cases with proven surgical indication, which can be established after a definite microscopic diagnosis and prognosis. The objective of this study was to determine the frequency of splenectomized dog spleens in the 12-year period (2006-2017), as well as to evaluate the efficacy of specimen collection techniques - fine needle aspiration (FNA) or splenic biopsy using Tru -cut-guided splenic proliferative lesions in dogs for microscopic diagnosis prior to splenectomy. In the retrospective study, the frequency of non-neoplastic [50,45% (113/224)] and neoplastic [49,55% (111/224)] splenic lesions was found to be very similar. Among the neoplastic ones, malignant ones were more frequent [79,27% (88/111)], with hemangiosarcoma being the most common [52,25% (58/111)], that is, the possibility of a Malignant neoplasm was about 74% greater than a benign one. In summary, it was verified that in 60.71% (136/224) of the cases studied, they were benign lesions and, therefore, there would be no indication of splenectomy. FNA techniques and Tru-cut needle biopsy showed a low risk of complications. Regarding the diagnostic efficacy, the FNA obtained 71.43% (15/21) of conclusive diagnoses, 60% (9/15) of which were compatible with the final result of the histopathological evaluation, after splenectomy (gold standard). The Tru-cut biopsy obtained 71.43% (5/7) of conclusive diagnoses and 28.57% (2/7) of inconclusive diagnoses. Among the conclusive, in 100% of the cases the diagnosis was compatible with the gold standard. In this way, since the possibility of benign splenic lesions in dogs is 1.52 times greater than the malignant ones, 67% of the non-neoplastic lesions were smaller than 3 cm, 65.17% of them focal lesions , the use of FNAB and Tru-cut biopsy should be recommended, especially for small and focal splenic lesions, since such techniques are good alternatives for establishing the diagnosis prior to splenectomy, which may reduce the number of splenectomies unnecessary.
Tru-cut;FNA;histopathology;splenctomy
01
98
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

SAÚDE ANIMAL
PATOLOGIA, CLÍNICA E CIRURGIA VETERINÁRIA
Avaliação do uso de punção aspirativas por agulha fina e biópsia por trucut guiadas por ultrassom guiadas por ultrassom no diagnóstico de lesões proliferativas esplênicas

Banca Examinadora

TIAGO DA CUNHA PEIXOTO
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
TIAGO DA CUNHA PEIXOTO Docente - PERMANENTE
IRIS DANIELA SANTOS DE MENESES Participante Externo
EDUARDO LUIZ TRINDADE MOREIRA Participante Externo
VIVIAN FERNANDA BARBOSA Docente - PERMANENTE

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Empresas
Sim