Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
EDUCAÇÃO (15001016035P0)
REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL SOBRE EDUCAÇÃO ÉTNICO-RACIAL E AS IMPLICAÇÕES EM SUA PRÁTICA PEDAGÓGICA: POR UMA PEDAGOGIA DECOLONIAL E INTERCULTURAL
ANTONIO LUIZ PARLANDIN DOS SANTOS
TESE
26/02/2018

Esta tese teve como objetivo analisar a constituição das representações sociais de professores do ensino fundamental sobre educação étnico-racial e as implicações em sua prática pedagógica. O estudo tem como referencial teórico metodológico a Teoria das Representações Sociais com abordagem processual (MOSCOVICI, 2015; JODELET, 2005). A abordagem é quantiqualitativa do tipo multimétodo, com metodologia de cunho descritivo e analítico. Os sujeitos da pesquisa são dez professores de uma escola municipal de ensino fundamental, localizada no bairro do Guamá da cidade de Belém, Pará. As técnicas de coleta de informações utilizadas foram a Técnica de Associação Livre de Palavras (TALP), o questionário e a entrevista semiestruturada. A análise das informações realizou-se a partir da análise de conteúdo e do mapa mental. Os resultados evidenciam que as representações sociais dos professores sobre as relações étnico-raciais se expressam nas seguintes imagens: escola tem potencial para formar para o respeito às diferenças; escola "despreparada" para trabalhar com a diversidade; a escola combate o racismo a despeito da educação na família; a escola é impotente na formação para a educação étnico-racial, que vem da família”; o ensino de história e cultura afro-brasileira e africana e a educação para as relações étnico-raciais pode contribuir para o combate ao racismo; o racismo não se manteve “intacto” na escola ao longo do tempo. ele diminuiu ao menos parcialmente; a implementação de um currículo voltado para a diversidade sociocultural ainda é um desafio na escola; a formação sobre a temática não prepara os professores para ensinar de acordo com novas diretrizes nacionais; não há um planejamento escolar adequado ao desenvolvimento de atividades que combatam o racismo; as leis podem subverter as relações impregnadas de racismo na escola. Os sentidos para este “despreparo escolar” - como a “falta de formação de professores apropriada para o trato com as diferenças/diversidade, o não envolvimento de todos os atores que compõem a escola para o desenvolvimento de atividades que combatam o racismo; necessidade de ensinar na escola valores; fato de a educação escolar não ser valorizada pela sociedade; a escola depender da sociedade” -, e o sentido para a “escola potencialmente capaz de formar para o respeito às diferenças” - como a missão escolar de formar para a cidadania e contribuir com uma sociedade mais solidária” - revelaram-se também no mapa mental acerca da educação para as relações étnico-raciais como “barreiras” para a concreticidade desta educação na escola. Defendemos a Tese de que as representações sociais dos/as professores/as do ensino fundamental sobre a educação étnico-racial - num contexto diferenciado de mudanças socioculturais, político-legais, econômicas e educacionais, engendrado desde o processo de redemocratização do Brasil - apresentam perspectivas ambíguas, que em alguns momentos podem reproduzir o racismo, o preconceito e discriminação racial via educação, mas além de mudanças sensíveis a visão, um “território simbólico” com “solo fértil” para que novas mudanças sejam concretizadas na sociedade e no cotidiano escolar vem sendo construído a partir de aproximações da perspectiva intercultural como referencial demandado pelos alunos e alunas e impulsionados pela organização e mobilização do Movimento Negro.

Representações Sociais. Educação intercultural. Práticas pedagógicas. Educação para as relações étnico-raciais
This thesis aimed to analyze the constitution of social representations of elementary school teachers about ethnic-racial education and the implications of their pedagogical practice. The study has as methodological theoretical reference the Theory of Social Representations with procedural approach (MOSCOVICI, 2015; JODELET, 2001). The quantitative approach is multi-method, with a descriptive and analytical methodology. We worked with ten teachers from the Municipal School of Early Childhood Education and Elementary School, located in the Guamá neighborhood of the city of Belém, Pará. Data collection techniques / information used were the Free Words Association Technique (TALP), the questionnaire and the semi-structured interview. The analysis of the data / information was made from the content analysis and the mental map. The results show that the social representations of teachers on ethnic-racial relations are expressed in the following images: School has the potential to form respect for differences; School "unprepared" to work with diversity; The school fights racism despite family education; The school is impotent in training for ethnic-racial education, which comes from the family "; The teaching of Afro-Brazilian and African history and culture and education for ethnic-racial relations can contribute to the fight against racism; Racism did not remain "intact" in school over time. It has at least partially diminished; The implementation of a curriculum focused on socio-cultural diversity is still a challenge at school; Training on the subject does not prepare teachers to teach in accordance with new national guidelines; There is no adequate school planning for the development of activities that combat racism; Laws can subvert racism-related relationships in school. The meanings for this "school unpreparedness" - such as "lack of appropriate teacher training for dealing with differences / diversity, non-involvement of all actors that make up the school for the development of activities that combat racism; need to teach in school values; fact that school education is not valued by society; the school depends on society "- and the meaning for the" school that is potentially capable of training for respect for differences "- such as the school mission to educate for citizenship and contribute to a more solidary society" - were also revealed on the map mental relations about education for ethnic-racial relations as "barriers" to the concreteness of this education in school. We defend the thesis that the social representations of elementary school teachers on ethnic-racial education - in a context of socio-cultural, political-legal, economic and educational changes engendered by the Brazilian redemocratization process - present ambiguous perspectives that in some moments can reproduce racism, prejudice and racial discrimination through education, but in addition to sensitive changes to vision, a "symbolic territory" with "fertile ground" for new changes to be realized in society and in the daily school life has been built based on the intercultural perspective as a reference demanded by the students and driven by the organization and mobilization of the Black Movement.
Social Representations. Intercultural education. Pedagogical practices. Education for ethnic-racial relations.
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

EDUCAÇÃO
EDUCAÇÃO, CULTURA E SOCIEDADE
OS FATORES QUE DETERMINAM A PERMANECIA NA DOCÊNCIA E AS IMPLICAÇÕES NO TRABALHO QUE REALIZAM E NOS DESAFIOS DA CONTEMPORANEIDADE: UM ESTUDO SOBRE OS PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO

Banca Examinadora

IVANY PINTO NASCIMENTO
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
LUCIA ISABEL DA CONCEICAO SILVA Docente - PERMANENTE
CARLOS NAZARENO FERREIRA BORGES Docente - PERMANENTE
MARIA DE LOURDES SOARES ORNELLAS FARIAS Participante Externo
ARLETE MARIA MONTE CAMARGO Docente - PERMANENTE
IVANILDE APOLUCENO DE OLIVEIRA Participante Externo

Vínculo

Servidor Público
Empresa Pública ou Estatal
Não