Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA
MEDICINA VETERINÁRIA (32002017022P0)
AVALIAÇÃO DE DADOS MORFOMÉTRICOS EM CORAÇÕES SUÍNOS SUBMETIDOS A DIFERENTES PROTOCOLOS DE DESIDRATAÇÃO, VISANDO TÉCNICA DE PLASTINAÇÃO COM SILICONE S10
MARCELO LOPES DE SANTANA
TESE
26/07/2018

A plastinação representa uma alternativa viável para conservação de peças anatômicas reduzindo o uso do formol na sua manutenção. Além do uso do formol, a etapa de desidratação utiliza grandes montantes de acetona, a qual deve ser racionalizada evitando seus efeitos danosos. O objetivo do trabalho foi avaliar o comprometimento da qualidade final de corações suínos em diferentes protocolos de desidratação visando a redução do uso da acetona. Foram utilizados 18 corações suínos, onde as etapas de fixação, impregnação e de cura foram experimentalmente padronizadas. Na etapa de desidratação foram utilizadas as proporções de volume 5:1; 7,5:1 e 10:1 de acetona em relação ao peso da peça anatômica como grupos de tratamento, respectivamente T1, T2 e T3, os quais foram submetidos ainda a duas condições de temperatura: temperatura ambiente (Grupo G1) e temperatura de freezer (Grupo G2). Foram realizadas as mensurações do perímetro; dos comprimentos esquerdo e direito; do peso; do volume, e calculados seus percentuais de retração tecidual separadamente em cada etapa e total ao final da plastinação. Em cada tratamento as peças foram submetidas a dois banhos de acetona com consumo médio de acetona de 3,7, 5,1 e 8,1 litros nos T1, T2 e T3 respectivamente. A desidratação foi mais rápida no grupo que utilizou a temperatura ambiente e o grau de desidratação foi maior nos tratamentos que utilizaram maiores proporções de acetona. A estabilização do grau de desidratação em 10 dias no G1 foi de 97,9, 98,6 e 99% e no G2 em 14 dias de 97,6, 98,6 e 98,8% nos T1, T2 e T3 respectivamente. A desidratação em temperatura ambiente promoveu uma retração tecidual inicial maior que na temperatura de freezer, porém na retração final não houve diferença (p>0,05) entre os grupos em todas as mensurações exceto no comprimento cardíaco esquerdo (p<0,05). As médias percentuais totais das retrações foram: perímetro (8,27 e 8,44%); comprimento esquerdo (8,57 e 5,70%); comprimento direito (7,71 e 6,58); peso (38,98 e 39,51%) e volume (23,07 e 20,50%) em G1 e G2 respectivamente. Da mesma forma, na avaliação subjetiva dos corações plastinados, não foi possível detectar diferença na qualidade final das peças entre os tratamentos com menor volume de acetona à temperatura ambiente em relação ao protocolo amplamente preconizado na técnica de plastinação, qual seja o uso de temperatura de freezer e maiores proporções de acetona.

Plastinação;desidratação peças anatômicas
Plastination represents a viable alternative for the preservation of anatomical pieces reducing the use of formaldehyde in its maintenance. Besides the use of formaldehyde, the dehydration step uses large amounts of acetone, which must be rationalized avoiding its harmful effects. The aim of this work was to evaluate the final quality of swine hearts in different dehydration protocols aiming to reduce the use of acetone. Eighteen swine hearts were used, where the fixation, impregnation and cure stages were experimentally standardized. In the dehydration step the volume ratios 5: 1 were used; 7: 1 and 10: 1 of acetone in relation to the weight of the anatomical piece as treatment groups, respectively T1, T2 and T3, which were also subjected to two temperature conditions: room temperature (Group G1) and temperature of freezer (Group G2). Measurements of the perimeter were performed; left and right lengths; of weight; of volume, and their tissue retraction percentages were calculated separately at each step and total at the end of plastination. In each treatment the pieces were submitted to two acetone baths with average acetone consumption of 3.7, 5.1 and 8.1 liters in T1, T2 and T3 respectively. Dehydration was faster in the group that used the ambient temperature and the degree of dehydration was higher in the treatments that used higher proportions of acetone. The stabilization of the 10-day degree of dehydration in G1 was 97.9, 98.6 and 99% and in G2 in 14 days of 97.6, 98.6 and 98.8% in T1, T2 and T3 respectively. Dehydration at room temperature resulted in an initial tissue retraction greater than freezer temperature, but in the final retraction there was no difference (p> 0.05) between groups in all measurements except for left heart length (p <0.05) . The mean percentages of total retractions were: perimeter (8.27 and 8.44%); left length (8.57 and 5.70%); right length (7.71 and 6.58); weight ratio (38.98 and 39.51%) and volume (23.07 and 20.50%) in G1 and G2, respectively. Likewise, in the subjective evaluation of the plastinated hearts, it was not possible to detect differences in the final quality of the pieces between the treatments with a lower volume of acetone at room temperature in relation to the protocol widely recommended in the plastination technique, which is the use of temperature of freezer and higher proportions of acetone.
Plastination;dehydration anatomical parts
1
50
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

MEDICINA VETERINÁRIA
MORFOFISIOLOGIA DE ANIMAIS DOMÉSTICOS E SELVAGENS.
Avaliação de dados morfométricos em corações suínos plastinados em diferentes graus de desidratação

Banca Examinadora

TARCIZIO ANTONIO REGO DE PAULA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
JOAO PAULO MACHADO Participante Externo
WALESKA DE MELO FERREIRA DANTAS Participante Externo
BRUNA WADDINGTON DE FREITAS Participante Externo
EMILIO CAMPOS ACEVEDO NIETO Participante Externo

Vínculo

CLT
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim