Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
História da Arte (33009015086P6)
A IMAGEM FOTOGRÁFICA COMO POÉTICA CRÍTICA EM UM PERÍODO DE ESTADO DE EXCEÇÃO: SÃO PAULO, INÍCIO DO SÉCULO XXI
RENATA CORDEIRO DOS SANTOS
DISSERTAÇÃO
19/03/2018

Este estudo trata a imagem fotográfica como uma poética crítica em um período de estado de exceção. De modo específico, a abordagem se refere ao entorno de um território do centro da cidade de São Paulo, a região da Luz, onde está localizado o prédio do antigo DEOPS (Departamento de Ordem Política e Social) dos anos de ditadura civil-militar no Brasil – atualmente abriga a Estação Pinacoteca e o Memorial da Resistência, duas instituições museológicas. O traçado desta pesquisa revela os trabalhos Projeto Praça Vermelha (2005-2014) de Fernando Piola e a série fotográfica Cracolândia (2012)de Tuca Vieira como atrelados a uma poética de romper os silêncios e de lidar com as feridas abertas do espaço urbano. Assim, são como agentes de percepção e discussão da cidade contemporânea, asimagens fogem de uma apresentação usual desse território, causam estranhamento e abrem possibilidades para a escrita de uma história da arte mais antropológica, preocupada com a alteridade. Busca-se compreendê-las como pertencentes a uma arte contemporânea imbuída de um realismo crítico que nos coloca frente ao trabalho de rememoração dos acontecimentos, da violência de Estado, se comprometendo desta maneira contra o esquecimento. A análise se delineia a partir de autores fundamentais desta pesquisa como Walter Benjamin, Giorgio Agamben, Natalia Brizuela, Andreas Huyssen, Annateresa Fabris, Beatriz Sarlo, entre outros, evidenciando alguns caminhos de interpretação, pelo viés crítico das poéticas da memória.

Imagem fotográfica;Poéticas;Paisagem urbana;Fernando Piola;Tuca Vieira
This study handles the photographic image as a critical poetic in a State of Exception period. The approach refers specifically to the surroundings of the Luz region, a territory located in the centre of the city of São Paulo that encompasses a reminiscence of the civic-military Brazilian dictatorship: the building of the former DEOPS (Political and Social Order Department) – which now bears two different museums, the Estação Pinacoteca and the Memorial da Resistência. The procedures of this research aim to impart Fernando Piola’s Projeto Praça Vermelha (2005-2014) and Tuca Vieira’s photographic series Cracolândia (2012) as artworks bound to a poetic capable of breaking the silence and facing the open wounds of the urban setting. Observed as agents of a perception and discussion of the contemporary city, the photographies arouse surprise in the viewer and display possibilities of a more anthropologic art historicism, concerned with the alterity. This work proposes the comprehension of these photographies as images pertaining to a contemporary art moved by its critical realism, its memory of the historical events and of the state oppression, in a struggle against the oblivion. The analysis is based on the foundational works of authors such as Walter Benjamin, Giorgio Agamben, Natalia Brizuela, Andreas Huyssen, Annateresa Fabris and Beatriz Sarlo, among others, who point out some interpretation possibilities through a critical approach of the poetics of the memory.
Photographic image;Poetic;Urban landscape;Fernando Piola;Tuca Vieira
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

HISTÓRIA DA ARTE
INSTITUIÇÕES, DISCURSOS E ALTERIDADE
-

Banca Examinadora

VIRGINIA GIL ARAUJO
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
PEDRO FIORI ARANTES Docente - PERMANENTE
MARCO ANTONIO PASQUALINI DE ANDRADE Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 19

Vínculo

-
-
-
Não