Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
CIÊNCIAS VETERINÁRIAS (42001013030P5)
ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS, PATOLÓGICOS E IMUNO-HISTOQUÍMICOS DE LINFOMA EM FELINOS NO SUL DO BRASIL
RONALDO VIANA LEITE FILHO
DISSERTAÇÃO
26/03/2018

Os aspectos epidemiológicos, patológicos e imuno-histoquímicos do linfoma em felinos no Sul do Brasil foram avaliados através de um estudo retrospectivo em um período de 12 anos (2004-2016). Em 1356 necropsias de felinos, 125 diagnósticos de linfoma foram revisados com intuito de determinar idade, raça e sexo, topografia tumoral, presença do vírus da leucemia felina (FeLV) e do vírus da imunodeficiência felina (FIV) e imunofenótipo do neoplasma por imuno-histoquímica, além da categorização dos tumores de acordo com o sistema da Organização de Saúde Mundial, aplicado para uso em animais. O linfoma alimentar (33,6%) foi a mais comum, seguido do linfoma mediastinal (28%). A imuno-histoquímica do tecido neoplásico revelou 50,4% de gatos positivos para FeLV e 21.6% positivos para FIV, e 52,8% dos linfomas consistiam de células T e 47,2% de células B. A faixa etária dos gatos com linfoma de células T variou de 10 a 240 (mediana 120) meses e 6 a 204 (mediana 60) meses para gatos com linfoma de células B; 90,4% dos gatos não tinha raça definida. Entre os linfomas alimentares, o linfoma de células T associado à enteropatia do tipo 1 foi o mais frequente e, entre os linfomas mediastinais, o linfoma difuso de grandes células B foi o principal tipo de linfoma encontrado. Considerando apenas linfomas mediastinais e alimentares, houve associação estatística significativa (p≤0,05) entre infecção por FeLV e as categorias de idade. A prevalência de linfoma mediastinal entre os gatos positivos para FeLV foi de 3,21 vezes a do linfoma mediastinal entre gatos negativos para FeLV. Embora não seja estatisticamente significativo, a prevalência de linfoma de células B entre os gatos positivos para FeLV foi 1,44 vezes maior que a prevalência de linfoma de células B entre os gatos negativos para FeLV. A respeito dos padrões histológicos de infiltração pulmonar pelo linfoma, avaliamos retrospectivamente 125 casos com diagnóstico de linfoma, nos quais 16 casos apresentaram infiltração pulmonar (12,8%). Desses casos, 9 gatos eram fêmeas e 7 machos e todos não tinham raça definida. As lesões macroscópicas observadas nos pulmões consistiram em massas (25%) e nódulos (18,7%). No entanto, a maioria dos casos (56,2%) não exibiu alteração macroscópica. O padrão de infiltração neoplásico peribronquial-vascular (93,7%) foi o mais frequente, seguido do pleural (56,2%), intersticial (50%), nodular (37,5%) e alveolar (12,5%), sendo que 75% dos linfomas tiveram mais do que um padrão de infiltração. Entre os linfomas que exibiram infiltração pulmonar, 14 (87,5%) casos foram identificados como linfoma de células B e 2 (12,5%) de células T; o linfoma difuso de grandes células B foi o tipo mais frequente, representando 56% desses casos.

FeLV;imunofenótipo;linfócitos B;linfócitos T;pulmão;peribronquial-vascular
The epidemiological, pathological and immunohistochemical aspects of lymphoma in felines in southern Brazil were evaluated through a retrospective study over a 12-year period (2004-2016). In 1,356 necropsies, 125 cats with lymphoma diagnosis were review to determine age, breed and sex, tumor topography, feline leukemia virus (FeLV) and immunodeficiency feline virus (FIV) immunohistochemistry status, immunophenotype of lymphomas, and categorization of the tumors according to World Health Organizations system applied for use in animals. Alimentary lymphoma (33.6%) was the most common, followed by mediastinal lymphoma (28%). Immunohistochemical staining of tumor tissue revealed 50.4% FeLV-positive and 21.6% FIV-positive cats, and 52.8%T-cell lymphoma and 47.2% B-cell lymphoma. The range of age of cats with T-cell varied from 10 to 240 (median of 120) months and 6 to 204 (median of 60) months for cats with B-cell lymphoma, and mixed-breed was the most frequent with 90.4% among all breeds. Alimentary lymphoma exhibited the enteropathy-associated T-cell lymphoma (type 1) as the most common and mediastinal lymphoma showed the diffuse large B-cell lymphoma as the main type of lymphoma. Considering only mediastinal and alimentary lymphomas, there was significantly statistical association (p≤0.05) between FeLV status and the categories of age. The prevalence of mediastinal lymphoma among FeLV-positive cats was 3.21 times the higher than FeLV-negative cats. Although not statistically significant, the prevalence of B-cell lineage among FeLV-positive cats was 1.44 times the prevalence of B-cell lineage among FeLV-negative cats. Regarding the histological patterns of pulmonary infiltration by lymphoma, it was retrospectively assessed 125 reports with lymphoma diagnosis, in which 16 cases showed pulmonary infiltration (12.8%). Of these, 9 cats were females and 7 were males; all of them were mixed-breed cats. Gross lesions observed in the lungs consisted of masses (25%) and nodules (18.7%); however, the majority of cases (56.2%) did not show any gross abnormality. The peribronchial-vascular infiltration pattern (93.7%) was the most frequent pattern, followed by pleural (56.2%), interstitial (50%), nodular (37.5%) and alveolar (12.5%), and 75% of the lymphomas had more than one infiltration pattern. Among the lymphomas with pulmonary involvement, there were 14 (87.5%) B-cell and 2 (12.5%) T-cell lymphomas and the diffuse large B-cell lymphoma was the most frequent type accounting for 56% of these cases.
B-cell;FeLV;immunophenotype;lung;lymphosarcoma;peribronchial-vascular;T-cell
1
46
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

MEDICINA VETERINARIA PREVENTIVA E PATOLOGIA
PATOBIOLOGIA APLICADA À VETERINÁRIA
ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS MACROSCÓPICAS E HISTOLÓGICAS DAS DOENÇAS INFECCIOSAS, TÓXICAS E NEOPLÁSICAS

Banca Examinadora

SAULO PETINATTI PAVARINI
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
CLAUDIO SEVERO LOMBARDO DE BARROS Participante Externo
EDUARDO KENJI MASUDA Participante Externo
LUCIANA SONNE Docente - PERMANENTE

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 17

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Empresas
Sim