Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
MEDICINA (UROLOGIA) (33009015021P1)
Caracterização do fenótipo celular e proteico seminal de homens obesos.
RENATA CRISTINA DE CARVALHO
DISSERTAÇÃO
06/02/2018

Objetivo: Avaliar o fenótipo celular e proteico do sêmen de homens obesos. Os objetivos específicos foram: (i) comparar os níveis seminais de proteínas envolvidas em funções biológicas como inflamação, apoptose e resposta aos estresses térmico e oxidativo entre homens eutróficos e obesos, para verificar sua potencialidade como biomarcadoras de disfunções relacionadas ao potencial fértil de homens obesos, e (ii) avaliar e comparar as características seminais e funcionais espermáticas desses homens. Métodos: Este estudo observacional transversal realizou-se pela inclusão de 48 voluntários homens, com idade entre 20 e 50 anos, distribuídos em Eutróficos (n = 19) e Obesos (n = 29) por meio da avaliação de sua porcentagem de gordura corpórea (Bioimpedância) de acordo com os valores de corte para a idade. O Índice de Massa Corpórea (IMC) foi utilizado como comparativo entre as técnicas de diagnóstico da obesidade. Cada participante coletou uma amostra seminal por masturbação estando em um período de abstinência ejaculatória de 2 a 5 dias. Após a liquefação da amostra, a mesma foi dividida em três alíquotas: uma para realização de análise seminal convencional (OMS 2010), outra para avaliação funcional dos espermatozoides (atividade mitocondrial, integridade acrossomal e fragmentação do DNA espermático) e a terceira fração foi submetida à centrifugação objetivando a obtenção de plasma seminal livre de componentes celulares. Após aquisição do plasma seminal, o mesmo foi utilizado para quantificação do total de proteínas em cada amostra e assim, um volume correspondente a 50 µg de proteínas foi utilizado para verificar os níveis seminais das proteínas HSPB1, S100A9, APOA1, HSP90 e GPX3 pelo método de Western blotting. Resultados: Houve diferença estatística na comparação entre os métodos de diagnóstico da obesidade (Bioimpedância x IMC), onde 7 voluntários foram diferentemente classificados entre as técnicas. O grupo obesidade apresentou menor concentração e contagem total de espermatozoides quando comparado ao grupo eutrófico. Além disso, os obesos apresentaram menor porcentagem de espermatozoides com acrossoma íntegro e com mitocôndrias ativas, já os eutróficos apresentaram alta atividade mitocondrial em seus espermatozoides. A expressão das proteínas analisadas entre os grupos não apresentou diferença estatística, portanto as mesmas não foram validadas como biomarcadoras de disfunções relacionadas ao potencial fértil de homens obesos, contudo, foram encontradas importantes correlações entre a expressão proteica de cada grupo com as variáveis seminais e características físicas dos participantes. Conclusão: O excesso de tecido adiposo, ou seja, a obesidade, interfere negativamente na qualidade seminal e funcional dos espermatozoides. Por outro lado, a obesidade não altera os níveis seminais de proteínas envolvidas em funções biológicas observadas nesses homens, como inflamação, apoptose e resposta aos estresses térmico e oxidativo. Apesar disso, essas proteínas apresentam importantes correlações com as características seminais e com a função dos espermatozoides.

Obesidade;Biomarcadores;Proteínas;fertilidade;infertilidade masculina
Objective: The idea is to evaluate the seminal cell and seminal protein phenotype of obese men. The specific purposes were (i) compare the proteins of seminal levels involved in biological functions, such as inflammation, apoptosis, and response to thermal stress and oxidative stress between eutrophic men and obese men, verifying its potentiality to be biomarker of dysfunctions related to fertile potential of obese men, and (ii) to evaluate and compare the seminal and sperm functional characteristics of those men. Methods: This cross-sectional study included 48 male volunteers, aged 20 to 50 years old, distributed in two groups, the Eutrophic group (n = 19) and the Obesity group (n=29). These men were distributed according to their body composition evaluation (Bioimpedance), following the cut-off for their age. The Body mass Index (BMI) was only used to compare the methods related to the obesity diagnose. Each volunteer collected one seminal sample, by masturbation, after 2 to 5 days of ejaculatory abstinence. After liquefaction, the sample was divided into three aliquots: one to analyze the conventional sperm parameters (WHO 2010), another one for the sperm functional analysis (mitochondrial activity, acrosome integrity and sperm DNA fragmentation), and the third aliquot was centrifuged in order to obtain the seminal plasma, free of cellular components. Then, the seminal plasma was used to quantify the total of proteins in the sample, and a volume containing 50 µg of proteins was used to evaluate the seminal levels of HSBP1, S100A9, APOA1, HSP90 and GPX3 proteins by Western blotting. Results: A statistical difference was observed when comparing the methods commonly used for obesity diagnosis (Bioimpedance x BMI), in which 7 volunteers were differently classified between the techniques. The obesity group showed a decrease in sperm concentration and sperm total count when compared to the eutrophic group. Additionally, obese men have fewer sperm with acrosome integrity, and mitochondrial activity than the eutrophic men, who had increased sperm mitochondrial activity. On the other hand, protein expression did not differ between the groups. Therefore, these proteins have not been validated as biomarkers of dysfunctions related to the fertility of obese male individuals, but important correlations were observed between the expression of proteins of each group with the seminal variables and physical characteristics of the volunteers. Conclusion: The excess of adipose tissue, in other words, the obesity, negatively interferes with the seminal and functional quality of the spermatozoa. On the other hand, the obesity doesn’t modify the seminal levels of proteins involved in biological functions observed in those men, such as inflammation, apoptosis, and response to thermal stress and oxidative stress. In spite of this, those proteins showed important correlations with the seminal and sperm functional characteristics.
Obesity;Biomarkers;Proteins;Fertility;Male infertility
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

REPRODUÇÃO HUMANA E ANDROLOGIA
MECANISMOS CELULARES E MOLECULARES DA INFERTILIDADE MASCULINA
Impacto da obesidade sobre a qualidade funcional dos espermatozoides e os mecanismos proteômicos do sêmen.

Banca Examinadora

RENATO FRAIETTA
DOCENTE - PERMANENTE
Não
Nome Categoria
ELESIARIO MARQUES CAETANO JUNIOR Participante Externo
SANDRO CASSIANO ESTEVES Participante Externo
FATIMA KAZUE OKADA Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 24

Vínculo

-
-
-
Sim