Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
CLÍNICA CIRÚRGICA VETERINÁRIA (33002010155P3)
Avaliação da inibição da atividade das ciclooxigenases 1 e 2 e da eficácia analgésica da dipirona em equinos.
ROSANA SOUZA THURLER DOS SANTOS
DISSERTAÇÃO
06/02/2018

O controle da dor nos animais tem sido objeto de inúmeros estudos na atualidade, tanto por razões de cunho humanitário, quanto pela influência que a dor não controlada exerce sobre os parâmetros fisiológicos de todas as espécies animais, o que invariavelmente causa prejuízos ao bem-estar e aos índices produtivos dos animais, sejam estes empregados na produção, esporte ou companhia. Os anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) são os fármacos mais comumente empregados para o controle da dor em equinos, porém podem ocasionar vários efeitos adversos, entre eles gastrite ou agravar um quadro pré-existente, pois atuam inibindo a ciclooxigenase 1, que é a principal enzima responsável pela produção não só de mediadores inflamatórios, mas também da camada protetora estomacal. A dipirona, embora não seja um AINE clássico, pode também promover inibição da COX-1, como já comprovada em humanos e ratos. A presente pesquisa teve como objetivo avaliar o efeito da administração de dipirona pela via intravenosa na dose de 15mg/Kg, a cada 12 horas, em 12 equinos da raça Árabe, sem distinção de sexo ou idade, durante 24 horas. Foram avaliadas as concentrações da prostaglandina E2 e de tromboxano B2 nos tempos Basal (TB, antes da administração de dipirona) e decorridas 2 (T2), 8 (T8), 12 (T12) e 24 (T24) horas após a administração de dipirona. Na segunda fase do estudo foi realizada a avaliação da analgesia promovida pela dipirona em 15 equinos submetidos ao procedimento de orquiectomia eletiva, na qual um dos grupos recebeu no pós-operatório, dipirona 15mg/Kg, a cada 12 horas e outro grupo recebeu flunixin meglumine 1,1mg/Kg a cada 24 horas, ambos pela via intravenosa. A dipirona promoveu inibição em COX-1 de 97,76% ± 2,02 em T2 (P<0,0001), não promoveu inibição em COX-2, porém mostrou-se eficaz como único analgésico pós-operatório para orquiectomia eletiva em equinos saudáveis, podendo ser uma opção para tratamento de dor leve à moderada em cavalos.

Dor;Equinos;Dipirona;Prostaglandina E2;Tromboxano B2.
The pain control in animals has been the subject of numerous studies nowadays, both for humanitarian reasons, and for the influence that uncontrolled pain exerts on the physiological parameters of all animal species, which invariably causes harm to the welfare and productive ratings of the animals, whether they are production, sport or company animals. Non-steroidal anti-inflammatory drugs (NSAIDS) are the most commonly used drugs in horses, but may cause several side effects, including gastritis, or aggravating a preexisting condition, as it inhibits cyclooxygenase 1, which is the main responsible enzyme for producing not only inflammatory mediators, but also the stomach protective layer. Although dipyrone is not a classic NSAID, it may also promotes the inhibition of COX-1, already proven in humans and rats. Therefore, the present study aimed to evaluate the effect of intravenous administration of dipyrone at the dose of 15mg/kg, every 12 hours, in 12 Arabian horses, regardless of sex or age, for 24 hours. It was evaluated the concentrations of prostaglandin E2 and thromboxane B2 at basal times (TB, prior to the administration of dipyrone) and so on 2 (T2), 8 (T8), 12 (T12) and 24 (T24) hours later after the administration of dipyrone. In the second phase of the study, the assessment was conducted to evaluate the analgesia provided by dipyrone in 15 horses submitted to elective orchiectomy procedure, in which one of the groups received, postoperatively, dipyrone 15mg/kg, every 12 hours, and the other group received flunixin meglumine 1.1 mg/kg every 24 hours, both intravenously. Dipyrone promoted inhibition in COX-1 of 97.76% ± 2.02 in T2 (P<0.0001) and did not induce inhibition in COX-2, although it was effective as the sole analgesic for elective orchiectomy in healthy horses, and may be an option for mild to moderate pain management in horses.
Pain;Horses;Dipyrone;Prostaglandine E2;Tromboxane B2
107
PORTUGUES
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

CLÍNICA CIRÚRGICA VETERINÁRIA
ANESTESIOLOGIA CLÍNICA E EXPERIMENTAL
AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA DIPIRONA NA MUCOSA GÁSTRICA E NA CURVA DE PROSTAGLANDINA EM EQUINOS- MODELO EXPERIMENTAL

Banca Examinadora

DENISE TABACCHI FANTONI
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
CRISTINA DE OLIVEIRA MASSOCO SALLES GOMES Participante Externo
RODRIGO LUIZ MARUCIO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 24

Vínculo

-
-
-
Não