Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
CIÊNCIAS FISIOLÓGICAS (40004015071P7)
EFEITO DO TREINAMENTO FUNCIONAL SOBRE A RESISTÊNCIA À INSULINA E NÍVEIS PLASMÁTICOS DE TSH E T4 LIVRE EM PESSOAS VIVENDO COM HIV SOB TERAPIA ANTIRRETROVIRAL
AMANDA BESPALHOK BELOTO
DISSERTAÇÃO
25/04/2017

Com o advento da terapia antirretroviral (TARV), a infecção pelo HIV assumiu características de doença crônica, devido a maior expectativa de vida que os indivíduos infectados passaram a alcançar. Em contrapartida, a TARV é responsável por diversos efeitos colaterais, como resistência à insulina (RI). Diversos estudos têm apontado uma maior prevalência de Hipotireoidismo Subclínico (HSC) nessa população, levando a um risco ainda maior para a ocorrência de doenças cardiovasculares (DCV). O exercício físico têm sido preconizado para pessoas vivendo com HIV/aids (PVHA) à fim de amenizar os efeitos adversos da TARV e melhorar a qualidade de vida. O Treinamento Funcional (TF) vem sendo amplamente utilizado, tanto entre a população saudável como em diversos grupos especiais; entretanto, ainda não se tem relatos da sua aplicação em PVHA. Sendo assim, o presente estudo teve como objetivo verificar a existência de HSC e RI, bem como verificar os efeitos do TF sobre os níveis do hormônio tireoestimulante (TSH), tiroxina livre (T4L), glicemia e insulinemia em PVHA usuárias de TARV. A amostra que finalizou o projeto foi composta por 18 indivíduos, sendo nove infectados pelo HIV (HIV+) e nove não infectados (HIV-). O protocolo de treinamento teve duração de 16 semanas, com frequência semanal de duas vezes e duração de 30 minutos cada, compostas por oito exercícios multiarticulares realizados na forma de circuito, num regime de esforço pausa de 1:1. Os resultados não mostraram a presença de HSC na amostra estudada, mas foi observado a existência de RI no grupo HIV+. O TF realizado a uma intensidade leve de acordo com a Percepção Subjetiva de Esforço (PSE), não ocasionou alterações nas concentrações de TSH em nenhum dos dois grupos; no entanto, levou à redução significante (p < 0,05) na concentração de T4L no grupo HIV+ e elevação não significante no grupo HIV-. Quanto à glicemia, insulinemia e ao índice HOMA, os dois grupos apresentaram redução no decorrer do treinamento; porém, a redução foi significante apenas no grupo HIV+. Conclui-se que o protocolo de TF realizado não foi suficiente para gerar modificações no TSH, mas foi capaz de reduzir a resistência à insulina dos indivíduos infectados pelo HIV sob TARV.

Exercício físico;Tireoide;Síndrome metabólica;Vírus da Imunodeficiência Humana;Treinamento físico.
After the antiretroviral therapy (ART), HIV infection assumed characteristics of chronic disease, due to the longer life expectancy that the infected individuals started to reach. On the other hand, ART is responsible for several side effects, such as insulin resistance (IR). Several studies have indicated a higher prevalence of Subclinical Hypothyroidism (SCH) in this population, leading to an even greater risk for the occurrence of cardiovascular diseases (CVD). Physical exercise has been recommended for people living with HIV/AIDS (PLHA) in order to alleviate the adverse effects of ART and improve quality of life. Functional Training (FT) has been widely used, both among the healthy population and in several special groups, although it has not yet been reported its application in PLHA. The aim of the present study was to investigate the presence of SCH and IR, as well as to verify the effects of FT on the levels of thyroid stimulating hormone (TSH), free thyroxine (T4L), glycemia and insulinemia in PLHA users of ART. The sample that finished the project was composed by 18 individuals, nine of which were HIV infected (HIV+) and nine were non-infected (HIV-). The training protocol lasted 16 weeks, at a weekly frequency of two times and duration of 30 minutes each one, composed of eight multi-articular exercises performed in circuit form, in an effort/pause regime of 1: 1. The results did not show the presence of SCH in the studied sample, but the existence of IR in the HIV+ group was observed. FT, performed at a mild intensity according to Subjective Effort Perception (PSE), did not cause changes in TSH concentrations in either group, but led to a significant reduction (p <0.05) in T4L concentration in the HIV+ group. Regarding glycemia, insulinemia and the HOMA index, the two groups presented reduction during the training, but there was significance only in the HIV + group. In conclusion, the TF protocol performed was not sufficient to generate modifications in TSH, but it was able to reduce the insulin resistance of HIV-infected individuals under ART.
Physical exercise;Thyroid. Metabolic syndrome;Human immunodeficiency virus;Physical training
1
105
PORTUGUES
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

FISIOLOGIA
FISIOLOGIA DO EXERCICIO
Treinamento prescrito pela velocidade pico e velocidade referente à ocorrência do consumo máximo de oxigênio para corredores de endurance treinados

Banca Examinadora

SOLANGE MARTA FRANZOI DE MORAES
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
FABIANA ANDRADE MACHADO Docente - PERMANENTE
MARIA TEREZA NUNES Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 7

Vínculo

CLT
Empresa Privada
Ensino e Pesquisa
Sim