Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO
MEDICINA VETERINÁRIA (25003011005P5)
Bloqueio peribulbar com associação de clonidina e hialuronidase à ropivacaína em cães submetidos à facectomias
KARINE DOS SANTOS SOUZA
DISSERTAÇÃO
28/02/2018

Diversas oftalmopatoias afetam a qualidade visual dos animais de companhia, dentre elas a opaficificação dos cristalino ou catarata. Sob essas demandas de procedimentos corretivos eficazes e seguros, opta-se pela técnica de facectomia, que exige uma anestesia geral e bulbo ocular centralizado, midríase, acinesia do bulbo ocular, manutenção da pressão intraocular (PIO) e inibição do reflexo óculo-cardíaco (ROC) e como alternativa têm se empregado os bloqueios locais para realizar as exigências, afim de promover conforto e segurança para o paciente. Foi estudado a associação entre ropivacaína-clonidina-hialuronidase na anestesia peribulbar em cirurgias de facectomia em cães, avaliando-se parâmetros oculares e fisiológicos sistêmicos. O teste foi realizado em oito animais, utilizando-se dezesseis olhos, oito para o bloqueio anestésico (OB) e oito contralaterais para controle (OC). Realizou-se o bloqueio peribulbar em um único ponto com volume de 1 mL, contendo clonidina (1 μg/kg), ropivacaína 1% (10 mg/mL) e hialuronidase (25 UTR) seguido da pré-medicação, indução e anestesia geral inalatória. Os parâmetros avaliados: PIO (medidas nos tempos 0, 1 e 10 minutos), diâmetro pupilar, centralização do bulbo ocular, latência e duração do bloqueio motor, frequência cardíaca, frequência respiratória, pressão arterial média, ritmo cardíaco, capnometria e temperatura retal. Os pacientes eram ASA 2 (75%) e ASA 3 (25%). O tempo cirúrgico foi de cerca de 72,87 ± 17,41 minutos no qual o tempo de midríase ocorreu em 67,75 ± 43,38 segundos, a centralização do bulbo ocular em 89,13 ± 38,23 segundos e a duração do bloqueio motor de 162 ± 18,9 minutos. A dilatação pupilar foi significativa após o bloqueio. Não houve mudanças significativas nos valores da PIO - T0 (OC: 13,13 ± 3,37 OB: 12,13 ± 1,76), TBP1 (OC: 13,50 ± 2,96 OB: 12,13 ± 2.37) e TBP10 (OC: 13,53 ± 4,18 OB: 12,75 ± 2,17). Não houve correlação significativa entre as doses recebidas de ropivacaína e o seu efeito no bloqueio, contudo, destacamos que as doses de ropivacaína foram todas abaixo dos limites terapêuticos. Os parâmetros fisiológicos foram esperados de um procedimento anestésico e retornaram aos valores basais após o despertar, sem complicações. Não foi relatada ocorrência de ROC ou qualquer complicação referente à técnica do bloqueio peribulbar em quaisquer pacientes. Conclui-se que o bloqueio peribulbar para facectomia utilizando-se a associação ropivacaína 1% - clonidina (1 μg/kg) – hialuronidase (25UTR) numa solução de 1 mL promove baixa latência, boa duração, midríase adequadas para a facectomia e sem efeitos adversos.

adjuvante;agonista α-2;anestesia local;despolimerizante;oftalmologia
A wide range of ophtalmopathies affects animals visual quality as in lens opacification or cataract. To adress this, safer and efficient corrections are demanded and facectomy is the ellected thecnique, which, demands a general anesthesia, centralization and acenesia of ocular bulb, mydriasis, maintenance do intraocular pressure (IOP) and inhibition of ocularcardiac reflexes (OCR). Alternatively, to general anesthesia, local block is preferred bacause if promotes the other signs safely and provides more comfort to the patient. WE investigated the association of clonidine-hyaluronidase-ropivacaine in peribulbar anesthesia in dogs evaluating ocular and sistemic physiological parameters. Eight animals were investigated, counted 16 eyes, arrangeg 8 eyes for local block (OB) and the controlateral was defined as control (n=8, OC) . We performed a single-point low-volume (1.0 ml) thechnique. Injection volume contained clonidine (1 μg/kg), hyaluronidase (25 UTR) and ropivacaine 1% (10mg/mL) and was followed by premedication, induction and inhalatory general anesthesia. We evaluated parameters at time 0 (T0) – before peribulbar block, and post peribulbar block at 1 minute (T1) and at 10 mintues for IOP; we measured pupilar diameter, latency and time duration of motor block, akinesia and centralization of eye bulb as well as physiological parameters as cardiac and respiratory rate and frequency, mean arterial pressure, cardiac rhythm, capynometry and rectal temperature. Patients were rated as ASA 2 (75%) and ASA 3 (25%). Facectomy time extended for 72.87± 17.41 minutes, in which, mydriasis ocorrued at 67.75 ± 43.38 seconds; bulb centralizations at 67.75 ± 43.38 seconds; motor block extended for 162 ± 18.9 minutes. Pupilar dialation was significant after peribulbar block. No significant rate was observed for IOP - T0 (OC: 13.13 ± 3.37 OB: 12.13 ± 1.76), TBP1 (OC: 13.50 ± 2.96 OB: 12.13 ± 2.37) e TBP10 (OC: 13.53 ± 4.18 OB: 12.75 ± 2.17). No positive correlation between ropivacaine dose and peribulbar block effect could be determined, however, we detach that ropivacaine dosage for each animal was below the indicated therapeutcis limits for the specie. Physiological parameter were considered normally observed along the anesthesia procedure and reverted to basal rates at recovery and no complications were diagnosed. In all patientes, OCR or any complication relationed to peribulbar block were not observed. We conclude that periblubar block for facectomy using clonidine-hyaluronidase-ropivacaine (C-H-R) association in a 1 mL volume promotes low latency, long duration and mydriasis with no side effects.
adjuvant;α-2 agonist;local anestesia;depolymerizing;ophtalmology
0
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO
O trabalho não possui divulgação autorizada

Contexto

CLINICA E CIRURGIA ANIMAL
AVALIAÇÃO E REPARAÇÃO CLÍNICO-CIRÚRGICA DAS AFECÇÕES ANIMAIS
-

Banca Examinadora

FABRICIO BEZERRA DE SA
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
JOAQUIM EVENCIO NETO Docente - PERMANENTE

Vínculo

Colaborador
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim