Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS
ZOOTECNIA (42003016007P6)
Efeito do tempo e forma de acondicionamento de aves mortas na produção e qualidade de farinhas e óleos utilizados na dieta de suínos
DEBORA ALINE ALVES
TESE
26/02/2018

O presente estudo foi realizado para avaliar a qualidade sanitária e nutricional, parâmetros oxidativos de farinhas e de óleo produzidos de carcaças de aves mortas ao longo do tempo, sujeitas a dois tipos de acondicionamento, e suas respostas na alimentação, morfometria e parâmetros sanguíneos de leitões em fase de creche. Foram conduzidos três experimentos. Para o experimento 1, foram utilizados 224 carcaças de frangos de corte, da linhagem Cobb 500, com 46 dias de idade, provenientes do Setor de Avicultura da Embrapa. Utilizaram-se 32 carcaças, imediatamente ao abate, para compor o tempo de armazenamento zero hora (0 h). Das 192 restantes, 96 foram armazenadas em uma célula de compostagem à temperatura ambiente e 96 foram mantidas sob refrigeração, para compor os tempos de armazenamento de 24, 48 e 72 horas. Cada tempo de armazenamento era constituído por 32 carcaças e oito repetições, sendo a unidade experimental formada por quatro carcaças. Foi utilizado o delineamento inteiramente casualizado. As carcaças foram distribuídas em um esquema fatorial 2x4, com dois tipos de acondicionamento (refrigerado e ambiente) e quatro tempos de armazenamento (0, 24, 48 e 72 h). Verificou-se um aumento linear (P<0,05) na formação das aminas biogênicas das carcaças das aves mantidas ao ambiente, com exceção da espermina e da espermidina, que tiveram comportamento contrário. Em relação às farinhas mantidas sob refrigeração, o teor das aminas biogênicas foi mantido constante. As análises microbiológicas efetuadas no material in natura e no material prensado não apresentaram contagem de microrganismos para Salmonella sp. e nem para Clostridium sp. As farinhas não apresentaram rancidez oxidativa. O índice de acidez apresentou valores médios para as farinhas produzidas a partir das carcaças armazenadas ao ambiente de 2,01 mgNaOH/g e de 1,87 mgNaOH/g quando armazenadas sob refrigeração. O índice de peróxido encontrou-se acima do nível máximo recomendado de 10 meq/1000g, com valor médio de 30,62 meq/1000g para as farinhas oriundas de carcaças mantidas ao ambiente e de 34,30 meq/1000g para as oriundas de carcaças armazenadas sobre refrigeração. O índice de ácido tiobarbitúrico (TBA) apresentou valores médios próximos aos da farinha produzida na hora zero e abaixo do nível máximo recomendado para alimentação animal de 15 nmol/g (1080 mgMDA/kg). Os índices nutricionais ficaram dentro dos níveis de qualidade para subprodutos de origem animal. Nos experimentos 2 e 3 foram utilizados, em cada um, 72 leitões de uma linhagem comercial (MS x TOP GEN), machos castrados, com peso inicial médio de 25 kg e 27 kg, respectivamente, distribuídos individualmente em gaiolas metabólicas. Os tratamentos utilizados foram 8 os mesmos do experimento 1, que originaram as farinhas e os óleos utilizados nos experimentos 2 e 3, respectivamente, sendo que no experimento 2 foi substituído da dieta referência (controle) 10% por farinha e no experimento 3, 3% por óleo e adicionado mais um tratamento controle (dieta a base de milho e farelo de soja) para cada um dos experimentos. O estudo foi composto por três ensaios, repetidos no tempo, com 24 animais, sete dias de adaptação e cinco dias de coleta cada um. Os leitões permaneceram em gaiolas por 14 dias, submetidos à mesma alimentação e manejo. Ao final de cada ensaio os animais sofreram eutanásia e necropsia. No experimento 2, os coeficientes de digestibilidade da matéria seca (MS), da proteína bruta (PB) e das energias não apresentaram diferença (P>0,05) e também nenhum contraste foi significativo (P>0,05). Não houve interação significativa do tipo x tempo de armazenamento para o peso dos órgãos (P>0,05). A atividade da enzima transaminase glutâmica pirúvica (TGP) decresceu com o passar do tempo (P=0,0061). Quando as carcaças estiveram armazenadas ao ambiente, o teor de albumina foi maior (P=0,0087), em comparação com aquelas mantidas sob refrigeração. No experimento 3, houve redução da energia devido ao tipo de acondicionamento e ao tempo. Não houve interação significativa tipo x tempo de armazenamento em relação ao peso dos órgãos. O peso relativo de rins apresentou diferença entre o tempo de 48 h sob refrigeração (0,50%) e o controle (0,43%). Os parâmetros sanguíneos não apresentaram diferença significativa para nenhuma das variáveis avaliadas. Houve uma tendência nos valores de TGP serem inferiores no tempo de 72 h, tanto para o óleo extraído de carcaças mantidas ao ambiente (73,78 U/L) como para o extraído daquelas mantidas sob refrigeração (75,56 U/L), em relação ao tratamento controle (93,44 U/L), demonstrando que com o passar do tempo de armazenagem houve uma queda no nível de TGP. Em conclusão, o uso de 10% e 3% de farinhas e óleos de frangos de corte, respectivamente, podem ser incorporados às dietas sem afetar a digestibilidade, morfometria e os parâmetros sanguíneos dos suínos em fase de creche, porém mais trabalhos devem ser desenvolvidos com níveis crescentes de inclusão desses subprodutos para avaliar o limite máximo de inclusão.

aminas biogênicas, composição nutricional, digestibilidade, leitões, morfometria, oxidação, subproduto
This study was conducted to evaluate the sanitary and nutritional quality, oxidative parameters of carcass meals and oils produced from the carcass of chickens that died over time and were exposed to two types of conditioning, and its response on feeding, morphometry and blood parameters of weaning pigs. Three experiments were carried out. For the first one, 224 (Cobb 500) 46-day-old chickens from the Embrapa Poultry Section were used. A total of 32 poultry carcasses, immediately after slaughtering, were chosen to compose the zero hour (0 h) storage time. Of the 192 remaining, 96 were stored in a composting cell at environmental temperature, and 96 were kept under refrigeration in order to compose the storage times of 24, 48, and 72 h. Each storage time had 32 carcasses and eight replications, and every experimental unity had four carcasses. A completely randomized design was used. The poultry carcasses were distributed in a 2x4 factorial with two types of conditioning (refrigerated and at the environment) and four storage times (0, 24, 48, and 72 h). A linear increase (P<0.05) of formation of biogenic amines of the poultry carcasses was observed for the ones kept at the environmental temperature, except for spermine and spermidine, which showed an opposite response. On the other hand, the poultry carcasses kept under refrigeration had a constant concentration of biogenic amines. The microbiological analysis carried out at the in nature carcasses and in the compressed ones did not show any counting for both Salmonella sp. and Clostridium sp. The whole poultry carcass meals did not present oxidative acidity. The adicity index showed mean values for the whole poultry carcass meals produced from the carcasses stored at the natural environment of 2.01 mgNaOH/g and 1.87 mgNaOH/g for the ones stored under refrigeration. The peroxide index was above the maximum recommended level of 10 meq/1000g, with an average of 30.62 meq/1000g for the whole poultry carcass meals produced from the carcasses kept at the environmental temperature and 34.30 meq/1000g for the ones obtained from the carcasses stored under refrigeration. The thiobarbituric acid (TBA) presented mean values closed to the observed for the whole poultry carcass meals produced at 0 h and below the maximum level recommended for animal feeding of 15 nmol/g (1080 mgMDA/kg). The nutritional indexes were among the levels of quality for byproducts of animal origin. Experiments 2 and 3 utilized 72 (MS x TOP GEN) weaning pigs each with an average initial weight of 25 and 27 kg, respectively. The pigs were individually allotted to metabolic cages. The treatments were the same as for experiment 1, which originated the meals and oils utilized in experiments 2 and 3, respectively. In experiment 2, 10% of reference diet (control) was replaced by the 10 whole poultry carcass meal and in experiment 3, 3% of reference diet was replaced by the oil and another control treatment (diet based on corn and soybean meal) was added to each one of the experiments. The study had three assays, repeated in time, with 24 pigs, seven days of adaptation and five days of collection each. The pigs remained in the cages for 14 days and had the same feeding and handling. At the end of each assay the animals suffered euthanasia and necropsy. In experiment 2, the coefficients of digestibility of dry matter (DM), crude protein (CP), and energies did not show any difference (P>0.05). No contrast was significant either (P>0.05). No significant interaction type x time of storage was observed for the organs’ weight (P>0.05). The activity of the glutamic pyruvic transaminase (GPT) reduced over time (P=0.0061). When the poultry carcasses were stored at the environmental temperature the albumin concentration was higher (P=0.0087) than the ones kept under refrigeration. In experiment 3, a reduction of the energy due to the conditioning and time was observed. There was no significant interaction type x time of storage in relation to the organs’ weight. The relative weight of kidneys presented difference among the time of 48h under refrigeration (0.50%) and the control (0.43%). The blood parameters did not show significant difference for any of the variables evaluated. The GPT values tended to be lower at 72 h, not only for the oil extracted from the poultry carcasses stored at the environmental temperature (73.78 U/L) but also for the oil extracted from the poultry carcasses kept under refrigeration (75.56 U/L), in relation to the control (93.44 U/L). Therefore, a reduction of the GPT level over time was observed. In conclusion, the utilization of 10% and 3% of whole poultry carcass meal and oils, respectively, can be added to the diets with no effect on digestibility, morphometry and blood parameters of weaning pigs. However, more research should be carried out with growing levels of inclusion in order to evaluate the maximum limit of inclusion.
biogenic amines;nutritional composition, digestibility, pigs, morphometry, oxidation, byproduct.
01
192
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

PRODUCAO ANIMAL
NUTRIÇÃO ANIMAL
AVALIAÇÃO DE ALIMENTOS PARA NÃO RUMINANTES

Banca Examinadora

EDUARDO GONCALVES XAVIER
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
VLADIMIR DE OLIVEIRA Participante Externo
BERILO DE SOUZA BRUM JUNIOR Participante Externo
BEATRIZ SIMOES VALENTE Participante Externo
FERNANDO RUTZ Docente - PERMANENTE

Vínculo

CLT
Outros
Empresas
Sim