Dados do Trabalhos de Conclusão

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
CIÊNCIAS SOCIAIS EM DESENVOLVIMENTO, AGRICULTURA E SOCIEDADE (31002013007P9)
O MERCADO DA SOJA E AS RELAÇÕES DE TROCA ENTRE PRODUTORES RURAIS E EMPRESAS NO SUDESTE DE MATO GROSSO (BRASIL)
VALDEMAR JOAO WESZ JUNIOR
TESE
24/06/2014

O objetivo desta tese é analisar o mercado da soja no Sudeste Mato-Grossense, com destaque para as relações de troca construídas entre os produtores rurais e as empresas, procurando compreender a maneira com que essas relações se estabelecem, sob quais condições se definem e de que modo se mantêm. A abordagem teórico-metodológica abrange tanto o tema da globalização do sistema agroalimentar, partindo fundamentalmente das discussões sobre Redes Globais de Produção, quanto as relações de troca em nível local, com base na Nova Sociologia Econômica – além de resgatar alguns elementos presentes na Economia dos Custos de Transação e nos estudos sobre o sistema de integração nos complexos agroindustriais. Nesta direção, o mercado da soja será analisado a partir de um referencial teórico interdisciplinar, que geralmente é usado em pesquisas voltadas para os circuitos alimentares curtos e para os canais de comercialização alternativos e diferenciados, vinculados principalmente à agricultura familiar. Em relação aos procedimentos metodológicos, conciliou-se um amplo conjunto de técnicas de pesquisa de natureza qualitativa e quantitativa, como revisão bibliográfica, análise estatística, entrevistas semiestruturadas e observação participante. Os resultados desta tese apontam para o elevado grau de globalização do mercado da soja, que se observa na concentração em empresas transnacionais, no aumento da participação do capital financeiro na agricultura, na forte dependência das variáveis internacionais (preço, oferta e demanda), na institucionalização de formas de governança global, na maior concentração fundiária e produtiva e na estreita ligação entre técnica, ciência e informação. Porém, apesar desta crescente inserção da soja nas cadeias globais, o espaço local continua sendo um lócus estratégico para o funcionamento deste mercado. No que se refere às relações de troca entre produtores rurais e empresas, esta pesquisa aponta para a presença de um conjunto bastante amplo de aspectos que definem e mantêm as negociações ao longo das safras, que foram agregados em três grandes esferas: instituições, redes sociais e quadros cognitivos. As instituições compreendem as regras e os acordos que regem a transação, que geralmente são materializados em um contrato que define o preço do produto, as condições de pagamento, os prazos, etc. Dentro das redes ganham importância as relações sociais, que são centrais nas negociações porque grande parte delas ocorre de forma pessoalizada, baseando-se em estruturas de interação regular que se apoiam na confiança, na reciprocidade, na trajetória de relacionamento, nos vínculos familiares, na amizade e no compromisso mútuo. Os quadros cognitivos, por sua vez, trazem em evidência o peso que os elementos culturais, subjetivos e simbólicos exercem nas relações econômicas, uma vez que uma série de reputações locais acaba potencializando, ou não, a transação mercantil. Em suma, as transações entre produtores de soja e empresas estão pautadas tanto em arranjos institucionais formais (jurídicos e econômicos) como em aspectos sociais, culturais, políticos, históricos e familiares.

sistema agroalimentar; estrutura de mercado; cadeia produtiva da soja; relações de troca; agronegócio.
This thesis aims at analyzing the soy market in Southern Mato Grosso, highlighting the exchange relations constructed between soy producers and companies, searching to understand the way these relations are settled, under which conditions they are defined and the way they are assembled. The theoretical and methodological approach covers both the theme of globalization of the agro-food system, starting with discussions about Global Production Network, and the exchange relations in the local level, based on the New Economic Sociology – also using elements from the Transaction Costs Economics and from the studies about the integration system of agro-industry complexes. In this sense, the soy market is analyzed with an interdisciplinary theoretical framework, usually used in researches about short food chains and alternative and differentiated marketing channels especially linked to family farming. A broad set of qualitative and quantitative research techniques was accommodated in methodological procedures such as review of literature, statistical analysis, semi-structured interviews and participant observation. The results point to the elevated degree of globalization of the soy market, observed in the concentration of transnational companies, in the rise of financial capital participation in agriculture, in the strong dependency of international variables (price, offer, demand), in the institutionalization of forms of local governance, in the broad production and land concentration and in the narrow link between technique, science and information. But, in spite of the growing insertion of soy in global chains, local space remains a strategic locus for the functioning of this market. As for the exchange relations between rural producers and companies, the research points to the presence of a broad set of aspects that define and maintain negotiations during the harvests. These aspects were aggregated in three large spheres: institutions, social networks and cognitive frameworks. Institutions are the rules and agreements that rule the transaction and are generally materialized in a contract that defines the product’s price, terms of payment, deadlines, etc. In the networks, social relations gain relevance; these are central in negotiations because most of them happen in a personalized way, based on structures of regular interaction grounded on trust, reciprocity, the path of the relationship, family ties, friendship and mutual compromise. On their turn, cognitive frameworks evidence the weight that cultural, subjective and symbolic elements have on economic relations, in which a series of local reputations optimizes, or not, the market transaction. In short, market transactions between soy producers and companies are guided both in formal institutional arrangements (legal and economic) and in social, cultural, political, historical and family aspects.
agro-food system; market structure; soy productive chain; exchange relations; agribusiness.
1
237
PORTUGUES
UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO
O trabalho possui divulgação autorizada

Contexto

DESENVOLVIMENTO, AGRICULTURA E SOCIEDADE
INSTITUIÇÕES, MERCADO E REGULAÇÃO
AGRONEGÓCIO, POLÍTICAS PÚBLICAS E MUDANÇAS SOCIAIS

Banca Examinadora

SERGIO PEREIRA LEITE
DOCENTE - PERMANENTE
Sim
Nome Categoria
NELSON GIORDANO DELGADO Docente - PERMANENTE
JOHN WILKINSON Docente - PERMANENTE
VALTER LUCIO DE OLIVEIRA Participante Externo
SERGIO PEREIRA LEITE Docente - PERMANENTE
ANA CELIA CASTRO Participante Externo

Financiadores

Financiador - Programa Fomento Número de Meses
FUND COORD DE APERFEICOAMENTO DE PESSOAL DE NIVEL SUP - Programa de Demanda Social 2

Vínculo

Servidor Público
Instituição de Ensino e Pesquisa
Ensino e Pesquisa
Sim